Terça-feira, 30 de Novembro de 2010

via verde

> Atenção, foram hoje inaugurados os radares de controlo de velocidade em todas as vias verdes. Não esquecer que o LIMITE de VELOCIDADE é 60 Kms/hora!!! Caso contrário, carta apreendida e 150.00 euros de multa.

tags:
por João Severino às 19:54
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

qualquer dia a nossa força aérea é assim...

tags:
por João Severino às 11:10
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

em vez de encerrar empresas públicas...

 

> ... Governo cria nova empresa pública para gerir PPP e grandes obras.

tags:
por João Severino às 11:05
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar

a armada esteve quase a dar o tiro

 

 

 

> O ambiente no seio da Armada portuguesa não esteve nada calmo nos últimos tempos. As histórias foram várias, incluindo sobre a aquisição dos submarinos e a tentativa de acabar com o Hospital da Marinha, um dos melhores estabelecimentos hospitalares do país. Os marinheiros estiveram para tomar uma posição muito dura e só a nobreza de espírito e a paciência sábia do chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Melo Gomes, é que evitou o pior.

Hoje, em entrevista ao 'DN', Melo Gomes confirma muito do que só alguns sabiam e muito do que se falava entre-muros.

O almirante Melo Gomes confirma que "quiseram tirar-lhe o poder" e que Valença Pinto (chefe do Estado-Maior das Forças Armadas) "quis ter poderes dos chefes dos ramos e do ministro". Tudo isto é gravíssimo, mas como Portugal é um país à deriva apenas a aguardar a chegada de uma onda maior que afunde o navio, já tudo acontece sem que hajam medidas adequadas contra quem tem por lema "quero, posso e mando".

Melo Gomes sublinha na entrevista, depois de tanta baboseira que se disse sobre a aquisição dos submarinos, uma grande verdade traduzida nesta simples informação: "Os helicópteros do Exército são mais caros que os submarinos"...

 

tags:
por João Severino às 10:12
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Segunda-feira, 29 de Novembro de 2010

em cima da bola

 

 

 

por João Severino às 23:05
link do post | comentar | favorito
| partilhar

mourinho nunca tinha visto uma mão aberta

por João Severino às 22:43
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

onde é que isto vai parar?

 

> Juros da dívida com novo recorde à beira dos 7,4%.

tags:
por João Severino às 19:34
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

barcelona-real madrid

 

 

 

> - É pá, quem é que achas que ganha, o Barcelona ou o Real Madrid?

 

- Ó pá, isso é o mesmo que perguntares se gosto mais do Gaudi ou do Picasso...

tags:
por João Severino às 19:18
link do post | comentar | favorito
| partilhar

estou a remodelar

 

 

 

por João Severino às 17:27
link do post | comentar | ver pauladas (4) | favorito
| partilhar

querem ver que não prestava para nada

 

> Ministro da Justiça desvaloriza saída de João Correia.

tags:
por João Severino às 17:14
link do post | comentar | favorito
| partilhar

a recessão depois da fraude

 

> Comissão Europeia arrasa previsões do Governo no OE de 2011.

tags:
por João Severino às 17:08
link do post | comentar | favorito
| partilhar

então tchau

 

 

 

tags:
por João Severino às 16:45
link do post | comentar | favorito
| partilhar

a lista tenebrosa

 

> Enviaram-me há momentos a lista com todos os nomes dos cidadãos que receberam prendas do empresário-sucateiro Manuel Godinho. É uma infâmia. São centenas de políticos, autarcas, funcionários, chefes de serviços, directores e administradores de Ministérios, departamentos estatais, autarquias e empresas públicas ou intervencionadas que se "venderam" por uma garrafa de whisky, uma caneta, um relógio, um centro de mesa de prata ou por um Mercedes. Tenho vergonha em disponibilizar aqui a lista. É vergonhoso como pessoas com responsabilidade aceitavam pacificamente o recebimento de prendas sabendo que as mesmas se destinavam à facilitação de diversos e variados favores. A lista é tenebrosa e assustadora. Assusta porque a dimensão da lista leva-nos à conclusão de que existem muitos Godinhos, milhares de receptores na Saúde, Finanças, Educação, Justiça, Agricultura, Cultura, Economia, Ambiente, etc. e que, obviamente, será sempre assim em Portugal.

por João Severino às 16:21
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

fundo do ultramar

 

 

 

 

 

 

> Envidei todos os esforços para ser o primeiro jornalista a entrevistar a personalidade que mais sabe sobre o atentado de Camarate. Um ilustre português que está por dentro de todos os meandros da acção do ex-ministro da Defesa, Adelino Amaro da Costa. Uma pessoa de grande elevação e sabedoria que inacreditavelmente nunca foi ouvida por qualquer comissão de inquérito relacionada com o atentado a Amaro da Costa, e em cujo acidente aéreo morreu também o ex-primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro.

Tive muito gosto que o meu interlocutor me tivesse transmitido o seu agradecimento pela lembrança da sua pessoa, mas imensa pena que simultaneamente me tivesse dito que ainda está a tentar esquecer tudo o que sucedeu. Tenho pena que esta individualidade não possa, por enquanto, transmitir aos portugueses quantas invenções, mentiras, deturpações e falsidades têm sido ditas e escritas sobre a morte de Sá Carneiro e Amaro da Costa.

Ainda recentemente, Diogo Freitas do Amaral, ex-líder do CDS, escreveu um livro. Uma publicação que nada adianta, que em nada esclarece o que que já está deficientemente esclarecido. Freitas do Amaral numa entrevista chegou a pronunciar-se sobre o silêncio do general Ramalho Eanes no que respeita ao célebre Fundo do Ultramar. Ramalho Eanesjá respondeu, mas a grande resposta a tudo o que se passou só poderia ser dada pelo meu interlocutor que prefere [ainda] ficar pelo silêncio.

por João Severino às 10:25
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

bpn vai fechar

 

 

 

 

 

 

> Um quadro superior do Banco de Portugal disse-me durante o fim-de-semana que não há nada a fazer com o BPN. O banco está nacionalizado e falido. O buraco financeiro atinge milhares de milhões de euros. Muita gente que roubou muito.O banco serviu para tudo. Para enriquecer políticos, papalvos, "patos-bravos" e seus apêndices.

Ninguém está interessado em comprar a instituição bancária que mais ilegalidades e fraudes cometeu na história da banca portuguesa. É imperioso que, no mínimo, todos aqueles que levantaram ilegalmente quantias astronómicas para adquirirem prédios, vivendas no Algarve, montes no Alentejo, iates de luxo e abrirem várias lojas comerciais, sejam obrigados a devolver imediatamente o dinheiro que levantaram dos cofres do banco.

E a propósito de cofres, é incorrecto, como li hoje nos jornais, dizer-se que "o Banco arrisca cenário de liquidação, que custará de imediato 2,5 mil milhões de euros aos cofres do Estado". Errado. Este montante exorbitante não será pago pelo Estado mas sim por todos nós. É bom sublinhar, que o Estado somos todos os que, infelizmente, temos exercido o papel de burros de carga de toda uma escumalha que só sabe roubar o que não lhe pertence.

tags:
por João Severino às 10:02
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar
Domingo, 28 de Novembro de 2010

não foi para isto

 

> Meus amigos [e eu sei que tenho muitos aqui nesta casa], quero dizer-vos que estou desapontado, desanimado e impotentemente revoltado contra a cambada de cobardes que passa o tempo a enviar comentários anónimos sempre que um post critica o estado de governação que ainda temos. Não foi para isto que iniciei o PPTAO há mais de três anos. Estou a ficar farto destes cobardolas e como tal não estranhem que eu comece a diminuir a presença por aqui. Desculpem, mas a paciência tem limites. O prazer de se ter um blogue não pode dar lugar à tortura psicológica. Abraço.

tags:
por João Severino às 11:13
link do post | comentar | ver pauladas (13) | favorito
| partilhar

um pintor de grande nível

 

> Sensibilizante. Eu e Vítor Alves fomos camaradas no serviço militar em Timor-Leste. O Vítor era um fadista de estalo, mas a sua veia artística estava na pintura. Hoje, passados tantos anos, voltei a ter notícias do Vítor Alves. Vale a pena conhecer a sua arte. O Vítor é um dos melhores entre os melhores pintores portugueses. AQUI

por João Severino às 10:39
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sábado, 27 de Novembro de 2010

3.327.664 já viram isto

 

 

 

tags:
por João Severino às 15:38
link do post | comentar | favorito
| partilhar

mão de deus?

 

> Fiquei muito satisfeito ao ouvir agora no rádio que o primeiro prémio do Euromilhões no valor de 44 milhões de euros foi para a Madeira. Para um grupo de 20 pessoas carenciadas e que foram atingidas pela última tragédia que se verificou no arquipélago. Bem hajam os vinte madeirenses, que a partir de agora têm aproximadamente dois milhões cada um. Parabéns e que aproveitem bem o dinheirinho.

tags: ,
por João Severino às 15:07
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

um já lá vai

 

> Secretário de Estado da Justiça demitiu-se por identificar uma “cultura contra a Justiça”.

tags:
por João Severino às 12:12
link do post | comentar | ver pauladas (6) | favorito
| partilhar

30 anos para trás

 

 

 

> Só quem tenha lido a última obra de Miguel Pinheiro, sob o título "Sá Carneiro" poderá compreender como é possível acontecer o que se passa nos meandros da bancada socialista, e quem sabe, em outros grupos parlamentares. Há 30 anos é que a política portuguesa era feita com insultos, ameaças e cenas de murros. Na quinta-feira passada, numa reunião do grupo parlamentar do PS, segundo se lê no 'DN', foi assim: "Houve um momento, na reunião de quinta-feira à noite na bancada do PS, em que alguns pensaram que a conversa poderia evoluir para um cenário sul-coreano de chapada e pontapé"...

tags:
por João Severino às 11:47
link do post | comentar | favorito
| partilhar

para quê?

 

> O 'DN' de hoje anuncia que "ensina 30 mil jovens por ano a fazer jornais". Para quê? Não será certamente para que os jovens venham a "fazer" jornais. Vivemos dias cada vez mais difíceis na imprensa, onde o desemprego aumenta e onde se prevê o fim dos jornais em papel. Só se os 30 mil jovens que aprendem anualmente a "fazer" jornais vão trabalhar em centenas de publicações online que venham a ser criadas...

tags:
por João Severino às 11:09
link do post | comentar | ver pauladas (5) | favorito
| partilhar

sem nexexidade

 

> No espaço de ano e meio o ex-governador de Macau, Rocha Vieira, visitou a Região Administrativa Especial de Macau por duas vezes. Será que o general reformado não tem a noção que dez anos é muito pouco tempo para apagar certas nódoas negras?...

Recordo-vos que, há tempos, contactei com o general Rocha Vieira, a fim de escutar a concordância para escrever a sua biografia. Rejeitou, alegando que "já estão a tratar disso"...

por João Severino às 10:51
link do post | comentar | favorito
| partilhar

por cá mascara-se a verdadeira história da crise

 

 

 

tags:
por João Severino às 10:46
link do post | comentar | favorito
| partilhar

decadência

> "A Europa vai entrar em grande decadência"

 

Quem disse isto?

- Paulo Portas

- Francisco Louçã

- Mário Soares

- Ramalho Eanes

 

Como?... Quem?... Errou!... Como? Quem?... Disse, Mário Soares?! Acertou!!!

por João Severino às 00:08
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

está pronto

 

 

 

tags:
por João Severino às 23:58
link do post | comentar | favorito
| partilhar

de soares para cavaco

 

> Belmiro de Azevedo, patrão do grupo Sonae apoia Cavaco Silva porque só ele tem as “competências certas”.

por João Severino às 19:31
link do post | comentar | favorito
| partilhar

afonso de albuquerque

 

 

 

> Fez ontem 500 anos que Afonso de Albuquerque reconquistou Goa aos muçulmanos. Este português ilustre foi nomeado O Grande, César do Oriente, Leão dos Mares, o Terribil e o Marte Português, foi um fidalgo, militar e o segundo governador da Índia portuguesa cujas acções militares e políticas foram determinantes para o estabelecimento do império português no oceano Índico.

por João Severino às 17:42
link do post | comentar | favorito
| partilhar

o rei dos ares

 

 

 

 

> A Boeing está a preparar um jacto para 1000 passageiros, e que poderá ser o novo modelo de avião comercial para os próximos 100 anos. A combinação radical do projecto da asa foi desenvolvida pela Boeing, em parceria com a NASA. O enorme avião terá uma extensão da asa de 265 pés, comparados aos 211 pés, do 747 (Antigo projecto da Boeing), e é projectado para caber dentro dos terminais recentemente criados para receber o A380 que tem 555 assentos, cujo tamanho é de 262 pés.
O novo 797, é uma resposta directa ao Airbus A380, que já têm mais de 159 encomendas, mas que ainda não levou nenhum passageiro. A Boeing decidiu enterrar o seu super projecto do 747 em 2003, depois do pouco interesse mostrado pelas companhias  aéreas, mas continuou a desenvolver o projecto final do 797 durante anos no seu centro de pesquisas em Long Beach, Califórnia.
O Airbus A380, esteve nas oficinas desde 1999 e acumulou USD13 biliões em custos de desenvolvimento, o que dá à Boeing uma enorme vantagem sobre a Airbus, que está comprometida com o velho modelo tubular de avião, que deverá ser usado por décadas.
Há diversas grandes vantagens no projecto da asa, o principal é a espantosa redução do esforço para a descolagem, que deve ser de 50%, com a redução do peso total em 25%, fazendo com que seja mais eficiente em estimados 33% em relação ao A380, fazendo a Airbus tremer pensando no investimento de USD13 bilhões, que já parece duvidoso.
A rigidez elevada do corpo, é um outro factor-chave do avião combinado ao projecto da asa, pois reduz a turbulência e cria menos 'stress' ao corpo do avião o que aumenta a eficiência, dando aos 797, umas tremendas 8800 milhas náuticas, com os seus 1000 passageiros que voam confortavelmente em 0.88 mach (velocidade do som ), ou 654 milhas por hora (± 1.046 Km/hora), uma enorme vantagem sobre o projecto do A380 da Airbus, (tubo-e-asa ), que voa a 570 mph (± 912 Km/h)
.

tags:
por João Severino às 16:21
link do post | comentar | favorito
| partilhar

guilhotina para quem critica

 

> Programa satírico “Contra-Informação” acabou.

tags:
por João Severino às 15:16
link do post | comentar | favorito
| partilhar

bom fim-de-semana

 

 

 

por João Severino às 10:45
link do post | comentar | favorito
| partilhar

beja aboa aboa que o teu pai tá em lisboa

 

 

 

> É escãndalo? É! É aeroporto? Não! Mas foi construído um aeroporto? Foi! E o terminal não é uma cópia do de Darwin-Austrália? É! E já tem aviões? Não! Mas tem pista para voos comerciais? Não! E era para os chineses? Era! E os chineses já lá estão? Não, foram para outro aeroporto! Mas gastou-se muito dinheiro? Muitíssimo! E foi útil? Não! Então, para que serve o aeroporto? Para nada! E o Tribunal de Contas é cego? Não! Viu alguma coisa? Viu tudo! E os responsáveis pela construção do nada não vão sofrer nada? Não! Mas gastaram o dinheiro em vão? Gastaram! E o presidente da Câmara de Beja não diz nada? Diz! Quer os responsáveis no banco dos réus? Não! Então? Diz que o Tribunal de Contas não percebe nada destas coisas "estruturantes"...

 

O Tribunal de Contas revelou que se têm acumulado atrasos e adiamentos no aeroporto de Beja e que o desvio de custos chega já aos dez por cento, sendo para já necessário gastar mais 39 milhões de euros do que o previsto.

Este tribunal adianta ainda que nenhum objectivo estratégico foi cumprido, dado que não há operadores, negócios com companhias aéreas, nem acessos, facto que faz que esta infraestrutura não tenha contribuído para o desenvolvimento da região nem para a criação de emprego.

Foram detectados atrasos nas três principais empreitadas e gastos mais 2,304 milhões de euros do que o previsto, por causa da revisão de preços, erros, omissões de projectos e trabalhos a mais.

A empresa responsável pela desenvolvimento deste aeroporto, a EDABE, é critica por nunca ter apresentado um plano de negócios, pelo quadro de incerteza de viabilidade económica e financeira e por só ter acumulado prejuízos em nove anos.

Na resposta, a empresa, que aponta o início das operações para o Verão de 2011, justifica os atrasos por causa da actual crise, tendo reconhecido a urgência na construção de vias de acesso, muito embora tenha lembrado que esta é uma competência do Governo.

Em declarações à TSF, o presidente da câmara de Beja reconheceu a existência de atrasos, mas questiona a legitimidade do Tribunal de Contas para se pronunciar sobre esta questão.

«Estamos a falar de um projecto que ainda nem sequer, em termos de infraestruturas, está completamente terminado. Naturalmente, que os efeitos em termos de desenvolvimento regional e em termos de objectivos a atingir não podem ser medidos nesta fase», acrescentou Jorge Pulido Valente.

Este autarca lembrou ainda que já há uma equipa da ANA a trabalhar em permanência no aeroporto e já interesses de empresas em fixarem-se neste aeroporto, daí que «Beja já está a ganhar».

«Estamos envolvidos na formação de técnicos de manutenção de aeronaves para concretizar uma escola neste âmbito. Estão mais empresas a trabalhar no sentido de fazer um aproveitamento intensivo daquilo que é a capacidade através do aeroporto», concluiu.

Numa resposta enviada à TSF, o Ministério das Obras Públicas disse que o aeroporto de Beja, mal entre em funcionamento, será um factor de desenvolvimento e cumprirá os objectivos estratégicos.

Sobre o desvio de custos, a tutela informa que até há uma poupança em relação ao que foi anunciado e que os acessos de que fala o Tribunal de Contas estão já em construção.

 

 

No 'Diário de Notícias', hoje:

 

Tribunal de Contas diz que infra-estrutura não tem viabilidade económica assegurada e acumula prejuízos há 10 anos

O aeroporto de Beja, cuja construção foi adjudicada por cerca de 24,235 milhões de euros, acabou por custar 10% mais, devido a revisões de preços, erros e omissões de projecto e trabalhos a mais, num total de 26,582 milhões de euros. Além disso acumulou, entre 2001 e 2009, quatro milhões de euros de "custos de estrutura/funcionamento" devido ao sistemático adiamento da inauguração da infra-estrutura.

A conclusão é de uma auditoria do Tribunal de Contas que acrescenta que, "para a operacionalização da infra-estrutura e para dar cobertura a déf ices de exploração" da Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja (EDAB), é ainda necessário gastar "cerca de 39 milhões de euros". Todos estes valores não incluem IVA.

Dez anos depois da constituição da EDAB para o desenvolvimento do projecto, o aeroporto continua sem funcionar. E ainda são necessários mais oito milhões de euros "de obras adicionais" para tornar a pista utilizável por aviões comerciais. É que "um erro no modelo utilizado" não permitiu a certificação pelo Instituto Nacional de Aviação Civil, já que "continua a não ter a solidez necessária". A pista pode apenas acolher aeronaves comerciais civis, estando agora a ser equacionado que sirva para o "estacionamento de aviões a baixo preço". Sobre este erro, a EDAB "não apurou quaisquer responsabilidades".

O aeroporto de Beja foi construído tendo em vista promover o desenvolvimento, na região, de actividades ligadas à aviação civil, nomeadamente no transporte de passageiros e carga, funcionando em complementaridade com a Portela e Faro, em especial para as companhias low cost, e promover a criação de emprego qualificado. No entanto, o Tribunal de Contas conclui que até Maio de 2010, altura da auditoria, a infra-estrutura "não tem contribuído para o desenvolvimento da região nem para a criação de emprego".

O TC vai mais longe e sublinha que "esta empresa pública, constituída sob a forma de sociedade anónima, nunca apresentou qualquer plano de negócios, acumula prejuízos há quase dez anos e opera num quadro de total incerteza de viabilidade económica e financeira". Situação explicada por "não existirem ainda as necessárias acessibilidades, os empreendimentos turísticos não serem visíveis e as áreas de potenciais negócio se encontrarem por definir". Ilídia Pinto

 

 

por João Severino às 10:08
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

mercados

 

> Paulo Portas na entrevista que ontem concedeu a Judite de Sousa (RTP) mostrou-se um irresponsável doentio no que toca à situação económica. Que os "analfabetos" em economia digam babuseiras, desculpa-se. A um líder de um partido que continuamente pretende governar o País, é indesculpável que se ponha a falar em MERCADOS, sem especificar do que se trata. O que é isso de MERCADOS, senhor Portas? Que coisa é essa a que chama de MERCADOS? Por que tem medo de agarrar o touro pelos cornos? O que o amedronta para não falar verdade, quando passa o tempo a chamar mentiroso a José Sócrates? A senhora Merkel impôs-lhe que escondesse ao seu povo o significado verdadeiro de MERCADOS?

Pelo menos, os leitores deste blogue não ficarão sem saber que "coisa" é essa a que chamam MERCADOS. Esse termo tão em voga e que tem servido para mentalizar o povo a pagar mais e sempre mais até à falênca total, significa nada mais que BANCOS ALEMÃES. São os bancos alemães que nos estão a sugar até ao tutano através dos empréstimos exploradores com percentagens de juros autenticamente ao nível de qualquer roubo de casino. Não esqueçamos que os célebres "mercados" têm nome e chamam-se "bancos alemães & associados".

tags:
por João Severino às 09:40
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

blindados

 

 

 

> - É pá, já percebi a razão da compra dos blindados!

 

- Já?! Por quê, pá?

 

- Pelo que vemos no Rio, só pode ser por causa dos brasileiros...

tags:
por João Severino às 09:33
link do post | comentar | favorito
| partilhar

o perigo da austeridade

 

 

 

tags:
por João Severino às 09:28
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

pensava que júdice era santo

 

 

> Atenção a algo de muito grave que se está a passar no País e que o 'Sol' dá conta na coluna da direita. A situação no Exército está muito tensa, grave e potencialmente explosiva. Segundo as nossas fontes, já se realizaram reuniões secretas entre sargentos e oficiais, a fim de debaterem posições a tomar após o Natal. Alguns militares já chegaram a defender uma tomada de posição de força de modo a substituir o actual Governo.

por João Severino às 22:12
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

pt americana

 

> Norte-americanos já são maiores accionistas da PT.

tags:
por João Severino às 19:45
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

quando é que os políticos se dedicam ao cinema e às cantigas?

> Só faltava esta. A actriz e cantora Maria de Medeiros, irmã da deputada socialista Inês de Medeiros, defendeu hoje a união de Portugal e Espanha num Estado ibérico, porque «a união faz a força». Maria de Medeiros, de 45 anos, falava numa conferência de imprensa para anunciar o recital que vai dar na sexta-feira na ilha de La Palma (Canárias) e sublinhou que «está na hora» de fazer a união dos dois países num único Estado, visto que «as identidades culturais e linguísticas estão muito definidas e, além disso, a união faz a força». Na opinião da actriz, os dois países «têm tantas coisas que os unem e tanta riqueza cultural em cada uma das suas regiões que devemos tentar a união». Maria de Medeiros vai apresentar o álbum Penínsulas & Continentes, no âmbito da IV edição do festival 'Cantos de Mulher, mulheres que rompem o silêncio', dedicado este ano à cantora mexicana Chavela Vargas.

por João Severino às 19:21
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

benfica vaiado

 

 

 

> A equipa do Benfica saiu hoje do aeroporto de Lisboa rodeada pela polícia e foi recebida por uma dezena de adeptos, que manifestaram o seu descontentamento devido à derrota (3-0) com o Hapoel de Telavive na Liga dos Campeões de futebol.

«São uma vergonha», foi uma das frases entoadas pelos poucos seguidores do clube que se deslocaram ao aeroporto para receber a equipa à chegada de Israel, onde a derrota deixou o Benfica sem hipóteses de apuramento para os oitavos de final da Liga dos campeões.

Nenhum dos futebolistas prestou declarações e Nuno Gomes, um dos capitães da equipa campeã nacional, afastou os microfones com as mãos quando os jornalistas tentavam falar com os jogadores à entrada do autocarro, que saiu do local perante protestos e alguns insultos dos adeptos.

tags:
por João Severino às 19:04
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

casacões

 

> Atenção às constipações. É preciso ir ao baú e sacar os casacões, sobretudos e camisolas de malha. Vem aí uma massa de ar frio que atingirá Portugal até segunda-feira.

tags:
por João Severino às 18:50
link do post | comentar | favorito
| partilhar

rio de janeiro a ferro e fogo

 

 

 

> Esta tarde, a polícia e o Exército estão a realizar um ataque com fogo real em duas favelas do Rio de Janeiro. Balanço de ataques criminosos indica 27 mortos desde domingo.

tags:
por João Severino às 16:08
link do post | comentar | favorito
| partilhar

25 de novembro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

> Rui Ramos é historiador e investigador. Pesquisei um pouco e fique a saber que é Investigador Principal do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, onde ensina nos cursos de Mestrado em Política Comparada e de Doutoramento em Ciência Política, e Professor convidado na Universidade Católica Portuguesa (Lisboa). Licenciado em História pela Universidade Nova de Lisboa e doutorado em Ciência Política pela Universidade de Oxford, é autor de vários livros. Portanto, é uma pessoa que me merece todo o respeito e admiração. Mas, Rui Ramos também escreve nos jornais ou dá entrevistas. E aqui é que fiquei desapontado. O professor Rui Ramos pronunciou-se sobre o 25 de Novembro. Fiquei sem saber se se referia à tentativa de golpe de Estado dos militares comunistas e radicais de esquera, se à tentativa de golpe de Estado de oficiais e sargentos afectos à extrema-direita, ao CDS, ao PPD/PSD e à ala direitista do PS. O professor errou sobre o 25 de Novembro e pronunciou-se sobre inverdades e episódios que ao longo dos anos têm sido divulgados como verdadeiros quando não passaram de meras invenções de conveniência. A guerra civil poderá ter estado à beira da realidade, mas somente quando os americanos alvitraram que iriam apoiar um "governo português" com sede nos Açores.

Sobre o período que antecedeu o 25 de Novembro, infelizmente, estive por dentro dos meandros políticos e militares. E digo "infelizmente" porque a força da minha juventude comportava ideais de que rapidamente me dei conta serem meras utopias impraticáveis. Os colegas Avelino Rodrigues e Mário Cardoso (este que reside actualmente em Macau exercendo as funções de jurista) sabem bem do que falo. Sabem bem que acompanhei todos os episódios de um lado e de outro da barricada como repórter da RTP. Cheguei no mesmo dia a realizar uma reportagem no COPCON e outra nos Comandos da Amadora. Mas, enfim, desculpem lá não ser igual aos "grandes" escritores da História de Portugal, mas jurei a mim próprio nunca me armar em vedeta da literatura, antes que acabasse com algum Nobel na mão... (riam-se com prazer).

Tudo isto, para simplesmente salientar e lamentar que a História é feita com inverdades, invenções, mentiras e suposições. Obviamente, que o professor Rui Ramos não tem culpa que as suas fontes, só por si, deturpem os factos.

por João Severino às 15:38
link do post | comentar | ver pauladas (4) | favorito
| partilhar

greves

 

 

 

 

 

> Todos nós portugueses, desde a aldeia mais remota em Trás-os-Montes ao gabinete do primeiro-ministro, ouvimos falar da greve geral de ontem. Antes de mais, dizer-vos que sobre greves sou um catedrático. Já em 1970 tive o privilégio de ouvir um professor-político [daqueles à séria e dos que aguentavam as celas das prisões com dois metros por dois e meio e os porões dos navios durante dois meses a pão e água], anarco-sindicalista, ensinar-me todas as teorias sobre lutas de trabalhadores, sindicatos e greves. Nunca furei uma greve, mas também sempre me custou muito alinhar numa greve onde a ordem vinha de cima para baixo. E isto, vem a propósito de me aborrecer profundamente com o que li hoje nos jornais.

É impróprio para consumo apregoar que a greve geral de ontem "paralizou" ou "isolou" o país. É tempo de os sindicatos partidarizados deixarem de mentir com a teimosia das percentagens. Até se chegou ao absurdo de afirmar que em certos locais a greve foi de 100 por cento. Eu, só por acaso, vi uma Lisboa quase normal se não fosse a paralização do Metropolitano mas, isso, são contas de outro rosário. O importante é que os sindicatos partidarizados abandonem a demagogia, a ficção e a mentira para que não fiquem iguais a José Sócrates.

por João Severino às 15:12
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

natal

 

 

 

 

 

 

 

 

> Chapa três de umas minhocas judias... hum... cheira-me que neste Natal temos outra vez a crucifixação de Jesus...

 

tags:
por João Severino às 14:54
link do post | comentar | favorito
| partilhar

greve geral

 

 

 

> - É pá, fizeste greve?

 

- Fiz, pá! Fiz greve... à greve!

tags: ,
por João Severino às 14:46
link do post | comentar | favorito
| partilhar

angola líbia venezuela china

 

> Portugal evita a falência mas tem de ser ajudado.

 

A que propósito, o título? Porque o que acabaram de ler no link é treta. Quem vai ajudar a endividarmo-nos a outra gente é o José Eduardo dos Santos, Moummar Kadhafi, Hugo Chávez e Hu Jintao.

tags:
por João Severino às 14:36
link do post | comentar | favorito
| partilhar

naufrágio

 

 

tags:
por João Severino às 11:01
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 24 de Novembro de 2010

desafio (52)

 

O LOGRO

 

por Jorge Cabral*

 

 

> Estamos cada vez mais confusos com o que nos acontece. Ontem, as regras pareciam contrariar o que hoje se confirma e ninguém sabe o que virá amanhã. Aceitamos isto e o seu inverso. Estamos num estado tal que parece assimilarmos de bom grado tudo o que qualquer imbecil nos diz. Também este estado de permeabilidade intelectual nos deve preocupar – estamos na era da informação, temos acesso às suas fontes mais incríveis e reduzimo-nos ao papel de ignorantes que tudo “ingerimos”. É complicado perceber-se em que estado se encontra de facto a sociedade de hoje.

Para mim, só há uma justificação. Estamos todos na posição de “vendidos”. Notem que eu não digo que estejamos vendidos, mas o que me parece é que actuamos como tal, porque assim nos sentimos, por uma ou outra razão. Indivíduos, associações deles, ou mesmo enquanto nações e mesmo Estados, agimos todos em consequência da forma como nos deixámos manipular, ou seja, estamos todos “controlados”.

Todavia, hoje, há uma enorme vantagem em relação a outrora. É que agora, temos obrigação de saber por quem, conhecer o focinho dos basbaques, dar-lhes nome e morada. Se bem se lembram, nos tempos em que a informação era coartada, limitavamo-nos a dizer “eles”, não sabendo muito bem a quem nos referíamos. Outrora havia entidades pardacentas que muitas vezes agiam com testas-de-ferro e cabeças-de-cartazes que nunca foram os verdadeiros mentores. Hoje, felizmente, já não é assim. Mas atenção! Isto redobra-nos a responsabilidade de não nos deixarmos envolver e enganar.

Perguntarão onde é que quero chegar. Muito simples: à razão única, primeira e última, do estado em que nos encontramos, todos, muito embora uns mais que outros.

Simples individuos ou em conjunto, (associações, sociedades, países e até mesmo regiões) estamos todos etiquetados pelo poder financeiro consoante os seus interesses. A chamada “finança mundial” que afinal podemos reduzir a meio milhar de individuos gerou uma trama de dependências que condicionam a vida de todos nós, controlando os poderes políticos e desvirtuando muitos dos seus atributos, sobretudo na sua essência mais pura. Só assim se percebe, que, na sequência do último descalabro económico-financeiro os poderes políticos e judiciais não tenham aproveitado para gerar regras que moralizassem estas actividades, definindo regras claras inseridas numa base ética, de verdade e com algum sentido social.

Se dermos alguns exemplos da forma como essa cáfila actua, talvez todos percebamos melhor até que ponto nos manipulam por forma a poderem extrair de nós o maior benefício possível, leia-se LUCRO, e já agora acrescente-se, do mais IGNÓBIL, CONSPURCADO E GRATUITO.

Ao nível do indiví+duo actuam com campanhas de convite ao endividamento, fazendo com que milhões de nós nos arranhemos por pagar lixo que comprámos sem precisar, viagens que fizemos sem desejar, casas que comprámos sem verdadeiramente ambicionar ou escolher. O caso dos carros é paradigmático.

Ao nível dos países, ainda é mais fácil, porque os toscos dos governantes, saídos das fábricas de imbecis em que os partidos se transformaram, inebriados com a ilusão de semear “bem estar fácil”, endividam-se a níveis impensáveis, sempre com a tentação de deixar o problema de pagamento para os outros.

Uns e outros, ou seja, individuos e países, mais não fazem que vender-se aos emprestadores, até ao ponto em que estes sabem já nada os poder deter. Surge então o aperto do torniquete, majorando os lucros de uns e inversamente à miséria e sofrimento que gera nos outros.

Na verdade é nessas alturas de total dependência que os custos das dívidas aumentam escandalosamente, quer a nível do individuo com o seu banco quer a nível dos países com o seu “mercado”. É tudo o mesmo, afinal – trata-se tão só de escória que gere o capital dentro da sua óptica estreita do lucro direccionado para quem o detem, leia-se controla, nunca admitindo que o capital só se justifica enquanto instrumento preponderantemente social.

Na situação actual é bem nítido o efeito destas nefastas actuações que conduziram individuos e estados a claras falências, colocando-os nas mãos destes cafagestes em dimensões inimagináveis.

Merkel não é mais que uma marionette dos grandes bancos alemães que estão a abarrotar de lucros com as “Grécias” de hoje, em que nos incluímos.

A par da finança alemã, a americana também já garantiu a sua parte na repartição do bolo global, Antes exploraram até mais não poderem, os países do terceiro mundo, com especial incidência nos africanos, cujo futuro hipotecaram já a largos anos, pelo que, se viraram agora para nós, “os gregos”, como elo mais fraco do disponível.

É claro que não se recusa a responsabilidade dos indivíduos e dos governos, neste estado de coisas, mas o que aqui está em causa é a premeditação insidiosa e de má fé dos mentores deste negro e criminoso quadro em que a sociedade de hoje está.

Prometo um dia voltar ao assunto, mas não quero terminar, por hoje, sem afirmar que considero um erro flagrante do modelo sócio-económico em que hoje assentamos, que a água, a energia e o capital possam ser “alienados” aos interesses privados, sem estatutos reguladores pensados a nível mundial.

 

*Colaborador

 

por João Severino às 17:13
link do post | comentar | ver pauladas (6) | favorito
| partilhar

candal não sai por acaso

 

> Carlos Candal foi alferes em Timor-Leste. Já nessa altura mostrou o carácter excepcional que possuia e a grande formação política imbuída de uma dose infindável de solidariedade e de princípios democráticos. Carlos Candal sempre foi um dos melhores do Partido Socialista e, talvez por isso, é que se foi afastando ao constatar que o seu partido perdia virtudes. O seu filho Afonso Candal tem sido um deputado brilhante, vice-presidente do grupo parlamentar socialista. Afonso Candal anunciou que se vai embora "por motivos pessoais". Não acredito. Candal sabe perfeitamente que os seus camaradas do governo têm sido uns "bonecos" do poder da alta finança internacional, a qual tem sugado os países até à desgraça final, através dos bancos alemães. Afonso Candal não deverá querer pactuar com a "cambada" e bateu com a porta.

por João Severino às 11:19
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar

durão barroso que se cuide

 

> Marcelo abre a porta a candidatura a Belém.

por João Severino às 10:38
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

por que não dispensar os 10 milhões?

 

> Brisa pode dispensar até 500 portageiros.

por João Severino às 10:30
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

rádio pública

 

 

 

 

> O meu amigo Joaquim Vieira não pára. O jornalismo deve-lhe muito e agora a cultura geral deve fazer-lhe uma vénia. Mais um livro de grande interesse vai ser lançado sob a coordenação do Quim Vieira. "A Nossa Telefonia - 75 anos de Rádio Pública em Portugal" é a obra literária que ficará à disposição do público esta semana, versando sobre os três quartos de século da Emissora Nacional, depois RDP e hoje RTP-Rádio. Os textos são de Manuel Deniz Silva, Nuno Domingos e Pedro Russo Moreira, e a pesquisa iconográfica de Mafalda Lopes da Costa. O volume, edição da 'Tinta da China', contém anexo um CD com sons do arquivo sonoro da rádio pública, aqui se reproduzindo a capa para aguçar a vossa curiosidade.

por João Severino às 10:18
link do post | comentar | favorito
| partilhar

greve geral

 

> Hoje, estou em greve... porque faço anos.

tags:
por João Severino às 00:01
link do post | comentar | ver pauladas (11) | favorito
| partilhar
Terça-feira, 23 de Novembro de 2010

na crista da onda

 

 

 

> A crise tem servido para desmoralizar os portugueses. As notícias são más todos os dias. Parecem escolhidas a dedo para preparar o terreno a uma mudança qualquer de regime. No entanto, na semana passada um casal que tinha acabado de casar encontrou trabalho com contrato, ele para uma empresa de seguros e ela para um banco; um jovem de 35 anos criou a sua empresa; foram vendidos centenas de automóveis novos; foram vendidas centenas de motos novas; foram vendidos dezenas de barcos de recreio e de pranchas de surf; foram vendidas centenas de casas; foram pagas antecipadamente centenas de viagens e hotéis para as férias de Natal; foram abertas centenas de contas bancárias; foram vendidos milhares de produtos nos centros comerciais; foram abertos novos infantários com capital privado; foi criada uma nova revista; foi criada uma nova empresa de camionagem e transporte público; a Santa Casa da Misericórdia instalou mais umas quantas famílias; milhares de turistas entraram no noso país... enfim, isto é somente o que me chegou ao conhecimento e, por isso, sejamos um pouco, só um pouco, positivos.

tags:
por João Severino às 16:11
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

babá para toda a obra (3)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

> Olá, querido. Até que enfim que vieste visitar-me. Já não te via há uma semana e lá por estar para aqui fechada ao teu serviço não quer dizer que não me venhas ver mais assiduamente... Ou a tua mulher bate-te melhor que eu, meu amor?... E hoje, o que é que queres que te faça? ai, ai queridinho, vá lá despe-te que eu já tenho ali as luvas de boxe preparadas... aaai, amor, a tua Babá vai dar-te tantos murros nessa fronha e reguadas nessas nádegas... aaai, beija-me, sim, aaassim, mais abaixo, anda cachorro, aaassim... ai... ouve, amor, hoje preciso de aumentar o preço, faço-te aquilo que tu gostas mas pagas-me quatrocentos, ok?... pronto, queridinho... vamos a isso... o quê? a tua mulher anda a desconfiar de quê? quando for assim diz-lhe que escorregaste e que bateste com as costas lá no Ministério... ai, amor, vá lá, vira-te que eu já te trato da saúde como vocês fazem ao povo...

 

por João Severino às 15:54
link do post | comentar | favorito
| partilhar

do mal o menos

 

> A Groundforve voltou atrás e já não vai despedir os casados e as grávidas que trabalham em Faro.

por João Severino às 15:47
link do post | comentar | favorito
| partilhar

casamento real

 

> Príncipe William e Kate Middleton casam-se a 29 de Abril, na Abadia de Westminster.

por João Severino às 15:10
link do post | comentar | favorito
| partilhar

falência?

 

 

 

 

 

 

 

 

> A estilista Fátima Lopes estará a atravessar um mau momento na sua situação financeira? Depois daquela história recambolesca do encerramento do restaurante, agora lamenta-se que a Avenida de Roma tenha ficado mais pobre. Fátima Lopes encerrou a sua boutique que possuia perto do centro comercial Roma.

 

por João Severino às 11:42
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

alegre é candidato! alegre é candidato! alegre é candidato! alegre é candidato! alegre é candidato! alegre é candidato! alegre é candidato! alegre é candidato!

 

> Alegre acusa jornalistas e Marcelo de darem “silêncio” à sua candidatura.

 

Aqui não se silencia ninguém.

por João Severino às 11:28
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

pau mandado

 

 

 

por João Severino às 10:58
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

pptao

Um blogue onde deixarei simples observações sobre o que vai acontecendo à nossa volta neste mundo global. Também serve de contacto com imensas pessoas que gostaram de mim. O título do blogue? Porque sempre fui "pau para toda a obra". Obrigado por ter vindo. “Morrendo estou na vida, em morte vivo; / vejo sem olhos, e sem língua falo; / e juntamente passo glória e pena.”, Camões

widgets

arte

João Eduardo Severino

Create Your Badge

a frase

"A vida é muito curta para termos inimigos"
Ayrton Senna

Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

links

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

cv

Jornalista com a Carteira Profissional nº 278. Já restam poucos do meu tempo. Como último cargo fui director e proprietário do diário 'Macau Hoje'. Pode ler o meu CV completo na primeira mensagem de Outubro de 2007.

subscrever feeds

visitantes


widgeo.net

tags

todas as tags