Sexta-feira, 20 de Julho de 2012

Freeport

 

> Quando a montanha pariu um rato.

 

 

tags:
por João Severino às 09:35
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 17 de Julho de 2012

Freeport

 

 

> - É pá, já sabes que o Ministério Público pede a absolvição dos arguidos Pedro e Smith no caso Freeport?!

 

- É natural, pá! Não te esqueças que o receptor nem ao tribunal vai...

 

 

© texto: jes

© ilustração: jpb

 

 

tags:
por João Severino às 10:13
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 23 de Maio de 2012

FREEPORT

 

 

© ilustração: daniel frost

 

 

por João Severino às 10:14
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 22 de Maio de 2012

SÓCRATES ESTÁ TRAMADO

 

> Antigo administrador do Freeport diz que ex-ministro do Ambiente recebeu “pagamentos ilegais”.

 

 

 

tags:
por João Severino às 15:17
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 8 de Maio de 2012

JÁ ADMITE

 

> Director financeiro do Freeport admite ter sabido do pedido de verbas.

 

 

 

tags:
por João Severino às 15:30
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 26 de Abril de 2012

ZÉ CA PINHA

 

 

> Testemunha do caso Freeport diz que Sócrates sugeriu arquitectos.

 

 

tags:
por João Severino às 14:53
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 20 de Março de 2012

QUERO 500 MIL CONTOS

 

> Sócrates terá exigido 2,5 milhões para aprovar Freeport.

 

 

tags:
por João Severino às 16:47
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 7 de Junho de 2011

ana gomes cheia de razão

 

 

> Tal como aplaudi a jornalista da RR que na noite das eleições questionou José Sócrates sobre a reabertura de processos judiciais tais como Freeport e Face Oculta, também aplaudo a intervenção de Ana Gomes, esta manhã na Antena 1, sobre a idoneidade de Paulo Portas para assumir um cargo político, ao nível de vice-primeiro-ministro (espero que isso nunca aconteça) ou de ministro, atendendo às suspeitas que recaem sobre o líder do CDS em tantos casos como o dos submarinos, Universidade Moderna, Casa Pia e Portucale.

A eurodeputada socialista foi bem clara. Se Passos Coelho anuncia transparência, então, que haja transparência em tudo.

 

PAU COMMENTS

 

De a.marques a 7 de Junho de 2011 às 12:01

 

 

O POVÃO COM TUDO NO SITIO

 

Quem com ferros mata com ferros morre. PS para a oposição obrigado a carregar o providencial e apertado freio da troika que foi irresponsavelmente tecendo. Há males que chegam por bem. Paulo Portas escorregou no seu cinismo apalhaçado e afogou-se na chantagem do ondulante alguidar doméstico. A Passos pede-se essencialmente que continue uma pessoa normal e ao natural sem borbulhas , não se deixando embebedar, e não permitindo que Portas faça do País o próprio quintal de brincadeiras de menino rico. Quando muito ministro das armadilhas e ficaria muito bem aviado. Passos Coelho terá sempre que responder, mas melhor será que cuide da rega sem se encharcar em químicos. Cuidado com a pepineira . É elevado e nobre não bater em homem caído. Esse encargo com Sócrates fica com a comunicação social que o trouxe ao colo até agora e com a sedenta tralha da casa. Para a formação do novo governo muito cuidado, porque o Dr. Portas em vez de contribuir para a solução pode querer fazer parte do problema. O historial de golpes e traições começa na própria casa.

 

por João Severino às 10:11
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 1 de Junho de 2011

ops!!!

 

 

> Júlio Castro Caldas, ex-ministro da Defesa de António Guterres, considera que havia motivos para o primeiro-ministro José Sócrates e o seu clone Pedro Silva Pereira serem arguidos no caso Freeport.

 

tags:
por João Severino às 09:05
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 30 de Dezembro de 2010

freeport disciplinar

 

> O que se passa na Procuradoria-Geral da República não tem classificação. Os procuradores que cumpriram o seu dever no caso Freeport e que deixaram o país absolutamente elucidado sobre quem nos governa, é que levam com processos disciplinares e qualquer dia até concluirão que eles é que são os corruptos que receberam milhões de euros para tramar a vida a algum engenheiro de meia-tijela. A falta de vergonha é tão grande que aquele senhor sem graça chamado Pinto Monteiro abriu um processo disciplinar a procuradores do Freeport.

tags:
por João Severino às 10:53
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 7 de Outubro de 2010

ESTAVA NA CARA

> Procuradores do caso Freeport abandonam DCIAP.
tags:
por João Severino às 15:55
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010

FREEPORT VOLTA A AGITAR AS ÁGUAS


PAU COMMENTS

a.marques disse...

A este propósito apetece-me perguntar ao Snr PGR se a certidão dos 383 em família caíu no esquecimento.

tags:
por João Severino às 22:29
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 11 de Agosto de 2010

FREEPORT NÃO TEM FIM

> Pagamentos dos empreiteiros à Smith&Pedro não explicados.
tags:
por João Severino às 15:02
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 3 de Agosto de 2010

EXPLIQUEM LÁ

> Investigadores do Freeport vão explicar em inquérito porque não ouviram Sócrates.
tags:
por João Severino às 10:11
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 30 de Julho de 2010

OPS!!!

> Freeport: processo pode ser reaberto, diz procuradora Cândida Almeida.
tags:
por João Severino às 19:33
link do post | comentar | favorito
| partilhar

E O RESTO É CONVERSA

> A decisão, tomada a 4 de Junho pelo vice-procurador-geral da República, Mário Dias Gomes, de ordenar o encerramento do inquérito ao caso Freeport até 25 de Julho comprometeu, segundo os magistrados Vítor Magalhães e Paes Faria, o apuramento cabal de todos os indícios e dúvidas em torno do licenciamento do centro comercial de Alcochete.

A ordem do vice-PGR – que terá tido em conta o facto de o segredo de justiça sobre o inquérito terminar a 27 de Julho – impediu que chegasse, em tempo útil, a resposta às cartas rogatórias enviadas para paraísos fiscais, sobre informação de várias contas bancárias.

Mas sobretudo, impossibilitou a inquirição de José Sócrates, que à data dos factos era ministro do Ambiente, e de Rui Gonçalves, seu ex--secretário de Estado.

tags:
por João Severino às 11:11
link do post | comentar | favorito
| partilhar

NOVO LOGOTIPO DO FREEPORT

tags:
por João Severino às 10:39
link do post | comentar | favorito
| partilhar

BOCAS NA RUA

Rasto

- É pá, a justiça diz que perdeu o rasto a mais de sete milhões de euros no caso Freeport!

- Eu ajudo... podem seguir o rasto até a umas vivendas no Algarve com piscina e campo de ténis, a uns montes alentejanos e a uns palacetes no distrito de Castelo Branco, Sintra e Vila Real...
tags:
por João Severino às 10:03
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 28 de Julho de 2010

ACORDO ORTOGRÁFICO

> A língua portuguesa está mesmo a mudar. O termo "corrupção" passou a designar-se por "tentativa de extorsão".
tags:
por João Severino às 19:34
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Terça-feira, 27 de Julho de 2010

FREEPORT: DESCOBERTA A VERDADE

> No caso Freeport, os únicos arguidos que os investigadores acharam ter praticado corrupção foram o Charles Smith e o Manuel Pedro. Entretanto, o PPTAO apurou a verdade dos factos.
A investigação afirma que, apesar da suspeição aos dois arguidos por corrupção, não se conseguiu apurar a quem teriam entregue o dinheiro. O PPTAO está em condições de informar o que se passou, segundo uma fonte credível junto de Smith&Pedro. Os dois empresários receberam uma ordem dos patrões do Freeport para se deslocarem ao Ministério do Ambiente e entregarem o envelope castanho ao "homem das sapatilhas". Quando o Smith&Pedro chegaram ao Ministério depararam-se com o elevador a ser reparado por um funcionário que calçava sapatinhas. Foi a ele que entregaram o dinheiro...
tags:
por João Severino às 10:27
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Segunda-feira, 26 de Julho de 2010

FREEPOR CHEIO DE CORRUPÇÃO

> Pelos vistos as desconfianças batiam certo. A investigação do Freeport recolheu indícios claros de corrupção. Advogados alertaram ingleses para entraves dos partidos.
tags:
por João Severino às 10:50
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar
Segunda-feira, 19 de Julho de 2010

NUNCA HOUVE CORRUPÇÃO

> ICN chumbou construção de cemitério no local onde veio a aprovar o Freeport.

Milhões de euros sem rasto no Freeport.
tags:
por João Severino às 09:40
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 9 de Julho de 2010

27 É O DIA D

> Freeport: O segredo de justiça acaba dia 27.
tags:
por João Severino às 10:45
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 8 de Julho de 2010

AFINAL...

> PJ descobre levantamento de meio milhão de euros durante aprovação do Freeport.
tags:
por João Severino às 10:41
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sábado, 17 de Abril de 2010

ILIBADO

> O 'Expresso' diz hoje que José Sócrates foi ilibado no caso Freeport.
Ilibado de quê?
Mas, estava acusado de alguma coisa?...
tags:
por João Severino às 11:38
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 8 de Janeiro de 2010

FREEPORT: SÓCRATES AUTORIZOU PRIMO A USAR PARENTESCO


> O célebre primo de José Sócrates que tinha ido para a China aprender artes marciais regressou a Portugal no mês passado e já foi ouvido pelo Ministéri Público no âmbito do processo Freeport, informa o 'Expresso'.
Hugo Monteiro prestou algumas declarações surpreendentes ao MP, nomeadamente, quando confirmou que o primeiro-ministro o autorizou a usar a relação de parentesco que os une, para contactos com a administração do Freeport.
tags:
por João Severino às 21:39
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009

EUROJUSTO

> José Sócrates, Alberto Costa, Lopes da Mota, procuradores, pressões, Freeport. Pressões negadas, ministro que nega, primeiro-ministro que nega. Quanto mais se negou mais se acreditou no cambalacho.
Conselho Superior do Ministério Público suspendeu por um mês Lopes da Mota realativamente à pressões sobre outros procuradores para que o caso Freeport fosse abafado. Grave, gravíssimo. Um presidente do Eurojust a pressionar procuradores por indicação superior não é a mesma coisa que a pressão que nós sofremos quando um elevador enche de gente.
O presidente do Eurojust, procurador Lopes da Mota demitiu-se. Só?...

Comentário oportuno de Carmindo Mascarenhas Bordalo:

Tal como já se tinha escrito aqui no JORNAL DO PAU, a pena podia não ser tão pesada como se adiantou nas primeiras notícias.
E não foi.
Trinta dias de suspensão é manifestamente pouco para quem põe em causa a independência do poder judicial, pressionando magistrados.
Mas já vale pelo simbolismo.
Há que saudar os magistrados que tiveram a coragem de denunciar a vergonhosa actuação de Lopes da Mota, antigo colega de Sócrates no governo Guterres. Só o puderam fazer porque a Justiça é independente e, por isso, há que aprofundar ainda mais essa independência.
Imagine-se a podridão que esteve envolvida em tudo aquilo para que a secção disciplinar do Conselho Superior do Ministério Público, da qual fazem parte o maçon socialista Rui Alarcão e o ex-ministro guterrista Castro Caldas, não tivesse a coragem de arquivar o processo!

Mas, mais uma vez, é manifestamente pouco.
Será que Lopes da Mota actuou dessa torpe maneira porque lhe apeteceu num momento de menor honestidade? Por que motivo terá ele agido assim, sabendo que as pressões que fez tiveram na sua origem o facto de o processo FREEPORT envolver José Sócrates?
Quem beneficiaria das tentativas de pressão não era Lopes da Mota. Era o Primeiro-Ministro - o tal que mente ao parlamento sobre as tentativas de silenciamento dos órgãos de comunicação social adversos.
Infelizmente, temo que mais uma vez só seja apanhada arraia miúda. Sim, no caso das pressões sobre os magistrados, Lopes da Mota não passa do correspondente a um Manuel Godinho.
tags:
por João Severino às 21:32
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009

AINDA HÁ JUSTIÇA

> Lopes da Mota, presidente do Eurojust, o órgão europeu de cooperação judiciária entre estados-membros, deverá ser suspenso das funções de magistrado do Ministério Público (MP), o que poderá implicar a sua saída do lugar que ocupa em Haia, confirmou o 'Expresso'.

O relatório final do inspector do MP que conduziu o processo disciplinar ao procurador foi entregue quarta-feira e propõe a sua suspensão, um castigo que está a meio da tabela das penalidades possíveis e que vão da simples advertência à reforma compulsiva. Lopes da Mota pode ficar suspenso durante 240 dias, o máximo previsto pelo estatuto do Ministério Público.

A proposta de suspensão, que terá de ser aprovada ainda na próxima reunião da secção disciplinar do Conselho Superior do Ministério Público (na quarta-feira, dia 16 de Dezembro), confirma a convicção do inspector Vítor Santos Silva de que o presidente do Eurojust exerceu pressões sobre os dois procuradores titulares do processo Freeport, Pais de Faria e Vítor Magalhães. Ao todo, Vítor Santos Silva inquiriu 18 testemunhas.

Comentário oportuno de Carmindo Mascarenhas Bordalo:

O órgão competente para a aplicação da pena tem ainda de aceitar a proposta do instrutor. Pode fazê-lo apenas parcialmente ou nem sequer acompanhar as conclusões feitas.
A palavra final é, pois, do Conselho Superior do Ministério Público. Aguardemos.
Mas uma questão fica a pairar: se Lopes da Mota pressionou magistrados, por que é que o fez? Não se escrevia nos jornais que era a mando de alguém?

por João Severino às 15:40
link do post | comentar | ver pauladas (5) | favorito
| partilhar
Segunda-feira, 16 de Novembro de 2009

APAGÃO NO BLOGGER.COM

> Estamos impedidos de qualquer contacto com o servidor. Não tem sido possível introduzir qualquer postal devido à impossibilidade de ligação ao endereço www.blogger.com
Esta informação foi possível pelo facto de termos ocupado um postal anteriormente publicado e alterado a data de publicação.

15:00 Horas
Continuamos impedidos de conseguir ligação através do Firefox ou Safari para o Blogger.


por João Severino às 10:52
link do post | comentar | ver pauladas (6) | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 13 de Novembro de 2009

E AGORA, O QUE FAÇO DO FREEPORT?


Directora do DCIAP, Cândida Almeida
por João Severino às 23:15
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 23 de Outubro de 2009

EM PORTUGAL É ASSIM

> Uma empresa especializada em tecnologias de informática descobriu e desmascarou que os chineses tinham realizado espionagem pelo interior dos sítios de diversos organismos governamentais, nomeadamente, do Ministério da Justiça.
Em vez de se louvar esta empresa, aproveitar os seus "crânios" e solicitar a sua participação na investigação dessa espionagem, pelo contrário, os responsáveis governamentais apressaram-se a dar ordens à Polícia Judiciária para perseguir a empresa em causa. Hoje, a PJ gabou-se que, acompanhada de um juiz, descobriu onde estava a empresa (dificílimo...) e que já prendeu e apreendeu todos e tudo. É o país e os governantes que temos... e depois, ainda têm o desplante de afirmar a sete pés que o poder político não interfere em nada no poder judiciário. Só é investigado quem eles querem.
E como é que vamos de Freeport depois do inspector responsável pelo processo já ter levado com os patins?...
por João Severino às 15:10
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

FREEPORT TEM POLÍTICO QUE RECEBEU MUITO DINHEIRO

> Um arguido do 'caso Freeport' já afirmou à Polícia Judiciária e ao Ministério Público que nas conversas que teve em 2003 e 2004 com dirigentes da empresa inglesa e com o respectivo consultor, Charles Smith, estes assumiram ter sido pagos subornos para conseguir a aprovação do projecto em Alcochete. Segundo o 'Sol' de hoje, 750 mil euros foram entregues a um responsável político.
tags:
por João Severino às 10:41
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

NOVO ARGUIDO NO FREEPORT

> Calma, calma, não se excitem. Se já estavam a pensar no tal para arguido tirem o cavalinho da chuva. Isso, é em Inglaterra. Por cá, o novo arguido do caso Freeport é o ex-autarca Zeferino Boal...
tags:
por João Severino às 16:10
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 8 de Setembro de 2009

ACREDITE EM QUEM QUISER

> No 'DN' lê-se: "Ministério Público do Montijo pediu parecer ao Instituto da Construção e do Imobiliário sobre os aspectos urbanísticos e ambientais do projecto Freeport. Na resposta, dois arquitectos garantiram não ter encontrado ilegalidades administrativas"

No 'Correio da Manhã' lê-se: "Londres confirma luvas do Freeport"
por João Severino às 10:43
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009

PROCURADOR PRESSIONADO

Freeport Melindre

>
O procurador-geral da República sente-se cada vez mais pressionado ao afirmar que não existiram pressões na investigação ao Freeport. Pinto Monteiro sente a maior necessidade de vir a público anunciar que não pressionou os investigadores do caso Freeport e, inclusive, que não os apressou para terminar a investigação ao caso. Mas, alguém acusou o procurador-geral de tão medonho desiderato? Uma acusação dessa jaez não seria um caso grave e alvo de uma consequente queixa-crime por parte do Ministério Público contra o cidadçao que se atrevesse a tal coisa?

Pinto Monteiro ainda surpreende mais quando afirma que o caso Freeport "é um assunto de um melindre enorme que devia acabar o mais depressa possível". Mas, porque é que é um assunto melindroso? Porque envolve o primeiro-ministro? Não se trata de um caso igual a dezenas de outros que têm acontecido por esse país fora onde "nascem" como cogumelos vários hipermercados e outlets, autorizados por governantes e autarcas, e onde as populações falam à boca cheia que todas as autorizações se devem à comparticipação de avultadas "luvas"?
tags: ,
por João Severino às 09:58
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Sábado, 29 de Agosto de 2009

O MEXILHÃO

Freeport Carlos Guerra paga as favas

> Todo o processo que levou, em 2002, à alteração da Zona de Protecção do Estuário do Tejo (ZPE) vai estar no centro do despacho final do Ministério Público. Terá sido com esta alteração, considerada ilícita, que foi possível a construção do 'outlet'.

A alteração, em 2002, à Zona de Protecção do Estuário do Tejo (ZPE) é o ponto de partida da acusação do Ministério Público no caso Freeport. Segundo informações recolhidas pelo DN, os procuradores consideram que aquela mudança foi um acto ilícito que veio a possibilitar a construção do Freeport em Alcochete.

Tal como o DN adiantou ontem, a investigação ao caso está praticamente concluída, sendo que, até agora, não foram recolhidos elementos que indiciem o envolvimento do primeiro-ministro, José Sócrates, em práticas ilegais. Os procuradores Vítor Magalhães e Paes de Faria concentram as atenções no actual grupo de arguidos, considerando-os como os principais responsáveis em todo o processo de licenciamento do caso Freeport. À cabeça estará Carlos Guerra, antigo presidente do Instituto de Conservação da Natureza (ICN), o organismo que, aliás, tomou a iniciativa de, em 2001, propor a alteração dos limites da ZPE. Carlos Guerra, segundo informações já vinda as público, está indiciado pelo crime de corrupção passiva para acto ilícito. Isto porque, já em 2004, Carlos Guerra foi trabalhar para Manuel Pedro, um dos arguidos do processo e antigo sócio da empresa Smith&Pedro, recebendo um adiantamento de 75 mil euros. Terá sido esta a contrapartida? "Trabalhar para alguém não é crime", disse ao DN fonte próxima de Manuel Pedro. Nesta linha "encaixa" ainda José Manuel Marques, antigo quadro do ICN e da Câmara de Alcochete: este técnico conseguiu uma avença de mil euros/mês com o Freeport, estando indiciado no processo judicial por corrupção passiva. "Ele estava autorizado a trabalhar para a Freeport", sublinhou a mesma fonte.

Mas Carlos Guerra poderá incorrer ainda (ou apenas, caso as suspeiats de corrupção não estejam sustentadas) num crime de abuso de poder, tal como vem enunciado no artigo 382 do Código Penal: "O funcionário que(...) abusar de poderes ou violar deveres inerentes às suas funções, com intenção de obter, para si ou para terceiro, benefício ilegítimo ou causar prejuízo a outra pessoa, é punido com pena de prisão até três anos ou com pena de multa, se pena mais grave lhe não couber por força de outra disposição legal".

Seja como for, a discussão jurídica à volta do acto lícito ou ilícito vai dominar as próximas fases do processo: o DN sabe que as defesas dos seis arguidos têm recolhido junto de especialistas em Direito Administrativo pareceres jurídicos sobre as decisões da administração pública tomadas, entre finais de 2001 e nos primeiros meses de 2002, sobre o projecto Freeport. A decisão final dos tribunais sobre esta matéria pode ter um efeito central no processo: se se considerar que os actos praticados foram lícitos, então os crimes alegadamente praticados estão prescritos.

O despacho final do Ministério Público não será conhecido antes das próximas eleições legislativas, marcadas para o dia 27 de Setembro.

Carlos Rodrigues Lima, in 'DN'

tags:
por João Severino às 09:01
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

O PROBLEMA É O RASTO

Freeport Investigação não encontra o rasto do dinheiro

> Para esclarecer de que forma entraram e como foram utilizadas as quantias movimentadas no Freeport, através da análise dos fluxos financeiros, a investigação está com dificuldades de encontrar o rasto do dinheiro (Será preciso ajuda?). E, enquanto isso, os responsáveis pela investigação não conseguem avançar com uma data provável para o final do processo que envolve o nome do primeiro-ministro, José Sócrates e para a decisão quanto ao seu arquivamento ou avanço para julgamento. Leia +
tags:
por João Severino às 10:24
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Domingo, 19 de Julho de 2009

TRISTEZA

Freeport BPN

> É triste. É muito triste e desolador que a política em Portugal se resuma à vingança. O PS está no Governo e puxa dos galões. O PSD na oposição puxou as cordas. O PS tem a pedra do Freeport no sapato e o PSD vendeu-lhe sapatos apertados. O PSD tem há muito uma espinha na garganta chamada BPN e o PS tenta colher dividendos eleitorais atirando para o tribunal com todas as pessoas ligadas ao banco de Oliveira e Costa. É triste ao que se assiste. Esperemos que ambos não escorreguem um dia na calçada das almas perdidas...
tags: , , ,
por João Severino às 19:51
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 26 de Junho de 2009

FREEPORT: MAIS UM ARGUIDO

MP está a trabalhar Agora calhou ao ex-presidente da Câmara de ALcochete

> José Inocêncio, antigo presidente da Câmara Municipal de Alcochete, foi constituído arguido no caso Freeport. É a sexta pessoa sobre quem recaem suspeitas. A notícia foi avançada pela SIC Notícias. Leia +
tags:
por João Severino às 23:05
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 24 de Junho de 2009

BOCAS NA RUA

> Freeport

- Já há mais um arguido no caso Freeport!
- Quem é, quem é?
- Foi o José Manuel Marques!
- Ah!... Não interessa...

tags:
por João Severino às 23:11
link do post | comentar | favorito
| partilhar

FREEPORT JÁ VAI NO SECRETÁRIO DE SÓCRATES

Corrupção Freeport

> As investigações no caso Freeport prosseguem. Possivelmente agora sem pressões. Rui Gonçalves, ex-secretário do Estado do Ambiente, e homem de confiança de José Sócrates, foi ouvido como testemunha na passada sexta-feira, devido ao papel que teve na aprovação do Freeport em Alcochete, mas não é de excluir que venha a ser constituído arguido. O polvo é medonho...
por João Severino às 11:40
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 19 de Junho de 2009

MAIS UM ARGUIDO NO CASO FREEPORT

Justiça Guerra entrou na lista

Carlos Guerra, o presidente do Instituto de Conservação da Natureza (ICN) que assinou os pareceres decisivos para o chumbo e a posterior aprovação do outlet de Alcochete, em Março de 2002, terá sido constituído arguido esta semana, depois de ter sido chamado a depor pela Polícia Judiciária, avançou a TVI esta noite.

Arquitecto de formação, Carlos Guerra foi presidente do ICN entre 1999 e 2002, precisamente na altura em que a aprovação do projecto Freeport aconteceu. Depois de sair do Instituto de Conservação da Natureza, chegou a trabalhar como consultor para Manuel Pedro, consultor do Freeport que fora contratado para garantir a aprovação ambiental do outlet e um dos outros arguidos no processo. Esses trabalhos de consultoria envolveram projectos liderados por Capinha Lopes, arquitecto do Freeport e também arguido no inquérito-crime liderado pelos procuradores Paes de Faria e Vítor Magalhães. Actualmente, Guerra é o responsável pela gestão nacional do Plano de Desenvolvimento Rural, exercendo o cargo de director do Gabinete de Políticas e Planeamento do Ministério da Agricultura e tendo sido nomeado pelo ministro Jaime Silva. Com Charles Smith (sócio escocês de Manuel Pedro numa consultora), Manuel Pedro e Capinha Lopes, o ex-presidente do ICN é o quarto arguido do caso.

tags:
por João Severino às 21:09
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

Cândida...

Tão cândida, tão cândida que nem quis mexer no caso Freeport durante quatro anos...
tags:
por João Severino às 10:51
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Máfia a sério

Ora fiquem lá com um exemplozinho do que é máfia a sério. Então, a cena é assim: Os patrões do Freeport depois de serem apertados de que o caso tem de mudar de agulha contrataram uma empresa (Dechert) para fingir que investigou o caso Freeport e toda a sua envolvência. Essa empresa emite um relatório para os patrões do Freeport, que por sua vez o entregam aos canais combinados de distribuição mediática. Até agora apenas o 'Diário de Notícias' (óbvio) o divulgou. Esse relatório diz que o Charles Smith é que é um malandro e um grande aldrabão. Salienta que o empresário escocês inventou tudo acerca do suborno e corrupção sobre José Sócrates e seus familiares. Acrescenta que Charles Smith inventou tudo para esconder que ele próprio é que se "abotoou" com o dinheiro todo. E como foi ficando com o dinheiro que os patrões do Freeport lhe iam entregando para subornar alguém, para esse alguém licenciar o Freeport, o empresário escocês - que tinha um associado português, vários advogados de nomeada portugueses, que era recebido por presidentes de Câmaras e governantes -, agora não passa de um aldrabão que roubou o dinheiro todo e que se lembrou de acusar o actual primeiro-ministro e seus pares. Fantástico!

Ora bem, partindo do princípio que Charles Smith ficou com o dinheiro todo, que é um aldrabão profissional, que nunca entregou dinheiro a alguém com ligações ao outlet e que nunca foi recebido por responsáveis da governação, temos o direito de fazer uma única pergunta: "A que propósito o Freeport foi alvo de um licenciamento aprovado à pressa e sob contestação, por um Governo de gestão e com decisões tomadas no último Conselho de Ministros desse mesmo Governo de gestão?"...
por João Severino às 11:06
link do post | comentar | ver pauladas (7) | favorito
| partilhar
Segunda-feira, 6 de Abril de 2009

O caso Freeport

Hoje apetece-me sublinhar o óbvio. Aqui vai.

- O caso Freeport, envolvendo o nome de um primeiro-ministro em funções, tem o máximo interesse jornalístico em Portugal. Aliás, teria interesse jornalístico em qualquer parte do mundo. Refiro-me ao mundo democrático, como é evidente: em ditadura, só o fausto do ditador tem relevância noticiosa.

- O caso Freeport só ganhou relevância devido à investigação jornalística, que não acompanhou o ritmo da justiça. Se os órgãos de informação acompanhassem o ritmo da justiça, aliás, não haveria caso Freeport nenhum: a investigação esteve parada durante quatro anos por manifesto desinteresse do Ministério Público.

- O caso Freeport não se confina às fronteiras portuguesas: ganha uma dimensão internacional ao ser investigado em paralelo pelas autoridades judiciárias britânicas, que naturalmente não estão sujeitas a qualquer 'critério de conveniência' português, de índole política ou qualquer outra.

- O caso Freeport tem suscitado diversos outros casos, reveladores do estado da nossa justiça, nomeadamente quanto à suspeição sobre eventuais pressões do representante português no Eurojust sobre os dois procuradores responsáveis pela investigação. Se essas pressões se confirmarem, estaremos perante um facto de indiscutível gravidade e óbvia relevância jornalística.

- O caso Freeport não belisca a presunção de inocência de José Sócrates, aliás consagrada na Constituição da República. Mas exige um esclarecimento cabal do actual primeiro-ministro para que todas as dúvidas fiquem dissipadas. Assim o reclamam a lei, a ética política e os cidadãos portugueses, que num sistema democrático como o nosso têm o direito - e o acrescido dever - de exigir transparência aos titulares de cargos públicos.

Pedro Correia, in Delito de Opinião

tags:
por João Severino às 15:37
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Segredo

"Freeport em segredo mais um ano", título do 'Correio da Manhã'

Mais um? Para a eternidade...
tags:
por João Severino às 09:01
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Domingo, 5 de Abril de 2009

Cena triste

Fernanda Câncio, jornalista, defendeu o namorado José Sócrates ofendendo jornalistas. Ontem, na TVI 24 disse que não tem havido investigação jornalística no caso Freeport e questionou as notícias que referem as pressões do presidente da Eurojust, Lopes da Mota. "Gostava de saber como é que um magistrado pressiona os colegas", interrogou-se Fernanda Câncio.

Eu sei como. Pressionando. Mais ou menos assim: - "É pá, vê lá essa porcaria da investigação do Freeport, isso não interessa nada, vocês estão sozinhos nessa merda e ainda se lixam... Olhem, fiquem sabendo que o ministro já me disse que se o primeiro-ministro perder a maioria absoluta vamos todos ficar sem os tachos e vocês são os primeiros a cair... Até porque se virem bem a lei esta porcaria do Freeport já prescreveu... Vocês é que sabem mas se não arquivam essa porcaria nunca mais os escribas se calam e nunca mais vai haver paz no país!"
Percebeu como se pressiona, dona Câncio?
Não? E então, assim: "Ouve lá, tu estás ciente da importância daquilo que os procuradores que investigam o Freeport? Seria mais importante que eu não perdesse a maioria absoluta para tu não perderes o tacho de ministro. Vê se arranjas alguém que fale com aqueles gajos para arquivar aquela porcaria, antes que te lixes!"

Comentário oportuno de David:

Sobre essa triste figura de Fernanda Câncio, já aqui bem exposta pelo meu Amigo João, transcrevo um notável post em que o José da PORTA DA LOJA:

Fazer de conta

NA TVI24, decorre agora mesmo um programa semanal, orientado por Constança Cunha e Sá e no qual participam Francisco José Viegas, João Pereira Coutinho e ainda...Fernanda Câncio.

O assunto dia é o Freeport e as pressões noticiadas. A discussão assume laivos de surrealismo, de acordo com o que se sabe publicamente pelos media. Fernanda Câncio, apresentada por diversas vezes como companheira de José S., que o alberga em casa e com ele priva, está ali a falar do mesmo como se fosse outro. Um desdobramento estranho e um estranhíssimo faz-de-conta.

Como se José S. fosse um político que ela vagamente conhece e o que diz sobre as pressões que lhe atribuem no caso concreto, releva apenas de notícias de jornal. Fala de José S. como "o primeiro-ministro" e coisas assim.

Esta vergonha e este despudor não tem limites? Não é possível perguntar directamente à senhora que aparentemente priva da intimidade de José S. como é que este actua em concreto? Como é que este se comporta relativamente a estas pressões? Como é que este anda por aí a ameaçar e a processar jornalistas e pessoas avulsas que lhe desfazem a imagem?

Este programa faz parte do faz-de-conta que é para que se pense que é assim?

Fernanda Câncio acaba por dizer ao vivo e a cores que " a maior parte das coisas que aparecem nos jornais são plantadas"...descrevendo assim um panorama jornalístico de notável isenção e profissionalismo.

Plantadas? Pois, pois. Quem tem maior poder de plantação? José S.. terá algum poder de plantação? Onde? No Diário de Notícias ou no Sol?

Esta senhora dona Câncio merece ser inventada para existir mediaticamente.
por João Severino às 11:31
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 3 de Abril de 2009

Freegate: já mete um juiz

O juiz de Instrução Criminal Carlos Alexandre é testemunha das pressões que os procuradores do Ministério Público sofreram sobre o caso Freeport. Estava presente quando chegou um telefonema do magistrado Lopes da Mota, ex-secretário de Estado no mesmo Governo de que fez parte José Sócrates e presidido por António Guterres, no sentido de sensibilizar os procuradores que tinham em mão o caso Freeport que a matéria já teria prescrito e deveria ser arquivada.
São pressões de uma gravidade extrema que deixaram o país político estupefacto e que levou o presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, João Palma, a pedir uma audiência com carácter urgente ao Presidente da República.
Entretanto, a imprensa inglesa refere que Lopes da Mota na sua qualidade de presidente do Eurojust tem manifestado as maiores dificuldades nas relações com as autoridades britânicas no sentido das investigações do Freeport serem aprofundadas. Para a maioria dos observadores, a principal celeuma que se depara em todo o comportamento sobre a investigação é, pura e simplesmente, a decisão de se ouvir, ou não, para os autos do processo, o primeiro-ministro José Sócrates que na altura licenciou o outlet de Alcochete.
As pressões sobre os magistrados poderão dar origem a um inquérito.
tags:
por João Severino às 09:53
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 1 de Abril de 2009

Freegate: pressões graves

Os procuradores que investigam o caso Freeport explicaram ontem ao procurador-geral da República, Pinto Monteiro, que as pressões para arquivarem o processo partiram do procurador-geral adjunto Lopes da Mota, que preside actualmente ao Eurojust, e que foi secretário de Estado da Justiça no consulado de António Guterres.
tags:
por João Severino às 01:17
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 31 de Março de 2009

Freegate: mafia já ataca escritório da advogada de Boal

O escritório da advogada de Zeferino Boal, alegado autor da carta anónima que desencadeou o caso Freeport, foi esta madrugada assaltado, tendo sido roubado o computador portátil com documentos do processo, disse à Lusa Ana Santinho.
tags:
por João Severino às 15:17
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 27 de Março de 2009

Charles Smith: "Sócrates é corrupto"



A
grande bronca rebentou. Preto no branco. Quase como em resposta à posição que ontem tinha tomado o bastonário da Ordem dos Advogados, António Marinho e Pinto na SIC. O noticiário das 20.00 horas da TVI, com Manuela Moura Guedes em pivô, deixou os espectadores estupefactos. Afinal, Charles Smith, sócio da consultora Smith & Pedro, contratada para tratar do licenciamento do Freeport de Alcochete, diz claramente, num DVD que está na posse da polícia inglesa, que José Sócrates “é corrupto” e que terá recebido, por intermédio de um primo, dinheiro para dar luz-verde ao projecto do outlet de Alcochete.
tags:
por João Severino às 21:35
link do post | comentar | ver pauladas (6) | favorito
| partilhar

O novo amigo de Sócrates

Desde que tomou posse do cargo de bastonário da Ordem dos Advogados que António Marinho e Pinto tinha passado a ser o inimigo a abater, especialmente pelas hostes afectas ao Ministério da Justiça e aos "amigos" do Governo. Frontal, demolidor, contundente, polémico q.b., Marinho e Pinto tomou as mais variadíssimas posições sobre a inoperância na área da Justiça e não só. Foi alvo até de algumas mini-campanhas que visavam destitui-lo do cargo (versus José Miguel Júdice).
Contudo, para surpresa de muitos observadores, os tempos mudaram e Marinho e Pinto apareceu ontem a conceder uma entrevista à SIC para anunciar que tinha regressado às lides jornalísticas e logo no Boletim da Ordem que dirige. E com um artigo mais que polémico. Para Marinho e Pinto o 'caso Freeport' foi uma fabricação e uma "conspiração" no interior da Polícia Judiciária de Setúbal que envolveu políticos anti-PS e jornalistas...
Ora aí está, esta manhã José Sócrates era um homem feliz. As televisões e as rádios concediam as aberturas de noticiários a Marinho e Pinto e ao seu editorial que apenas será divulgado em Abril. Mas hoje, Eduarda Maio na Antena 1, e os seus pares que defendem este sistema socretino, não cessavam de anunciar que Marinho e Pinto desferiu um ataque violento à investigação do Freeport e que se estivessemos nos EUA, um caso destes teria seguramente conduzido a um processo de "conspiração". Mas não estamos. Estamos, feliz ou infelizmente, na 'incompetolândia'... onde um caso como o da Casa Pia em vez de se resolver no máximo em um ano, já vai em... nem me lembro quantos. Viva! Viva aos bastonários que viram jornalistas por encomenda...

Comentário oportuno de David:

As afirmações de Marinho Pinto são tão graves que nos Estados Unidos ele já teria sido chamado para revelar os indícios que lhe permitem dizer coisas dessas.
Marinho Pinto soube apresentar à enorme massa de advogados famélicos e enganados com o pomposo título aquilo que queriam ouvir. Prometeu-lhes aquilo que sabia que eles precisavam. Mas como se vê pelo que fez até hoje (e já vai praticamente a meio do mandato)foi tudo para caçar votos e ascender ao cargo de Bastonário.
Tem relações muito boas com a Maçonaria (eu já o vi em encontros privados com um conhecido controlado pela malta do avental) e tem-se mostrado cada vez mais contrário a tudo quanto é decisão judicial condenatória.
Ora, juntando 2 e 2, se a decisão é condenatória (ou, então, menos favorável) e, para mais, é contra quem está metido com a Maçonaria, é evidente que Marinho se atira à jugular de quem a proferiu.
As afirmações que fez sobre o caso Freeport são mais um exemplo. Acusa as autoridades de plantarem no processo documentos contrários a Sócrates. Infelizmente não fala dos emails recolhidos que falam de subornos e do Ministro e dos outros elementos que já se sabe estarem no processo, além do DVD em que Smith admite ter dado dinheiro ao Ministro. Enfim, opções...
tags:
por João Severino às 09:22
link do post | comentar | ver pauladas (4) | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 19 de Março de 2009

Freegate: ex-presidente de Alcochete na PJ

O antigo presidente da Câmara de Alcochete, Miguel Boieiro, está esta manhã nas instalações da Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal para ser ouvido no âmbito do caso Freeport, avança a SIC Notícias.
Segundo a estação de televisão, desconhecem-se as razões deste interrogatório e em que qualidade Miguel Boieiro vai prestar depoimento.
O processo relativo ao espaço comercial Freeport de Alcochete está relacionado com alegadas suspeitas de corrupção na alteração à Zona de Protecção Especial do Estuário do Tejo (ZPET) decidida três dias antes das eleições legislativas de 2002, através de um decreto-lei, quando era ministro do Ambiente José Sócrates, actual primeiro-ministro.
tags:
por João Severino às 11:30
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 4 de Março de 2009

Freegate: Smith voltou ao aperto

O escocês Charles Smith voltou hoje à Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal para ser ouvido pela segunda vez no espaço de uma semana no âmbito do processo de alegada corrupção no licenciamento do outlet Freeport em Alcochete.
tags:
por João Severino às 11:08
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sábado, 28 de Fevereiro de 2009

A vergonha da semana (32)

O discurso de José Sócrates na abertura do congresso do PS atirando o ónus da culpa do caso Freeport para cima de directores de jornais e televisões.
por João Severino às 12:14
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar

Freegate: Laborinho Lúcio diz que MP tem de esclarecer

Obviamente que o caso Freeport não é um caso de votos. Não se trata de através de uma eleição que escolha o senhor José Sócrates, que este, armado em chico-esperto, pense que tudo fica resolvido. Obviamente que o caso Freeport é um caso político, de corrupção, de ilegalidades, de compadrio, de favores e contrapartidas, de enriquecimento fácil. E a verdade é que nem todos os portugueses são parvos. Laborinho Lúcio é um deles.
tags:
por João Severino às 11:22
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009

Freegate: mau, mau...

Charles Smith já foi chamado novamente à Polícia Judiciária. Esta manhã está a ser ouvido.
tags:
por João Severino às 11:57
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

Freeport sem segredo e muitos segredos

O procurador-geral da República pretende acabar com o segredo de Justiça no caso Freeport. Contra a ideia de Pinto Monteiro está a procuradora Cândida Almeida. Segredos...
tags:
por João Severino às 10:42
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Domingo, 22 de Fevereiro de 2009

Freegate: advogados na berlinda

Ou muito me engano ou os advogados envolvidos no caso Freeport ainda vão dar muito que falar. Alguns deles pediram a Charles Smith 10 milhões de euros para que o licenciamento fosse uma realidade. Foi Smith que o disse ao Ministério Público. Um outro advogado do tio de José Sócrates afirmou que o primeiro-ministro devia dar uns bons pares de estalos ao primo Hugo, por este ter enviado e-mails aos proprietários do Freeport a pedir vantagens. E Paula Lourenço, advogada de Manuel Pedro e de Charles Smith, dois dos arguidos do processo Freeport, é amiga de José Sócrates e do seu pai, o arquitecto Fernando Pinto de Sousa.
tags:
por João Severino às 16:15
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

Bocas na rua (197)

- É pá, o Freitas do Amaral vai chefiar a lista do PS nas Europeias!
- Pudera! Ele até já disse que o Freeport prescreveu...
por João Severino às 11:10
link do post | comentar | favorito
| partilhar

pptao

Um blogue onde deixarei simples observações sobre o que vai acontecendo à nossa volta neste mundo global. Também serve de contacto com imensas pessoas que gostaram de mim. O título do blogue? Porque sempre fui "pau para toda a obra". Obrigado por ter vindo. “Morrendo estou na vida, em morte vivo; / vejo sem olhos, e sem língua falo; / e juntamente passo glória e pena.”, Camões

widgets

arte

João Eduardo Severino

Create Your Badge

a frase

"A vida é muito curta para termos inimigos"
Ayrton Senna

Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

favoritos

Quatro anos depois

pessoalmente

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

cv

Jornalista com a Carteira Profissional nº 278. Já restam poucos do meu tempo. Como último cargo fui director e proprietário do diário 'Macau Hoje'. Pode ler o meu CV completo na primeira mensagem de Outubro de 2007.

subscrever feeds

visitantes


widgeo.net

tags

todas as tags