Sábado, 31 de Maio de 2008

Recorde de visitas num só dia

O número de visitas ao PPTAO registado hoje, de 346, constituiu um novo recorde num só dia. Com a importância acrescentada de ser um sábado, dia de semana que regista sempre uma diminuição de visitantes. Obrigado e abraço a todos.
por João Severino às 23:50
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Hora adulta (10)


photo Tuta
por João Severino às 22:46
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Susto...


- Não, não se assuste! O que digo é que ganhámos por 7 por cento...
por João Severino às 22:41
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Blogando com prazer (119)

Mau perder

Algumas frases que Pacheco Pereira escreveu há oito meses no seu blogue, a 29 de Setembro de 2007, poucas horas após Luís Filipe Menezes ter vencido a eleição para líder do PSD.

- "Em matéria do PSD este é o blogue do mau perder. Direi mais ainda, do péssimo perder. E continuará assim até a bandeira ficar direita, se é que alguma vez fica direita."

- "Uma coisa que morreu ontem: os últimos restos do processo de refiliação de Rui Rio, os últimos restos de alguma moralização da vida interna para garantir a democracia dentro do partido."

- "A blindagem contra surpresas futuras vai ser total, porque eles não brincam em serviço. Se alguém pensa que Manuelas Ferreira Leite, Rios, Relvas, ou seja lá quem for podem ganhar alguma vez contra alguns daqueles profissionais, está bem enganado."

- "O PSD tinha até ontem uma crise de afirmação, mas estava a atenuar a crise de credibilidade. Hoje voltou em pleno à crise de credibilidade, e vai continuar a ter a crise de afirmação."

- "A outra razão pela qual Menezes ganhou, a mais importante para os votos que obteve, tem a ver com a incapacidade do PSD suportar mais tempo de oposição e ter "pressa" de chegar ao poder. Por isso acredita no Houdini, no milagre salvador."

Convém ter memória. Há oito meses foi assim: Menezes, que acabara de vencer a eleição por 56%, não teve um momento de trégua interna. O que sucederá agora a Manuela Ferreira Leite, com uma vitória bem mais escassa? Não custa vaticinar. Reparem nas setas, lá em cima - viradas para baixo. Onde terei eu já visto este filme?

Pedro Correia, in Corta-Fitas (nossos links - Recomendo)

por João Severino às 22:03
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Condições...

"Que condições tem Manuela Ferreira Leite para pedir o voto aos portugueses em 2009 se cerca de 65% do seu partido não lhe deu o voto?"

Vitalino Canas, porta-voz do PS, esta noite, na SIC-N
por João Severino às 21:34
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

PSL: a luta vai continuar

Pedro Santana Lopes felicitou Manuela Ferreira Leite pela vitória nas eleições no PSD, bem como, os outros candidatos concorrentes. Anunciou que deixa a liderança do Grupo Parlamentar.
Na oportunidade declarou que "a luta pelo projecto político em que acredito vai continuar imediatamente".
Quanto a mim, isto significa que Santana Lopes poderá decidir-se pela fundação de um novo partido político.
por João Severino às 19:42
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar

Manuela Ferreira Leite é nova líder do PSD

Manuela Ferreira Leite venceu por uma margem curta as eleições directas à liderança do PSD. Segundo fontes da sua candidatura, quando falta apenas a contagem de algumas mesas de voto no Porto e nos Açores, tudo indica para a vitória de Ferreira Leite com uma percentagem entre os 35 e os 40 por cento. Em segundo lugar está Pedro Santana Lopes com uma votação aproximada de Pedro Passos Coelho. Na história do partido é a primeira mulher a liderar.

Comentário oportuno de João Gonçalves

Para complementar. Nos Açores os resultados foram os seguintes:

MFL: 61,3%
PPC: 21,4%
PSL: 16,6%
Patinha: 0,2%

Cumprimentos
por João Severino às 19:01
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

Santana Lopes venceu na Madeira

Pedro Santana Lopes, candidato à liderança do PSD, venceu hoje as eleições directas na Madeira, com 1124 votos num universo de 2500 eleitores, anunciou o PSD/M.
A larga distância ficaram Pedro Passos Coelho (533 votos), Manuel Ferreira Leite (144) e Patinha Antão (14).
Dos 2500 leitores inscritos, apenas 1.886 exerceram o seu direito de voto.

Alberto João Jardim não votou por se encontrar em Estrasburgo, numa reunião do Conselho da Europa.

por João Severino às 18:37
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Chá das cinco (113)


photo Bubbles
por João Severino às 16:55
link do post | comentar | favorito
| partilhar

O que eles dizem (47)

"Tenho projectos no imobiliário, nas energias, no petróleo..."

Luís Figo, jogador de futebol
por João Severino às 16:18
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Gosta de vinhos?


Se gosta de vinhos sirva-se nos blogues.



copod3.blogspot.com
joaoamesa.blogspot.com
kronikasvinicolas.blogspot.com
osvinhos.blogspot.com
pingamor.blogspot.com
pingasnocopo.blogspot.com
pumadas.blogspot.com
purosevinhos.blogspot.com
saca-a-rolha.blogspot.com
vinhodacsa.blogspot.com
por João Severino às 16:08
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Polícia ferido na lota de Matosinhos

Os ânimos na lota de Matosinhos estão altamente no caos. Cenas de pancadaria entre comerciantes, armadores, peixeiras e pescadores num litígio grave. Um agente da PSP que tentou acalmar os confrontos ficou ferido na cabeça ao ser atingido com uma caixa de peixe. Alguns dos presentes em protesto e em greve devido ao aumento do preço dos combustíveis resolveram destruir todo o peixe que ali na lota se encontrava. As peixeiras ficaram indignadas e continuam a protestar por ter sido destruído todo o pescado que, dizem, lhes pertencia. A polícia está a chegar com mais reforços.
por João Severino às 16:01
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Aos coleccionadores de arte

O roubo de bens artísticos e históricos já é o terceiro crime mais rentável do mundo, depois do tráfico de armas e de drogas: movimenta mais de três milhões de euros por ano.
Um quadro de Picasso, avaliado em 500 mil euros, foi roubado recentemente, de uma casa particular na linha de Cascais.
por João Severino às 15:28
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Mau gosto...


Os internautas portugueses andam com um gosto muito a atirar para debaixo da ponte... A ex-Floribella, Luciana Abreu, foi a personalidade mais desejada pelos utilizadores da internet durante o primeiro trimestre deste ano. Em boa medida devido às fotos sensuais, a agora rainha do ciberespaço superou em mais de 20% o resultado obtido por Ana Malhoa, líder do ano passado. Foram 106 mil os internautas nacionais que "visitaram" Luciana Abreu, o que corresponde a 3,5% do universo dos navegadores.
por João Severino às 15:02
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Bocas na rua (44)

- Ó Tricas, o que é que fazes aqui?... Não vais ao Rock in Rio?
- Não, pá! Gosto de ouvir música, não gosto de ser enganado com drogadas no palco!
por João Severino às 14:58
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Discos que aconselho

Camané - Sempre de Mim
Camille
Dalmais - Music Hole
Rocky Marsiano - Outside the Pyramid
Was (not was) - Boo!
Phoebe Killdeer & The Short Straws - Weather's Coming...
Elvis Costello & The Imposters - Momofuku
Beach House - Devotion
Cut Copy - In Ghost Colours
Frank Sinatra - Nothing But The Best
por João Severino às 14:30
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Estranho PSD...

As eleições para encontrar um novo líder para o PSD estão a decorrer em todo o país. Entre os meus familiares tenho militantes do PSD em diversos locais e cada um, pensava eu, com os seus gostos bem diferentes quanto à preferência entre os quatro candidatos em presença.
Ao contactar até agora com 11 pessoas dos meus conhecimentos e afectas ao PSD obtive como resposta de preferência: 9 a votar Pedro Santana Lopes, 1 em Manuela Ferreira leite e 1 em Pedro Passos Coelho.
Isto não deve significar nada porque a vitória de Ferreira Leite há muito que é dada como certa...
por João Severino às 14:17
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Comigo o Rali dos Açores seria assim...







por João Severino às 18:48
link do post | comentar | ver pauladas (6) | favorito
| partilhar

Publicidade (32)

por João Severino às 18:38
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

O que eles dizem (46)

"A ambição da Mota-Engil é muito maior que o país. Queremos todos os aeroportos"

António Mota, presidente do Grupo Mota-Engil
por João Severino às 17:32
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

Post-se bem! (6)

Li no blogue Zero de Conduta, Pedro Sales

"De tanto acreditar que as eleições se ganham ao centro, José Sócrates esqueceu-se do eleitorado de esquerda do PS."
por João Severino às 17:28
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

Líder do PSD

No PPTAO mantivemos durante algum tempo a eleição do novo líder do PSD, segundo a vontade dos leitores que nos visitam. A eleição real tem lugar durante o dia de amanhã.
Quanto à vontade dos leitores aqui expressa, a votação ficou assim estabelecida:

Manuela Ferreira Leite - 88 votos - 42%
Pedro Santana Lopes - 66 - 32%
Pedro Passos Coelho - 48 - 23%
Mário Patinha Antão - 6 - 3%
por João Severino às 17:12
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Leitor do dia (39)

O nosso blogue PPTAO já foi visitado em 84 países. A média diária está a cifrar-se em 250 cliques. O leitor ou a leitora que hoje contemplo nesta rubrica visitou o PPTAO em Aguazul, Casanare - Colômbia. Grande abraço e volte sempre.

por João Severino às 17:11
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Chá das cinco (112)


photo Rui Lebreiro
por João Severino às 17:05
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Jornais do mundo (41)

por João Severino às 16:51
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Grandes temas da próxima edição do Expresso

O semanário Expresso apresenta à estampa amanhã, sábado, vários temas de grande oportunidade e interesse. Este blogue - o seu PPTAO - orgulha-se de poder adiantar a todos os seus leitores, de uma forma generalizada, o que será aprofundado nas páginas do Expresso, bem como o nosso simples comentário a esses temas.

Expresso: Saber conviver com petróleo caro


Os preços baixos acabaram na alimentação e na energia. Anda pelas duas dezenas o número de aumentos dos combustíveis deste ano. E entre 2003 e 2008 os preços do barril de crude triplicaram. Seja por acção dos especuladores financeiros, seja por manobras ou contingências dos países produtores, seja por acção das petrolíferas, a verdade é que hoje ninguém se atreve a dizer que a escalada de preços vai parar. Num mundo que consome o equivalente a uma piscina olímpica cheia de petróleo em cada 15 segundos e em que mais de 80% da energia ainda vem dos combustíveis fósseis, que futuro nos espera? Quanto vai custar a gasolina dentro de três, quatro ou cinco anos? Se nos transportes vão surgindo alternativas e formas de poupança, noutros sectores, como a pesca e a agricultura, a energia continua dependente do velho ouro negro. À escassez de alimentos junta-se a subida dos custos de produção e os preços não vão parar. Como vai responder a sociedade: uma adaptação ou uma mudança de paradigma? As pessoas vão apertar o cinto ou as convulsões sociais vão aumentar?

PPTAO:

A sociedade mundial foi atingida por um dos maiores prejuízos desenvolvidos a partir da exploração do petróleo. O planeta não comporta que a energia consumida pela população continue a ser uma resultante do dispêndio de combustíveis. Desde os anos 30 e 40 que vários engenheiros e cientistas tentaram mudar o rumo dos acontecimentos. Pesquisaram, realizaram experiências e criaram os mecanismos adequados para que a mudança de paradigma se efectivasse no que respeitava ao consumo de energia a partir dos hidrocarbonetos. Esses homens provaram que o futuro da humanidade estava na captação de hidrogénio, especialmente a partir da energia resultante das ondas e correntes dos mares. Foram afastados dos centros científicos e das universidades, foram proibidos de continuar com os estudos nesse sentido. Mais tarde, nas décadas de 50 e 60 foram despedidos dos locais de trabalho quando apresentaram toda uma mecanização que levaria à generalizada captação do hidrogénio. As companhias petrolíferas temem a industrialização do hidrogénio. Todas as patentes que têm sido registadas neste sentido, acto contínuo são adquiridas pelas petrolíferas, com o intuito evidente de evitar a progressão no caminho certo da industrialização do hidrogénio. Para que as pessoas tenham uma ideia de como o hidrogénio há muitos anos devia ter sido a solução, deixo-vos este simples exemplo: qualquer veículo pode dar a volta à Europa e Ásia com apenas 1 litro de hiodrogénio no depósito. Obviamente que este caminho "limpo" e "barato" não interessa às grandes companhias que detêm o monopólio da exploração do crude. Sendo assim, a situação dos povos será cada vez pior e as suas dificuldades ir-se-ão avolumando até ao ponto a que chamarei de "revolta da miséria". As convulsões sociais em larga escala serão inevitáveis.


Expresso: Obambi” vs “McBush”

A corrida presidencial nos Estados Unidos entra numa nova fase a partir de terça-feira, com o fim das primárias. Até lá, republicanos e democratas terão votado maioritariamente no seu candidato preferido, John McCain e Barack Obama, respectivamente. Após cinco meses de frenesim mediático em que se transformou a campanha, que no lado democrata ainda se arrasta por força da insistência da senadora Hillary Clinton (a ex-primeira dama já não tem sequer hipóteses matemáticas para chegar à nomeação), projecta-se o duelo final, com dois intervalos previstos para 25 de Agosto e 1 de Setembro para as convenções democrata e republicana. Até Novembro, o eleitorado terá pela frente um político conservador, experiente, veterano de guerra, um peso pesado da política norte-americana ‑ a sua última batalha política foi contra o actual Presidente George W. Bush, em 1999, aquando das primárias republicanas para as eleições de 2000. Hoje, o chefe de Estado apoia-o, algo que pode tornar-se um problema para McCain. Os rivais apelidam-no de McBush, numa alusão a um eventual mandato demasiado colado às políticas de George W.. Nos antípodas de McCain está Obama, um político revelação, que surpreendeu pela forma como destruiu uma campanha vencedora de uma política com anos de carreira. Mas a sua inexperiência e porventura excessiva candura também já lhe granjeou um epíteto: Obambi. Tal como a figura Disney, o senador afro-americano é demasiado novo, inocente e inexperiente. «É adorável como o Bambi, mas demasiado inofensivo», explicava um anónimo senador norte-americano há dias.

PPTAO:

Barack Obama foi um fenómeno do subconsciente norte-americano. Sendo racistas, os americanos sempre desejaram mostrar ao mundo que não discriminavam os negros. O fenómeno tomou proporções tais que já não é possível parar a máquina Obama. Os interesses mundiais estão virados contra os republicanos que avançaram para o Iraque. A América já não vive sem a globalização. E é essa globalização que insere no seu âmago o fenómeno Obama. O tal racismo que é necessário fingir que não existe, pretende manifestar-se desculpado por si próprio.
Barack Obama é senador há muitos anos. Só quem não acompanhou a sua carreira política pode dizer que se trata de um homem sem experiência. Os apoios políticos que tem granjeado nos mais diversos quadrantes da sociedade americana, branca e negra, são uma prova de que o "fenómeno" é cúmplice com a consciência dos americanos. Eles sabem que têm de mostrar ao mundo algo de diferente da muito gasta cor dos dólares. E essa diferença está patente na cor da pele de Obama. A vitória em Novembro próximo do candidato democrata é mais que certa. Os próprios republicanos sabem perfeitamente para que abismo George W. Bush levou o seu país. Quando os remédios ficam fora do prazo de validade deitam-se fora...

Expresso: O regresso do arrendamento

É uma evidência: multiplicam-se, espalhados pelas cidades portuguesas, os anúncios de venda de casa. Será que já cá chegou a crise do imobiliário? Os agentes imobiliários dizem que o negócio vai bem e, de facto, a facturação das grandes empresas do sector tem aumentado significativamente. No entanto, no terreno o panorama muda de figura, com os proprietários a queixarem-se de dificuldades para se desfazerem dos seus imóveis. Há a habitual excepção das habitações de luxo, que se vendem quase automaticamente mal chegam ao mercado.
Em Espanha, depois de 10 anos de grande expansão, as vendas de habitações estão a cair a pique. E os problemas que ditaram este desfecho também ensombram o negócio em Portugal. Actualmente são três as nuvens negras que pairam sobre o imobiliário: ligeira diminuição do valor dos imóveis, subida das taxas de juro que tornam os empréstimos mais difíceis de pagar e o facto dos bancos terem começado a cortar na concessão de crédito à habitação. As estatísticas, sempre atrasadas, ainda não reflectem as alterações, mas os agentes do mercado já as sentem.
Há quem arrisque que estão reunidas as condições ideais para se apostar forte na expansão do arrendamento.

PPTAO:

O imobiliário é um dos vectores que sempre serviu de barómetro quanto à saúde das sociedades. Não vale a pena esconder o Sol com a peneira. Nos tempos antigos o ditado popular "Quem casa quer casa" representava a sequência natural da vida das pessoas. Mas, nos dias de hoje os jovens, potenciais compradores de casas, não podem casar porque não têm emprego, estabilidade, segurança e rendimentos. Sem nada disso, não têm crédito e consequentemente começam a pensar que a solução só pode estar no arrendamento. Há anos quando viví na Austrália assisti a um debate televisivo onde ficou provado que um cidadão que opte pela arrendamento da sua residência poupa ao longo da vida três vezes mais que um outro cuja opção seja a compra de casa.
Não existem condições para que no futuro se vendam imóveis T2, T3 e T4 aos preços que estão a ser praticados. Os seus proprietários apenas têm uma solução: baixar substancialmente os preços de venda ou decidirem-se pelo seu arrendamento.


Expresso: Consegue vencer-se o doping?

A recente morte do ciclista Bruno Neves em Amarante, por paragem cardíaca durante uma prova, e a subsequente apreensão de produtos suspeitos nas instalações da sua equipa veio relançar a questão do uso de doping por atletas das mais variadas modalidades. A Única aborda o tema nesta edição, na perspectiva dos Jogos Olímpicos que aí estão à porta. Fique a saber, por exemplo, que nunca nenhum atleta português que tenha participado nas Olimpíadas foi apanhado com doping e que os primeiros casos detectados nos Jogos datam de 1968. Além de relembrar os casos que envolveram algumas das maiores estrelas mundiais, publicamos ainda uma listagem dos casos de recurso a substâncias ilícitas verificados desde então nos Jogos Olímpicos.
O trabalho é completado por uma infografia explicando os métodos de dopagem mais utilizados e uma entrevista a Luís Horta, director do laboratório anti-doping português. Este responsável diz que Portugal gasta milhão e meio de euros por ano no combate ao doping e confessa que esta é «uma guerra que não se consegue vencer».

PPTAO:

O doping nunca vai acabar no mundo do desporto. O homem é ambicioso e quer sempre mais e mais. A ambição de chegar às medalhas leva os dirigentes, treinadores e atletas sem escrúpulos a procurar sempre métodos mais sofisticados para fugir à alçada da legalidade. Nos Jogos Olímpicos, por vezes, o doping tem o seu início muito cedo, quando as crianças com apenas quatro anos de idade começam a sofrer transfusões de sangue, cujo líquido reprodutor e essencial ao desenvolvimento físico já não está no seu estado natural...


Expresso: Eduardo Lourenço

Um pensador de esquerda que é apreciado pela direita é caso raro em Portugal. Mas é o que acontece com Eduardo Lourenço que, em jeito de celebração do seu 85º aniversário, teve a gentileza de levar o Actual numa visita guiada à sua infância. Em São Pedro do Rio Seco, aldeia da Beira Alta onde nasceu, discorreu sobre a sua meninice e sobre como o mundo tem mudado desde então. O marxismo, o catolicismo e outros dogmas não deixam de ser alvo da sua verve. Uma reportagem em que Lourenço acaba por confessar que as suas «contradições são de bradar aos céus».

PPTAO:

As contradições de Eduardo Lourenço são as mesmas de todos os seres humanos. A mudança mental é tão natural como a alteração física. Não conheço muitos homens que não tenham mudado de opinião sobre os temas cruciais da sua vivência. Está provado através das teorias da Psicologia e da Sociologia, que a mutação no modo de interpretar os fenómenos que nos rodeiam é uma constante que acompanha a passagem dos anos. Com mais idade, nos homens, a correspondência é mais meditação, mais receio, mais divergência, mais interrogação e naturalmente, contínua mudança de pensamento. Mesmo que não o demonstrem. Por isso, morrem diariamente muitos mentirosos...

por João Severino às 16:50
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Nós e os outros (12)

Um homem grande denuncia a injustiça

Estar do lado da verdade, doa a quem doer, e denunciar os factos
e o que muitos se afadigam para esconder da maioria;
estar ao lado dos mais fracos porque nisso transformados, porque a isso conduzidos,
por políticas míopes e maliciosas, eis os traços fundamentais de um homem
e de um blogger que muito admiro. Obrigado por ti mesmo, João Severino!
lkj
Eis uma breve síntese do que deveriam saber todos os portugueses de razão recta,
sem tachos, de cabeça arejada, livre, e boa vontade para actuar em conformidade:
lkj
«Indicadores económicos e sociais periodicamente divulgados pela União Europeia (UE) colocam Portugal em níveis de pobreza e de injustiça social inadmissíveis para um país que integra desde 1986 o 'Clube dos Ricos' no continente europeu. Contudo, o golpe de misericórdia foi dado pela OCDE, ao referir que nos próximos anos Portugal ficará ainda mais distante dos países mais avançados.
A produtividade mais baixa da UE, a escassa inovação e vitalidade do sector empresarial, educação e formação profissional deficientes, mau uso dos fundos públicos, com gastos excessivos e resultados magros são os dados mais assinalados pelo boletim anual da OCDE sobre Portugal.E os analistas políticos e económicos sublinham a diferença do nosso país com a Espanha, Grécia e Irlanda (que fizeram também parte do 'grupo dos países pobres') realçando que Portugal não soube aproveitar para seu desenvolvimento os imensos fundos comunitários que foram cedidos a partir de Bruxelas durante quase duas décadas.
Em 1986, Madrid e Lisboa ingressaram na Comunidade Económica Europeia com índices de desenvolvimento relativo e apenas há uma década Portugal ainda ocupava um lugar superior ao da Grécia e Irlanda no ranking da UE. Mas, em 2001 foi superado por esses dois países depois de ter sido ultrapassado pela Espanha.O relatório da OCDE critica também que os capitais cedidos a Portugal têm sido mal empregues no sector privado, salientando que "a força laboral portuguesa conta com menos formação profissional que os trabalhadores de outros países da UE, incluindo os dos novos membros da Europa central e oriental", assinala o documento.
Portugal gasta mais que a grande maioria dos países da UE em remunerações aos funcionários públicos, mas não logra melhorar significativamente a qualidade e eficiência dos serviços, diz o documento que esclarece mais adiante que "com mais professores por número de alunos que a maior parte dos membros da OCDE, tão-pouco consegue fornecer uma educação e formação profissional competitivas com o resto dos países industrializados". E o documento prossegue dizendo que "nos últimos 18 anos, Portugal foi o país que recebeu mais benefícios por habitante em assistência comunitária.
Mesmo assim, desde 1995, só se distancia em queda relativamente aos outros países". E nos debates televisivos e nas colunas de opinião na imprensa temos ouvido e lido várias vezes: "Para onde foram parar os fundos comunitários?"A resposta mais frequente tem sido que o dinheiro engordou a carteira daqueles que mais tinham, ou seja, os ricos e as grandes empresas há muito instalados na alta finança.
Os números indicam que Portugal é o país da UE com mais desigualdade social e com os salários mínimos e médios mais baixos no bloco europeu, pelo menos até 1 de Maio, quando este foi ampliado de 15 para 25 países. E é também o país onde os administradores de empresas públicas têm os salários mais altos. Os governos portugueses têm argumentado que "o mercado decide os salarios". No entanto, o ex-ministro socialista João Cravinho desmentiu esta teoria. "São os própios administradores quem fixam os seus salarios, carregando as culpas para o mercado", disse Cravinho.
Nas empresas privadas com participação estatal ou nas estatais com accionistas minoritários privados, "os executivos fixam os seus salários astronómicos (alguns chegam aos 70.000 euros mensais, incluindo bónus e regalias) com a cumplicidade dos accionistas de referência", explicou Cravinho. Para o ex-ministro, a crise económica que estancou o crescimento português nos últimos anos "está a ser paga pelas classes menos favorecidas", disse. A situação de desigualdade aumenta todos os dias com os exemplos mais variados, particularmente no sector dos transportes.
Todavia, a realidade do fosso entre ricos e pobres é de tal ordem flagrante que os vendedores de carros de baixa cilindrada queixam-se que as vendas baixam de mês para mês, enquanto, por outro lado, os representantes das marcas de luxo como Ferrari, Porsche, Lamborghini, Maserati e Lotus (veículos que valem mais de 200.000 euros), lamentan não poder responder a todos os pedidos... Exemplos destes já são às dezenas num país a caminhar para o abismo e governado por um primeiro-ministro que se dá ao luxo de ir aos debates parlamentares para apenas chamar nomes aos deputados da oposição...»

Publicado por Joshua, in PALAVROSSAVRVS REX
por João Severino às 16:27
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

Já vale tudo


Na edição de hoje do DN os leitores foram "contemplados" com um encarte que simplesmente desprestigia o jornal. O panfleto em causa não insere Ficha Técnica, não indica qualquer responsável editorial, gráfico ou de produção, não se sabe quem foi o editor ou a empresa que recebeu o dinheiro da muita publicidade registada. Ao panfleto foi dado o nome de 'Alentejo' e no seu interior podem-se observar várias fotografias sem o nome dos autores misturadas com textos da jornalista da Lusa, Vera Galamba. O design da bosta em referência é de um mau gosto indescritível, sem que, no entanto, tenha dado bom dinheiro a alguém que não se identifica. E a autorização do Instituto de Comunicação Social, como foi? E o pagamento de impostos, como é? O panfleto recebeu publicidade de: Município de Odemira; Restaurante Fialho, Évora; Restaurante A Cadeia, Estremoz; Casa do Largo, Crato; Câmara Municipal de Alandroal; Convento da Provença, Portalegre; Casa Monte Pedral, Cuba; Câmara Municipal de Alcácer do Sal; Inovinter; Estalagem São Domingos, Mértola; Albergaria Bética, Pias; Hotel Vila Park e Herdade do Esporão.

Com tanta publicidade inserida e o respectivo pecúlio obtido, não tinha sido possível, ao menos, apresentar algo de decente sobre o famigerado Alentejo?...
por João Severino às 15:41
link do post | comentar | ver pauladas (5) | favorito
| partilhar

A nova línguagem entra no acordo?

Nas discussões havidas sobre o propalado e mal-formado acordo ortográfico não ouvimos falar se a nova linguagem portuguesa será inserida no dito cujo.

Nova linguagem

Desde que os americanos se lembraram de começar a chamar aos pretos 'afro-americanos', com vista a acabar com as raças por via gramatical - isto tem sido um fartote pegado!
As criadas dos anos 70 passaram a 'empregadas domésticas' e preparam-se agora para receber menção de 'auxiliares de apoio doméstico'.
De igual modo, extinguiram-se nas escolas os 'contínuos' passaram todos a 'auxiliares da acção educativa'.
Os vendedores de medicamentos, com alguma prosápia, tratam-se por 'delegados de informação médica'.
E pelo mesmo processo transmudaram-se os caixeiros-viajantes em 'técnicos de vendas'.
O aborto eufemizou-se em 'interrupção voluntária da gravidez', quando na verdade se trata de uma finalização da gravidez.
Os gangs étnicos são 'grupos de jovens'.
Os operários passaram de repente a 'colaboradores'.
As fábricas, essas, vistas de dentro são 'unidades produtivas' e vistas da estranja são 'centros de decisão nacionais'.
O analfabetismo desapareceu da crosta portuguesa, cedendo o passo à 'iliteracia' galopante.
Desapareceram dos comboios as 1.ª e 2.ª classes, para não ferir a susceptibilidade social das massas hierarquizadas, mas por imperscrutáveis necessidades de tesouraria continuam a cobrar-se preços distintos nas classes 'Conforto' e 'Turística'.
A Ágata, rainha do pimba, cantava chorosa: «Sou mãe solteira...». Agora, se quiser acompanhar os novos tempos, deve alterar a letra da pungente melodia para «Tenho uma família monoparental...» - eis o novo verso da cançoneta, se quiser fazer jus à modernidade impante.
Aquietadas pela televisão, já se não vêem por aí aos pinotes crianças irrequietas e «terroristas»; diz-se modernamente que têm um 'comportamento disfuncional hiperactivo'.
Do mesmo modo, e para felicidade dos 'encarregados de educação' , os brilhantes programas escolares extinguiram os alunos cábulas; tais estudantes serão, quando muito, 'crianças de desenvolvimento instável'.
Ainda há cegos, infelizmente. Mas como a palavra fosse considerada desagradável e até aviltante, quem não vê é considerado 'invisual'. (O termo é gramaticalmente impróprio, como impróprio seria chamar inauditivos aos surdos - mas o 'politicamente correcto' marimba-se para as regras gramaticais...)
As putas passaram a ser 'senhoras de alterne'.
Para compor o ramalhete e se darem ares, as gentes cultas da praça desbocam-se em 'implementações', 'posturas pró-activas', 'políticas fracturantes' e outros barbarismos da linguagem.
E assim linguajamos o português, vagueando perdidos entre a correcção política e o novo-riquismo linguístico.
Estamos lixados com este 'novo português'. Não admira que o pessoal tenha cada vez mais esgotamentos e stress. Já não se diz o que se pensa, tem de se pensar o que se diz de forma 'politicamente correcta'.

(Texto enviado por e-mail por um leitor do PPTAO)
por João Severino às 15:26
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar

Animador...

A agência Lusa não encontrou nada melhor para animar os portugueses, que tão deprimidos já andam com esta crise horrível, do que divulgar uma notícia que diz isto (não se assustem, que é a ficção lunática e absurda da Lusa):
"Risco sísmico: 10 mil mortos, 1600 feridos e 273 mil desalojados num cenário de sismo forte em Lisboa"

O mais estranho é que a Lusa enganou-se, porque segundo as contas do vidente Alajeh, serão 10.372 mortos, 1.628 feridos e 273.421 desalojados... A Lusa não informa se o edifício onde está instalada virá abaixo...
Informamos ainda que apesar destas coisas ainda não foi demitido nenhum responsável da Lusa...
por João Severino às 15:05
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Bocas na rua (44)

- É pá, o Sócrates é mesmo esperto!
- O Sócrates?
- Sim, o Sócrates!
- O Sócrates?... O que é primeiro-ministro?...
- Sim! Esse mesmo... muito esperto!
- Como assim? Explica lá, porque não estou a ver esse tipo com alguma esperteza... só se fôr para nos ir ao bolso...
- Ouve, pá. O gajo topou o estado em que anda o PSD, um partido sem rei nem roque e muito menos com algum futuro de poder. O tipo sabe que assim que a Ferreira Leite ganhar as eleições, o PSD parte-se logo em dois e que o santanete vai formar um novo partido...
- Sim, e depois?
- Depois... o tipo - ou a agência da propaganda que trabalha para ele - topou uma jogada de mestre que é andar a dar benesses e a aprovar projectos e investimentos só em localidades onde as Câmaras são laranja... vai daí deixa os autarcas laranjinhas todos vaidosos, podres de ricos e a apregoarem, como já andam muitos, que o Sócrates é o maior...
- Sim, e depois?
- Depois... assim que o PSD se partir ao meio, toda aquela malta que anda de beicinho por ele adere ao PS socratiano, estás a ver?

Nota: diálogo verídico entre dois homens no restaurante McDonald, contíguo ao Ministério do Trabalho, em Lisboa.
por João Severino às 14:41
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Como disse, senhor Presidente? (3)

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, reiterou hoje a sua preocupação com os elevados rendimentos "desproporcionados" auferidos por altos dirigentes de empresas face aos salários médios dos seus trabalhadores...


O senhor Presidente tem de telefonar aos seus ex-ministros para que comecem a dar o exemplo nas empresas onde estão...


por João Severino às 14:33
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Meio-dia (113)


- Ao meio-dia querem uma voltinha?!...
por João Severino às 12:16
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar

Frase da semana... muito profunda

Sozinho um homem não é nada... nem corno!
por João Severino às 12:09
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

Santana Lopes diz que já gastou vidas...


Numa entrevista ao DN Pedro Santana Lopes começou por responder à questão que lhe foi colocada por Francisco Almeida Leite, Há pessoas que têm várias vidas como os gatos, o senhor já gastou algumas... "Já, já. É muito arriscado. Mas eu pergunto o que é que vale mais na política? É o calculismo tradicional ou as pessoas agirem de acordo com o que entendem que é a sua consciência?" Santana Lopes tenta ao longo da entrevista um último golpe de mestre para mudar o rumo dos votos na eleição de amanhã para a liderança do PSD. Todas as sondagens indicam a vitória de Manuela Ferreira Leite. Será que estão erradas?
Frases da entrevista:


"Passos Coelho estaria disponível para fazer o Bloco Central se José Sócrates não ganhar com maioria absoluta"


"Há pelo menos dois partidos no PSD que são dificilmente conciliáveis. Há uma linha mais basista e outra situacionista"


"Há um conjunto de quadros que se julga talhado para servir o partido quando o PSD é chamado ao poder. Só nessa altura"


"Há pessoas que admitem conviver com o PS. Não convivem mal com o PS. Ouve as pessoas próximas de Manuela Ferreira Leite e de Passos Coelho fazerem críticas ao Governo? Vou dar-lhe vários exemplos: António Martins da Cruz, Paulo Teixeira Pinto, Domingos Duarte Lima, Ângelo Correia"


"Há próximos de Menezes que acreditam que com Pedro Passos Coelho têm uma solução que lhes permite regressar em 2009"


"Em vez de ser primeiro-ministro devia ter ido a eleições"
por João Severino às 11:07
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar

Democrata...

NOTA EDITORIAL DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS

O DN procurou ouvir todos os candidatos à liderança do PSD nas eleições directas de amanhã. Por isso, entrevistou Pedro Passos Coelho e Pedro Santana Lopes e publicou os perfis de Mário Patinha Antão e de António Neto da Silva, que entretanto desistiu da corrida. Manuela Ferreira leite não aceitou ser entrevistada.
por João Severino às 11:03
link do post | comentar | favorito
| partilhar

FC Porto encostado às cordas

O presidente do Benfica não pára com a guerra contra o seu clube, o FC Porto, do qual é socio pagante, diz-se nos mentideros futebolísticos. Luís Filipe Vieira, segundo se sabe na roda dos seus amigos, tudo fteria feito para que a UEFA estudasse o dossier relativo ao castigo aplicado pela Liga de Clubes ao FC Porto. E assim o tentou, assim o conseguiu.
Não é só a participação na próxima edição da Liga dos Campeõs que está em risco. Os dragões poderão ser afastados por mais duas épocas de todas as provas organizadas pela UEFA. Também o título de Campeão Europeu, conquistado em 2004, corre o risco de ser retirado. No entanto, este último cenário não tem grandes defensores no organismo, visto que em causa não está uma condenação por corrupção consumada. Já a exclusão temporária das competições europeias é um castigo que está a ser ponderado pelo Órgão de Controlo de Disciplina, que vai analisar o processo do FC Porto. Se o organismo excluir os dragões da próxima edição significa que reconhece a culpa do clube e nesse caso poderá, paralelamente, aplicar um castigo disciplinar.
Segundo os regulamentos, os casos de corrupção podem ter como consequência a exclusão temporária das provas europeias. O que se passou com o Marselha em 1993 é uma referência na UEFA. A equipa ganhou a Liga dos Campeões, mas, devido ao escândalo de corrupção que envolveu o presidente Bernard Tapie, acabou por ser expulso das competições europeias.
Por seu turno, Jorge Nuno Pinto da Costa já está a fazer a cama ao Benfica e o FC Porto vai apresentar na UEFA o caso que envolveu o jogador Rui Costa, que se apresentou como promotor de um site de apostas, o que é uma ilegalidade grave. A guerra continua...
por João Severino às 10:45
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Ainda mexe...

"Pela primeira vez, o PSD terá um líder sem legitimidade de representar uma maioria"

Luís Filipe Menezes, o ainda presidente do PSD
por João Severino às 10:40
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Créditos à habitação com juros a 6,5%

Está tudo louco e não querem dar-se conta. Quem? Os donos do mundo. Foi deste modo que dois clientes do café que frequento iniciaram esta manhã a sua conversa. Falavam da taxa de juro para a compra de casa. Hoje, essa taxa já se encontra nos 6,5%. Num mês, a prestação de um crédito novo subiu 8%. Quem é que aguenta?... só o Joe Berardo.
por João Severino às 10:33
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Índia: a 'revolta da miséria' já começou à pedrada






Nos
subúrbios de Nova Deli e nas ruas de Jaipur, a capital do Rajastão indiano, reivindicava-se ontem a despromoção social. Os elementos de uma tribo que vive do pastoreio e da agricultura de subsistência, os gujjares querem ser colocados na base da escala social. Deste modo, ganharão acesso às quotas na administração pública e no ensino criadas pelo Estado para as castas deserdadas, especialmente os dalits ou adivasis.
Os protestos iniciaram-se na passada semana em Jaipur e, desde então, têm-se estendido a outros pontos do Rajastão. Ontem, chegaram às portas da capital indiana, cidade que quase conseguiram paralisar, ao controlarem várias das suas entradas, junto das quais incendiaram pneus. Os manifestantes tentaram ainda avançar para o centro da cidade e incendiaram pneus nas principais vias e bloquear a entrada e saída de comboios.
A polícia manteve um perfil discreto durante as manifestações e, segundo a imprensa indiana, apenas quando os gujjares quiseram avançar para o centro, é que acabou por intervir.
As manifestações já provocaram 39 mortos no estado do Rajastão, onde também têm prosseguido as manifestações e os confrontos.
O líder dos protestos, Kirori Singh Bainsala, garantia ontem ao jornal Hindustan Times que só a atribuição do estatuto de casta deserdada aos gujjares fará parar os protestos. Na véspera, o chefe do Governo local enviara uma proposta ao primeiro-ministro Manmohan Singh, sugerindo a criação de um novo subgrupo, "a casta dos grupos tribais sem recurso", o que foi considerado "ambíguo" por Bainsala. "A carta é uma farsa, pois a nossa reivindicação é a de obter o estatuto de deserdados. E sobre isto não pode haver qualquer ambiguidade", afirmou aquele líder. Um outro dirigente do movimento, Avinash Bandana, afirmara a uma televisão local que "a comunidade tem direito a um estatuto adequado. Não podemos ficar muito acima na escala". Os gujjares estão classificados como casta "atrasada", o que os deixa alguns pontos acima dos deserdados.
O Governo indiano prossegue há décadas um programa de afirmação social, com reserva de quotas no ensino e no funcionalismo público para elementos das castas na base da pirâmide social. Estes programas têm produzido distorções, queixando-se os gujjares de serem preteridos por outros grupos de idêntico estatuto. A política de acção afirmativa é também utilizada como instrumento de controlo do eleitorado, com a troca de votos por quotas.
Alguns jornais indianos escreviam ontem que programas de discriminação positiva estão a originar uma "corrida para baixo" na sociedade da Índia, com cada vez maior número de grupos a prosseguirem uma estratégia de despromoção social que acabará por minar a hierarquia social hindu.
por João Severino às 10:28
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Revista de imprensa (16)

Futebol, custo de vida, eleições no PSD e novas suspeitas de corrupção envolvendo os partidos do 'arco governamental' que tanto se protegem mutuamente quando se trata de irregularidades e compadrio. E mais futebol. É este o panorama geral da imprensa de hoje.
Merecem destaque o 'Sexta' e o 'Metro', por serem os únicos a lembrar nas capas o Dia da Criança. De modo perverso, também pode dizer-se que 'O Crime' se refere a crianças na primeira página, mas a matéria focada só serve para que lamentemos todos de novo que o caso «Casa Pia» ainda se arraste...

J.C.
por João Severino às 10:00
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 29 de Maio de 2008

E vão três...

É a terceira moção de censura ao governo socretino. Desta feita, o CDS de Paulo Portas vai avançar... para nada.
por João Severino às 19:03
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Momento deplorável e guerra aberta

Hoje, na Assembleia da República assistiu-se a um momento deplorável e de baixa política (com jovens a assistir) entre José Sócrates, Alberto Martins, Luís Fazenda e Francisco Louçã. Chamaram-se de "animais" uns aos outros e insultaram-se mutuamente. Para esquecer.
Quem não deverá esquecer tão depressa as declarações de Renato Sampaio, dirigente do PS/Porto, é Manuel Alegre. O ex-candidato a Presidente da República, indignado com a situação no país, à semelhança da maioria dos portugueses, resolveu participar num concerto-comício de protesto contra essa mesma situação sócio-económica.
Em face disso, o senhor Sampaio, o Renato (nada de confusões com o Jorge que foi PR), veio a terreiro para tentar "agredir" as opções justas de Alegre. Sampaio, o Renato, afirmou que Manuel Alegre "deveria ter mais respeito pelas instituições a que pertence e não alinhar em feira de vaidades, como é o caso do comício em que vai participar". Ora vejam este grande "socialista" que até já critica Manuel Alegre... a guerra está aberta no seio do PS e só não vê quem tem "tachos".

Comentário oportuno de J.C.

Menos deplorável, mas bem mais grave, foi o momento em que Sócrates voltou a vestir a máscara de virgem ofendida para insistir que o relatório europeu que destaca Portugal em matéria de pobreza e de desigualdade social se reporta a 2004.
Sócrates fingiu ignorar que Bruxelas já tinha respondido a isso, afirmando que os números de 2006 são idênticos e, mais ainda, que não é em poucos anos que essa realidade se altera. O pior é que nenhum deputado da oposição foi capaz de fazer este sublinhado para o envergonhar. E nós é que ficamos com vergonha dos deputados que temos, é claro...

por João Severino às 18:46
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar

Jornais do mundo (40)

por João Severino às 18:23
link do post | comentar | favorito
| partilhar

A pedido


Recebi um mesmo pedido de diferentes pessoas. Pedem-me que publique a minha imagem actual. Um dos leitores, amigo de longa data, vive nos EUA e como não me vê há muitos anos gostaria de saber como estou. Outro leitor, neste caso leitora, diz-se curiosa "em saber como é a sua figura para ver se tem alguma semelhança com a pessoa que imagino". Pede para que publique a minha foto "caso o encontre na rua gostava de lhe dar um abraço pelos bons momentos que me proporciona". Sendo assim, ora aí têm este vosso amigo que vos saúda com um abraço.
por João Severino às 17:31
link do post | comentar | ver pauladas (14) | favorito
| partilhar

Gasolina? Só em Espanha...


Como podem ver... a sua opção para encher o depósito de gasolina do seu carro tem de ser em Espanha, onde funcionárias azuis atendem os clientes...
por João Severino às 17:08
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar

Chá das cinco (111)

por João Severino às 16:58
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Cantinho dos poetas (12)

Natureza

As muito feias que me perdoem
Mas beleza é fundamental. É preciso
Que haja qualquer coisa de flor em tudo isso
Qualquer coisa de dança,
qualquer coisa de haute couture
Em tudo isso (ou então
Que a mulher se socialize
elegantemente em azul,
como na República Popular Chinesa).
Não há meio-termo possível. É preciso
Que tudo isso seja belo. É preciso
que súbito tenha-se a
impressão de ver uma
garça apenas pousada e que um rosto
Adquira de vez em quando essa cor só
encontrável no terceiro minuto da aurora.
É preciso que tudo isso seja sem ser, mas
que se reflita e desabroche
No olhar dos homens. É preciso,
é absolutamente preciso
Que seja tudo belo e inesperado. É preciso que
umas pálpebras cerradas
Lembrem um verso de Éluard e que se acaricie nuns braços
Alguma coisa além da carne: que se os toque
Como no âmbar de uma tarde. Ah, deixai-me dizer-vos
Que é preciso que a mulher que ali está como a corola ante o pássaro
Seja bela ou tenha pelo menos um rosto que lembre um templo e
Seja leve como um resto de nuvem: mas que seja uma nuvem
Com olhos e nádegas. Nádegas é importantíssimo. Olhos então
Nem se fala, que olhe com certa maldade inocente. Uma boca
Fresca (nunca úmida!) é também de extrema pertinência.
É preciso que as extremidades sejam magras; que uns ossos
Despontem, sobretudo a rótula no cruzar das pernas,
e as pontas pélvicas
No enlaçar de uma cintura semovente.
Gravíssimo é porém o problema das saboneteiras:
uma mulher sem saboneteiras
É como um rio sem pontes. Indispensável.
Que haja uma hipótese de barriguinha, e em seguida
A mulher se alteie em cálice, e que seus seios
Sejam uma expressão greco-romana, mas que gótica ou barroca
E possam iluminar o escuro com uma capacidade mínima de cinco velas.
Sobremodo pertinaz é estarem a caveira e a coluna vertebral
Levemente à mostra; e que exista um grande latifúndio dorsal!
Os membros que terminem como hastes, mas que haja um certo volume de coxas
E que elas sejam lisas, lisas como a pétala e cobertas de suavíssima penugem
No entanto, sensível à carícia em sentido contrário.
É aconselhável na axila uma doce relva com aroma próprio
Apenas sensível (um mínimo de produtos farmacêuticos!).
Preferíveis sem dúvida os pescoços longos
De forma que a cabeça dê por vezes a impressão
De nada ter a ver com o corpo, e a mulher não lembre
Flores sem mistério. Pés e mãos devem conter elementos góticos
Discretos. A pele deve ser frescas nas mãos, nos braços, no dorso, e na face
Mas que as concavidades e reentrâncias tenham uma temperatura nunca inferior
A 37 graus centígrados, podendo eventualmente provocar queimaduras
Do primeiro grau. Os olhos, que sejam de preferência grandes
E de rotação pelo menos tão lenta quanto a da Terra; e
Que se coloquem sempre para lá de um invisível muro de paixão
Que é preciso ultrapassar. Que a mulher seja em princípio alta
Ou, caso baixa, que tenha a atitude mental dos altos píncaros.
Ah, que a mulher dê sempre a impressão de que se fechar os olhos
Ao abri-los ela não estará mais presente
Com seu sorriso e suas tramas. Que ela surja, não venha; parta, não vá
E que possua uma certa capacidade de emudecer subitamente e nos fazer beber
O fel da dúvida. Oh, sobretudo
Que ela não perca nunca, não importa em que mundo
Não importa em que circunstâncias, a sua infinita volubilidade
De pássaro; e que acariciada no fundo de si mesma
Transforme-se em fera sem perder sua graça de ave; e que exale sempre
O impossível perfume; e destile sempre
O embriagante mel; e cante sempre o inaudível canto
Da sua combustão; e não deixe de ser nunca a eterna dançarina
Do efêmero; e em sua incalculável imperfeição
Constitua a coisa mais bela e mais perfeita de toda a criação inumerável.

Vinicius de Moraes



por João Severino às 16:53
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Alguém tem um Ferrari para vender?


Indicadores económicos e sociais periodicamente divulgados pela União Europeia (UE) colocam Portugal em níveis de pobreza e de injustiça social inadmissíveis para um país que integra desde 1986 o 'Clube dos Ricos' no continente europeu. Contudo, o golpe de misericórdia foi dado pela OCDE, ao referir que nos próximos anos Portugal ficará ainda mais distante dos países mais avançados. A produtividade mais baixa da UE, a escassa inovação e vitalidade do sector empresarial, educação e formação profissional deficientes, mau uso dos fundos públicos, com gastos excessivos e resultados magros são os dados mais assinalados pelo boletim anual da OCDE sobre Portugal.
E os analistas políticos e económicos sublinham a diferença do nosso país com a Espanha, Grécia e Irlanda (que fizeram também parte do 'grupo dos países pobres') realçando que Portugal não soube aproveitar para seu desenvolvimento os imensos fundos comunitários que foram cedidos a partir de Bruxelas durante quase duas décadas.
Em 1986, Madrid e Lisboa ingressaram na Comunidade Económica Europeia com índices de desenvolvimento relativo e apenas há uma década Portugal ainda ocupava um lugar superior ao da Grécia e Irlanda no ranking da UE. Mas, em 2001 foi superado por esses dois países depois de ter sido ultrapassado pela Espanha.
O relatório da OCDE critica também que os capitais cedidos a Portugal têm sido mal empregues no sector privado, salientando que "a força laboral portuguesa conta com menos formação profissional que os trabalhadores de outros países da UE, incluindo os dos novos membros da Europa central e oriental", assinala o documento.
Portugal gasta mais que a grande maioria dos países da UE em remunerações aos funcionários públicos, mas não logra melhorar significativamente a qualidade e eficiência dos serviços, diz o documento que esclarece mais adiante que "com mais professores por número de alunos que a maior parte dos membros da OCDE, tão-pouco consegue fornecer uma educação e formação profissional competitivas com o resto dos países industrializados".
E o documento prossegue dizendo que "nos últimos 18 anos, Portugal foi o país que recebeu mais benefícios por habitante em assistência comunitária. Mesmo assim, desde 1995, só se distancia em queda relativamente aos outros países".
E nos debates televisivos e nas colunas de opinião na imprensa temos ouvido e lido várias vezes: "Para onde foram parar os fundos comunitários?"
A resposta mais frequente tem sido que o dinheiro engordou a carteira daqueles que mais tinham, ou seja, os ricos e as grandes empresas há muito instalados na alta finança. Os números indicam que Portugal é o país da UE com mais desigualdade social e com os salários mínimos e médios mais baixos no bloco europeu, pelo menos até 1 de Maio, quando este foi ampliado de 15 para 25 países. E é também o país onde os administradores de empresas públicas têm os salários mais altos.
Os governos portugueses têm argumentado que "o mercado decide os salarios". No entanto, o ex-ministro socialista João Cravinho desmentiu esta teoria. "São os própios administradores quem fixam os seus salarios, carregando as culpas para o mercado", disse Cravinho.
Nas empresas privadas com participação estatal ou nas estatais com accionistas minoritários privados, "os executivos fixam os seus salários astronómicos (alguns chegam aos 70.000 euros mensais, incluindo bónus e regalias) com a cumplicidade dos accionistas de referência", explicou Cravinho. Para o ex-ministro, a crise económica que estancou o crescimento português nos últimos anos "está a ser paga pelas classes menos favorecidas", disse.
A situação de desigualdade aumenta todos os dias com os exemplos mais variados, particularmente no sector dos transportes.
Todavia, a realidade do fosso entre ricos e pobres é de tal ordem flagrante que os vendedores de carros de baixa cilindrada queixam-se que as vendas baixam de mês para mês, enquanto, por outro lado, os representantes das marcas de luxo como Ferrari, Porsche, Lamborghini, Maserati e Lotus (veículos que valem mais de 200.000 euros), lamentan não poder responder a todos os pedidos...
Exemplos destes já são às dezenas num país a caminhar para o abismo e governado por um primeiro-ministro que se dá ao luxo de ir aos debates parlamentares para apenas chamar nomes aos deputados da oposição...
por João Severino às 15:32
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

Bebé do mês

por João Severino às 12:15
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Nos Açores são uns sortudos

Os preços dos combustíveis aumentam, de novo, a partir da meia-noite de hoje, nos Açores, 2 cêntimos por litro, revela um despacho normativo publicado no Jornal Oficial.
Em apenas 15 dias, este é o segundo aumento dos preços dos combustíveis nas ilhas (gasolina, gasóleo, gás butano, gasóleo agrícola e gasóleo para as pescas), embora o seu custo continue a ser mais barato que no Continente.
O Governo Regional justifica estes novos aumentos com as variações do preço do petróleo no mercado internacional.
A escalada dos preços dos combustíveis, que tem sido ainda mais acentuada a nível nacional, obriga a nova revisão dos valores de venda ao público também nos Açores.
A gasolina sem chumbo, de 95 octanas, passa a custar 1 euro e 33 cêntimos por litro e a de 98 octanas, 1 euro e 33 cêntimos por litro, enquanto o gasóleo sobe para 97 cêntimos/litro.
Desde Janeiro deste ano a gasolina já aumentou 6 cêntimos por litro nos Açores e o gasóleo, 5 cêntimos.
Atestar um tanque de combustível de uma viatura ligeira, com capacidade para aproximadamente 50 litros, custa agora mais caro 3 euros, do que em Janeiro deste ano.
Um tanque de gasóleo passa a custar, em média, mais 2,50 euros, do que no início do ano.
Os agricultores e os pescadores, vêm também aumentados os seus custos de produção, na sequência desta nova escalada dos preços de combustíveis.
O gasóleo agrícola sobe para 0,62 euros por litro, e o gasóleo das pescas, sobe para 0,49 euros para pesca costeira e para 0,59 euros para a pesca artesanal.
Segundo o Jornal Oficial, o gás também aumenta 2 cêntimos por kilo.
Uma garrafa de 13 kg está agora mais cara 78 cêntimos do que no início do ano.


Comentário oportuno de J.C.

Os futuros mestres em Gestão e Manutenção de Campos de Golfe pela Universidade do Algarve bem podem empregar-se nos Açores para tratar das pastagens. De pastagem em pastagem, sempre gastam menos em combustível do que nos restantes territórios de Portugal e dos Algarves, de aquém e além-mar, das Berlengas e da Madeira...



por João Severino às 12:11
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Publicidade (31)


Não abandone o seu cão nas férias grandes...

Seja grande de espírito!

Comentário oportuno de J.C.

Consta que estão para breve as conclusões dos estudos do Eurostat, do Basílio Horta, do INE, do ministro Pinho, do Banco de Portugal, do secretariado central da direcção executiva da comissão de apoio ao grupo parlamentar Os Verdes-Por-Fora, da Mota-Coelho & Engil, do Paulo Teixeira Pinto, do Grupo de Estudos para o Lançamento e Implantação da Obra de Construção de um Aeroporto na Futura Estação Terminal do Deserto e Margem Sul do TGV, do sindicato bancário BES-BCP, do consórcio Quercus/Grupo de Apoio aos Sobreiros Sempre em Pé/Comissão de Preservação dos Morcegos de S. Bento, do Banco Pró-Alimentar de Políticos e Seus Familiares e Amigos do Peito, Grupo Boavista-Gondomar-Unidos-Para
-Sempre de Valentim & Filho, Clube Recreativo e Desportivo de Tiro aos Patos e do ministro do Ambiente (seja lá ele quem for) sobre o abandono de cães nas férias grandes.
Aguardam-se com expectativa os resultados, mas parece ser já certo que há cada vez menos casos de abandono. Também há cada vez menos gente a fazer férias grandes...

por João Severino às 12:03
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Meio-dia (112)


- Estamos protestando ao meio-dia contra o acordo ortográfico!... A nossa língua brasileira não quer misturas! Estamos querendo fatos reais e um mundo com menos veados...
por João Severino às 11:53
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Leitor do dia (38)

O nosso blogue PPTAO já foi visitado em 84 países. A média diária está a cifrar-se em 250 cliques. O leitor ou a leitora que hoje contemplo nesta rubrica visitou o PPTAO em Shiraz, Fars - Irão. Grande abraço e volte sempre.

por João Severino às 11:44
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Blogando com prazer (118)


Verdadeiro manual para cegos


















Se a insensibilidade se confunde com firmeza e abundam sorrisos hediondos;

se aquilo que José Manuel Fernandes compara não deveria ser comparável
tendo em conta os limites abusivos a que a fiscalidade directa já chegou em Portugal
para o abuso prosseguir em todos as frentes e patamares da fiscalidade indirecta,
ou se sequer aquilo que Sarsfield Cabral historia dos choques
ou crises petrolíferos do passado pouco tem de homólogo
com as exigências do momento presente português
quando prescreve inflexibilidade na alta de preços dos combustíveis
como forma de conduzir a alterações criativas de hábitos e readaptações diversas
(não admite que o caso português talvez devesse constituir uma absoluta excepção
para essa inflexibilidade e por boas razões!)
e nada do que ambos argumenta representa a verdade toda de este problema,
temos então que alguém anda aqui a mentir com a própria verdade partida aos bocados.

Joshua, in PALAVROSSAVRVS REX (nossos links - Recomendo)
por João Severino às 11:37
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Post-se bem! (5)

Li no blogue Nos Cromos do Cosnos, Álvaro Damiaças

"A imaginação é
como uma vagina, pode ser excitada."


por João Severino às 11:29
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Protesto junta Alegre e Bloco


Simplesmente intitulado "Apelo", o texto que dá o mote ao comício denuncia "o muito que Portugal mudou" desde 1974 sendo que, no momento actual, "o ambiente não é propriamente de festa". O diagnóstico é negro: "Numa democracia moderna, os direitos políticos são inseparáveis dos direitos sociais. Se estes recuam, a democracia fica diminuída. O grande défice português é o défice social, um défice de confiança e de esperança".
Os signatários exigem, por isso, à luz do "compromisso com o 25 de Abril", "que se restaurem as metas sociais consagradas na Constituição". Para tanto propõem: "É tempo de buscar os diálogos abertos e o sentido de responsabilidade democrática que têm de se impor contra o pensamento único, a injustiça e a desigualdade".
Manuel Alegre é o primeiro subscritor do documento. Isabel Allegro Magalhães (professora universitária, membro do Graal, movimento fundado por Maria de Lurdes Pintassilgo) e José Soeiro (deputado do Bloco de Esquerda), seguem-se-lhe na lista, vasta, de várias personalidades independentes e da esquerda (do PS ao BE, passando pelo PCP e pela Renovação Comunista). Os três vão ser os oradores de um comício-concerto (que conta com actuações dos Rádio Macau e dos Terracota, entre outros) marcado para dia 3 de Junho, no Teatro da Trindade, em Lisboa.
Em declarações ao Expresso, Manuel Alegre comentou o sentido de oportunidade da iniciativa, apesar de garantir que a sua marcação para esta data se deveu a um conjunto de circunstâncias várias que vêm adiando a sua realização desde Abril - data em que estava inicialmente previsto realizar-se. "Não é comício contra ninguém", assegurou o deputado socialista, embora reconhecendo que o momento de crise lhe confere particular actualidade: "Infelizmente, não podemos dissolver a realidade", disse.

por João Severino às 11:16
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Revista de imprensa (15)

O País agita-se. Ora vejam: «Megaoperação lançada por alfândegas: Fisco ataca contrabando de gasolina» ('Correio da Manhã'), «Anterior presidente dos CTT investigado» ('Jornal de Notícias'), «Autoridades fazem buscas no escritório de Berardo» ('24 Horas'), «Berardo e Roque visitados pela 'Operação Furacão'» ('Diário de Notícias'), «Empresas de Berardo e Roque alvo de buscas» ('Público'), «Berardo e Horácio Roque investigados na Operação Furacão» ('Diário Económico'), «Berardo e Horácio Roque investigados por fraude fiscal e branqueamento» ('Jornal de Negócios'), etc., etc., etc.
Dão algum ânimo, estes novos sinais de que os tentáculos da nossa Justiça se vão estendendo sobre a corrupção, o branqueamento de capitais, o abuso de poder e as influências irregulares. O problema continua a ser o das calendas da Justiça que temos. A 'Operação Furacão', por exemplo, quanto tempo leva já? Cheira-me que ninguém se lembra. E é pena, porque o País precisa tanto destes sinais de renovada saúde como de pão para a boca...

J.C.
por João Severino às 10:57
link do post | comentar | favorito
| partilhar

Universidade do Algarve: o Ti Ambrósio vai ser doutor

Universidade do Algarve

O Ti Ambrósio é um homem fora-de-série. Vive no distrito de Faro, é algarvio de gema, não sabe ler, aprendeu a fazer a sua assinatura e é o melhor especialista em assuntos relacionados com relvados. Campos de futebol, campos de golfe, jardins dos milionários da Quinta do Lago, de Albufeira, de Alvor e Monte Gordo, são os locais para onde o Ti Ambrósio é solicitado a toda a hora. Quem deseja uma relva bonita, viçosa e duradoura apela aos serviços do Ti Ambróso. Ele é mestre em tudo o que respeite a relvados. Conheci-o em São Brás de Alportel e fiquei maravilhado com a sapiência daquele homem.
Então, não querem lá ver que tenho de informar o Ti Ambrósio que a partir de agora o homem vai ficar desempregado e que já ninguém vai querer os seus serviços eficientes e profícuos... Nem mais. Acontece que, segundo um extracto do Diário da República, 2ª Série, nº51, 12 de Março de 2008, a Universidade do Algarve "através da Faculdade de Engenharia de Recursos Naturais, da Faculdade de Economia e da Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo confere o grau de mestre em Gestão e Manutenção de Campos de Golfe e ministra o ciclo de estudos a ele conducentes.
- O grau de mestre em Gestão e Manutenção de Campos de Golfe, é conferido nas seguintes áreas:
- Gestão;
- Manutenção.
- Objectivos do curso:
O curso de mestrado em Gestão e Manutenção de Campos de Golfe pretende proporcionar à sociedade civil profissionais habilitados, científica e tecnicamente, na gestão e na manutenção de campos de golfe".

Por favor não se riam... este é o país triste que temos. A cambada que delira com cursos e em ser doutores da mula russa só se preocupa com coisas destas. Agora até vamos ter doutores em campos de golfe, imaginem só.
E não se trata de um curso profissional ou licenciatura, é um mestrado!
Certamente que o doutoramento virá a seguir.
Estamos na cauda da Europa, mas com todo o requinte - e com os nossos impostos.
Quantos "ti Ambrósios" valem mais que estas "inteligências" todas...
por João Severino às 10:17
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 28 de Maio de 2008

Hora adulta (9)


Michele Pin
por João Severino às 22:19
link do post | comentar | favorito
| partilhar

pptao

Um blogue onde deixarei simples observações sobre o que vai acontecendo à nossa volta neste mundo global. Também serve de contacto com imensas pessoas que gostaram de mim. O título do blogue? Porque sempre fui "pau para toda a obra". Obrigado por ter vindo. “Morrendo estou na vida, em morte vivo; / vejo sem olhos, e sem língua falo; / e juntamente passo glória e pena.”, Camões

widgets

arte

João Eduardo Severino

Create Your Badge

a frase

"A vida é muito curta para termos inimigos"
Ayrton Senna

Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

links

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

cv

Jornalista com a Carteira Profissional nº 278. Já restam poucos do meu tempo. Como último cargo fui director e proprietário do diário 'Macau Hoje'. Pode ler o meu CV completo na primeira mensagem de Outubro de 2007.

subscrever feeds

visitantes


widgeo.net

tags

todas as tags