Terça-feira, 22 de Janeiro de 2013

Soares está fixe

 

> Mário Soares já está em casa.

 

 

por João Severino às 10:13
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2012

Soares não se cala

 

> "Nunca um Governo foi tão odiado. Nem o de Salazar".

 

 

por João Severino às 14:55
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 7 de Dezembro de 2012

Parabéns

 

> Mário Soares faz hoje 88 anos.

 

 

por João Severino às 14:38
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2012

Dá e leva

 

> JSD responde a Soares: “Há limites para a estupidez”.

 

 

por João Severino às 09:58
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Terça-feira, 4 de Dezembro de 2012

A assustar

 

> "O povo não existe para o primeiro-ministro. Tenha, pois, cuidado com o que lhe possa acontecer. Com o povo desesperado e, em grande parte, na miséria, corre imensos riscos".

 

O ex-Presidente da República Mário Soares dedica hoje parte do seu artigo de opinião no 'Diário de Notícias' a criticar Passos Coelho pela persistência em políticas de austeridade, lançando mesmo a questão se em muitos aspectos não estaremos pior do que a Grécia.

"Não somos a Grécia. Gritavam os membros do atual Governo, há um ano, com alguma insistente sobranceria. Vendo as coisas, comparativamente, à luz de hoje, é caso para dizer, 'antes fôssemos'. A chanceler Merkel cumpriu o que várias vezes disse, nos últimos tempos: 'Não deixarei cair a Grécia.' E, felizmente não deixou. E lá se arranjou o dinheiro para dar à Grécia. E não foi pouco... Quando há vontade política, é assim que acontece".

Mário Soares assinala que, entretanto, o primeiro-ministro mudou de discurso, mas não foi ouvido quando defendeu que, tal como a Grécia, também o nosso país precisa de uma alteração das condições da ajuda económica, o que o levou a persistir na política de cortes, avisando o governante que, por permanecer alheado da realidade do povo, corre "riscos inúteis".

"O povo não existe para o primeiro-ministro e para o seu Governo. Tenha, pois, cuidado com o que lhe possa acontecer. Com o povo desesperado e, em grande parte, na miséria, corre imensos riscos. É preciso e indispensável mudar de política".

 

 

 

por João Severino às 10:24
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Sexta-feira, 30 de Novembro de 2012

Carta de Soares diferente do PS

 

> Direcção do PS demarca-se de manifesto de Soares a pedir a demissão do governo. Ferro Rodrigues assinou.

 

 

por João Severino às 10:27
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sábado, 6 de Outubro de 2012

Mário Soares promove venda de cães

 

> “Quem tem medo compra um cão”.

 

 

por João Severino às 10:34
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 18 de Setembro de 2012

Moribundo

 

> Mário Soares diz que Governo está "moribundo" e deve ser substituído.

 

 

por João Severino às 22:20
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 18 de Julho de 2012

Marocas ao poder, já!

 

> Mário Soares: “maioria da população” reclama um novo Governo.

 

 

 

por João Severino às 10:16
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 8 de Maio de 2012

OS GASTOS

 

> Mário Soares ainda quer ser o protagonista e o patriarca da política socialista em Portugal e arredores. Pelos vistos, até à China e pelo mundo fora que conhece bem. Agora diz que “A obrigação do PS ser fiel ao acordo da troika chegou ao fim”. Ora, se estamos em período de austeridade, de contenção de gastos no sentido de se ver se ainda nos salvamos da bancarrota, esta posição do doutor Soares vem catapultar o leitor mais observador para um fenómeno registado durante o reinado do fundador do PS. Acontece que se o doutor Soares quer acabar com o acordo com a troika, será para que se possa voltar a gastar à fartazana como aqui se pode constatar?

Viagens realizadas pelo doutor Soares com o nosso dinheiro:

 

1986
11 a 13 de Maio - Grã-Bretanha
06 a 09 de Julho - França
12 a 14 de Setembro - Espanha
17 a 25 de Outubro - Grã-Bretanha e França
28 de Outubro - Moçambique
05 a 08 de Dezembro - São Tomé e Príncipe
08 a 11 de Dezembro - Cabo Verde

1987
15 a 18 de Janeiro - Espanha
24 de Março a 05 de Abril - Brasil
16 a 26 de Maio - Estados Unidos
13 a 16 de Junho - França e Suíça
16 a 20 de Outubro - França
22 a 29 de Novembro - Rússia
14 a 19 de Dezembro - Espanha

1988
18 a 23 de Abril - Alemanha
16 a 18 de Maio - Luxemburgo
18 a 21 de Maio - Suíça
31 de Maio a 05 de Junho - Filipinas
05 a 08 de Junho - Estados Unidos
08 a 13 de Agosto - Equador
13 a 15 de Outubro - Alemanha
15 a 18 de Outubro - Itália
05 a 10 de Novembro - França
12 a 17 de Dezembro - Grécia

1989
19 a 21 de Janeiro - Alemanha
31 de Janeiro a 05 de Fevereiro - Venezuela
21 a 27 de Fevereiro - Japão
27 de fevereiro a 05 de Março - Hong-Kong e Macau
05 a 12 de Março - Itália
24 de Junho a 02 de Julho - Estados Unidos
12 a 16 de Julho - Estados Unidos
17 a 19 de Julho - Espanha
27 de Setembro a 02 de Outubro - Hungria
02 a 04 de Outubro - Holanda
16 a 24 de Outubro - França
20 a 24 de Novembro - Guiné-Bissau
24 a 26 de Novembro - Costa do Marfim
26 a 30 de Novembro - Zaire
27 a 30 de Dezembro - República Checa

1990
15 a 20 de Fevereiro - Itália
10 a 21 de Março - Chile e Brasil
26 a 29 de Abril - Itália
05 a 06 de Maio - Espanha
15 a 20 de Maio - Marrocos
09 a 11 de Outubro - Suécia
27 a 28 de Outubro - Espanha
11 a 12 de Novembro - Japão

1991
29 a 31 de Janeiro - Noruega
21 a 23 de Março - Cabo Verde
02 a 04 de Abril - São Tomé e Príncipe
05 a 09 de Abril - Itália
17 a 23 de Maio - Rússia
08 a 11 de Julho - Espanha
16 a 23 de Julho - México
27 de Agosto a 01 de Setembro - Espanha
14 a 19 de Setembro - França e Bélgica
08 a 10 de Outubro - Bélgica
22 a 24 de Novembro - França
08 a 12 de Dezembro - Bélgica e França

1992
10 a 14 de Janeiro - Estados Unidos
23 de Janeiro a 04 de Fevereiro - India
09 a 11 de Março - França
13 a 14 de Março - Espanha
25 a 29 de Abril - Espanha
04 a 06 de Maio - Suíça
06 a 09 de Maio - Dinamarca
26 a 28de Maio - Alemanha
30 a 31 de Maio - Espanha
01 a 07 de Junho - Brasil
11 a 13 de Junho - Espanha
13 a 15 de Junho - Alemanha
19 a 21 de Junho - Itália
14 a 16 de Outubro - França
16 a 19 de Outubro - Alemanha
19 a 21 de Outubro - Áustria
21 a 27 de Outubro - Turquia
01 a 03 de Novembro - Espanha
17 a 19 de Novembro - França
26 a 28 de Novembro - Espanha
13 a 16 de Dezembro - França

1993
17 a 21 de Fevereiro - França
14 a 16 de Março - Bélgica
06 a 07 de Abril - Espanha
18 a 20 de Abril - Alemanha
21 a 23 de Abril - Estados Unidos
27 de Abril a 02 de Maio - Grã-Bretanha e Escócia
14 a 16 de Maio - Espanha
17 a 19 de Maio - França
22 a 23 de Maio - Espanha
01 a 04 de Junho - Irlanda
04 a 06 de Junho - Islândia
05 a 06 de Julho - Espanha
09 a 14 de Julho - Chile
14 a 21 de Julho - Brasil
24 a 26 de Julho - Espanha
06 a 07 de Agosto - Bélgica
07 a 08 de Setembro - Espanha
14 a 17 de de Outubro - Coreia do Norte
18 a 27 de Outubro - Japão
28 a 31 de Outubro - Hong-Kong e Macau

1994
02 a 05 de Fevereiro - França
27 de Fevereiro a 03 de Março - Espanha (incluindo Canárias)

18 a 26 de Março - Brasil
08 a 12 de Maio - África do Sul (Tomada de posse de Mandela)
22 a 27 de Maio - Itália
27 a 31 de Maio - África do Sul
06 a 07 de Junho - Espanha
12 a 20 de Junho - Colômbia
05 a 06 de Julho - França
10 a 13 de Setembro - Itália
13 a 16 de Setembro - Bulgária
16 a 18 de Setembro - - França
28 a 30 de Setembro - Guiné-Bissau
09 a 11 de Outubro - Malta
11 a 16 de Outubro - Egipto
17 a 18 de Outubro - Letónia
18 a 20 de Outubro - Polónia
09 a 10 de Novembro - Grã-Bretanha
15 a 17 de Novembro - República Checa
17 a 19 de Novembro - Suíça
27 a 28 de Novembro - Marrocos
07 a 12 de Dezembro - Moçambique
30 de Dezembro a 09 de Janeiro 1995 - Brasil

1995
31 de Janeiro a 02 de Fevereiro - França
12 a 13 de Fevereiro - Espanha
07 a 08 de Março - Tunísia
06 a 10 de Abril - Macau
10 a 17 de Abril - China
17 a 19 de Abril - Paquistão
07 a 09 de Maio - França
21 de Setembro - Espanha
23 a 28 de Setembro - Turquia
14 a 19 de Outubro - Argentina e Uruguai

20 a 23 de Outubro -Estados Unidos
27 de Outubro - Espanha
31 de Outubro a 04 de Novembro - Israel
04 e 05 de Novembro Faixa de Gaza e Cisjordânia
05 e 06 de Novembro - Cidade de Jerusalém
15 a 16 de Novembro - França
17 a 24 de Novembro - África do Sul
24 a 28 de Novembro - Ilhas Seychelles
04 a 05 de Dezembro - Costa do Marfim
06 a 10 de Dezembro - Macau
11 a 16 de Dezembro - Japão

1996
08 a 11 de Janeiro - Angola

 
Durante os anos que ocupou o Palácio de Belém, Soares visitou 57 países
(alguns várias vezes como por exemplo Espanha que visitou 24 vezes e a
França 21 vezes), percorrendo no total 992.809 KMS o que corresponde a 22
vezes a volta ao mundo.

 

 

 PS demarca-se de declarações de Soares sobre a troika.

 

por João Severino às 10:11
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 25 de Abril de 2012

A QUAIS MILITARES?

 

> Soares irrita Passos e PSD com apoio aos militares.

 

 

por João Severino às 11:41
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 17 de Abril de 2012

MÁRIO SOARES FAZ REGRESSAR O FASCISMO

 

> Mário Soares resolveu dar numa de polémico e dar nas vistas q.b. como se não fosse um "animal" político conhecido em todo o mundo. Soares voltou nas páginas do 'DN' a provocar uma onda de discussão que se seguirá nos próximos dias certamente. Com um artigo - que inicia dizendo que na Fundação "que tem o meu nome" - a que chamou "O retorno do fascismo". Aí está o ex-Presidente da República no seu melhor quanto a um tema polémico como existir ou não fascismo na Europa de hoje.

 

 

 

 

   
por João Severino às 09:52
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 4 de Abril de 2012

SOARES A 200

 

 

> O carro do ex-Presidente da República, Mário Soares, seguia na A8 a 199 Kms/hora. A GNR mandou parar o carro e, numa multa que podia ser de 1.500 euros, os militares cobraram o mínimo, ou seja, 300 euros. SURPRESA: Soares viajava num carro do Estado, que pertence ao Ministério das Finanças e respondeu que não pagava a multa porque (espante-se!) seria o Estado a pagar. O condutor ficou com a carta apreendida porque a multa não foi paga. Que rico exemplo...

 

 


por João Severino às 22:46
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 22 de Março de 2012

E OS OUTROS?

 

> Anda por aí muita indignação porque a série na RTP sobre Mário Soares não estará a ser transmitida como o planeado. Podem ter muita razão e Mário Soares tem história suficente para que se apresente a sua vida em termos televisivos. Mas, possivelmente, o problema não é esse. Será que anda alguém a perguntar por que razão somente se produziu uma série sobre Mário Soares? E as outras grandes figuras do Portugal democrático?

 

por João Severino às 09:49
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 29 de Dezembro de 2011

O PERFUME DE MÁRIO SOARES

 

> Sabia que me iria irritar. Que o livro Um Político Assume-se seria uma forma de se justificar perante a História, já que não perante a sua consciência. Mesmo assim insisti em querer vê-lo. Foi esta noite. Fui directo à página onde, na obra que diz ser de memórias políticas,  Mário Soares trata do que eu conheço de perto, por ter vivido na pele parte da trama: a história da sua ligação, enquanto Presidente da República, ao território de Macau. Detive-me nas linhas que dedica ao caso Emaudio/TDM. Poucas linhas, esclarecedoras linhas.

Diz que foi afinal uma campanha lançada «pela extrema direita» contra ele, para o envolver na história. Mente, por contrariar a verdade. A questão não tem a ver com políticos de qualquer quadrante que se tenham mobilizado contra si, mas com os factos que não se conseguem iludir.

Acrescenta que na origem da campanha esteve o Rui Mateus. Mente por sobre-simplificar a verdade. O papel de Rui Mateus é prévio na próxima ligação à sua pessoa, contemporâneo com todo o caso e posterior com maior intensidade no que se refere ao caso da Weidelplan/Aeroporto de Macau, mas o assunto transcende-o e em muito.

Para enxovalhar Rui Mateus, Soares diz que o conheceu empregado de um restaurante e que teve uma ambição tal que quis ser ministro dos Negócios Estrangeiros do seu Governo. Mente por omissão da verdade. A ligação entre os dois é muitíssimo mais vasta, próxima, e, é só ler o livro que aquele escreveu, para concluir que em matéria de "comedorias" o conhecimento não se limitou a restaurantes.

Remata, enfim, dizendo que envolveram no assunto o então Governador de Macau, Carlos Montez Melancia, que seria absolvido judicialmente. Mente por adulteração da verdade. A história do processo judicial ainda está para ser contada, como a história dos processos judiciais que nunca existiram em torno do caso. E como é que a absolvição do Governador neste processo deu em condenação em outro, o "caso do fax".

No momento em que escrevo estas linhas hesito se contarei ou não toda a história desse aproveitamento político, económico e pessoal da televisão de Macau que o livro tenta branquear.

Confesso que o descaramento do livro me incendeia um sentido de revolta pessoal. Que a "reconstrução" da História  me repugna como cidadão, como o faz tanta historiografia oficial arregimentada que tem andado a ser escrita em relação ao que nem regime político chegou sequer a ser e hoje está em estilhaços, o estado cadaveroso do País.

Sei que se o fizer, contando o que sei, serei sujeito aos efeitos da difamação e do enxovalho, porque ele e este estilo de obra são o rosto de um modo de ser que define a actual Situação, o verso dos que a criaram, o anverso dos que a consentiram. Talvez haja um direito à tranquilidade, minha e dos meus, que eu deveria saber preservar.

Por outro lado estou perante uma figura pública idolatrada a quem tantos perdoaram tudo, à direita e à esquerda, com quem tantos se arranjaram para tanto. Ficarei isolado e à mercê.

Talvez haja, enfim, o respeito devido à idade, se não houvesse o respeito devido à Nação de todos nós. Apodar-me-ão de desapiedado, logo quanto a um livro em que o seu autor se fez cercar, no lançamento, da imagem inocente dos seus netos.

Vou tentar tranquilizar o espírito e logo verei. Até passar o hálito da sordidez do caso e do perfume barato com que agora o vejo contado.

 

 José António Barreiros,15.12.2011

 

 

NOTA do autor deste blogue:

 

O Doutor José António Barreiros tem de saber que não está sozinho em qualquer assunto relacionado com Macau durante a vigência de Mário Soares como Presidente da República.

O senhor sabe que muitos sabemos que o que se passou foi escandaloso e a raiar o limite da página mais negra da história de Portugal além-fronteiras na era moderna. Macau deu para tudo. Para o saque, para o conluio, para o compadrio, para o roubo, para a corrupção, para a compra de juízes, para a traição a camaradas de partido, para "faxes" pagos a peso de ouro, para a imprensa colaboracionista e vendida a todos os valores mais degradantes da decência humana, para o afastamento de homens sérios, enfim, não vale a pena descrever durante uma hora, pelo menos, os desmandos, roubos, lavagens de dinheiro, tráfico de influências, crimes consentidos, e - em lugar de destaque deplorável - a diplomacia rasteira e homossexual a que se assistiu nas últimas duas décadas antes da entrega de Macau à China.

Apenas uma palavra para si: parabéns pela coragem.

 

por João Severino às 10:48
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
| partilhar
Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011

ABSTENÇÃO DO PS FOI SIMPATIA POR SÓCRATES

 

> Quem o confirmou foi Mário Soares. A decisão do grupo parlamentar do PS, à revelia do líder (in)Seguro, pela abstenção na votação do Orçamento do Estado para 2012 foi "um acto de simpatia e de respeito pelo antigo líder José Sócrates", afirmação feita ontem por Mário Soares.

 

por João Severino às 09:14
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Terça-feira, 29 de Novembro de 2011

UM DOS PRINCIPAIS CULPADOS FALA EM REVOLUÇÃO

 

> Mário Soares: "Se a Europa não muda, terá de haver uma revolução".

 

 

por João Severino às 16:07
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Sábado, 26 de Novembro de 2011

MANIFESTO DE SOARES É NADO MORTO

 

> 'Novo Rumo' foi o título dado ao manifesto assinado por Mário Soares e alguns dos seus amigos. Um manifesto nesta altura para quê? Para nos dizerem que ainda existe uma esquerda política que não é nada a não ser uma recordação profunda do que foi executado pela terceira via de Sócrates e companhia? Ah, mas o Vítor Ramalho e outros estiveram em discordância com Sócrates e suas políticas. Ah sim? Tem graça, muita graça, mas não foram os socialistas e o PS de Mário Soares que colocaram Sócrates no poder a fazer tudo o que lhe apetecia? Tem graça, sem graça nenhuma, que apareça este manifesto agora para diminuir a força de negociação de António José Seguro e para deixar o novo líder socialista completamente fragilizado. O manifesto é contra a liderança do PS? Não, não, é contra o Governo. Não, não, é contra a extrema esquerda. Não, não, é a favor do PCP. Não, não, é para criar um movimento que diminua o actual PS a uma ínfima parte de apoio político às teses da troika. O mnifesto de Soares & Co é um nado morto porque ninguém compreendeu nunca muito bem que história é essa de esquerda democrática. Ou se é de esquerda, ou não se é. Ser de esquerda é ser essencialmente solidário, sério e trabalhador. E ao longo de muitos anos o que observámos aos adeptos das polítcas anunciadas por Mário Soares resumiu-se ao cumprimento de uma bíblia esquisita onde o lema principal era... enriquecer a qualquer preço. E esquerda dessa, dispensa-se bem.

 

por João Severino às 12:12
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 20 de Outubro de 2011

disparate

 

> Mário Soares: Angela Merkel "cada vez que abre a boca diz um disparate".

 

 

por João Severino às 10:58
link do post | comentar | favorito
| partilhar
Quinta-feira, 15 de Setembro de 2011

no charco

 

> "Se cair a Grécia, Europa vai ao charco", Mário Soares.

 

 

por João Severino às 15:11
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
| partilhar

pptao

Um blogue onde deixarei simples observações sobre o que vai acontecendo à nossa volta neste mundo global. Também serve de contacto com imensas pessoas que gostaram de mim. O título do blogue? Porque sempre fui "pau para toda a obra". Obrigado por ter vindo. “Morrendo estou na vida, em morte vivo; / vejo sem olhos, e sem língua falo; / e juntamente passo glória e pena.”, Camões

arte

João Eduardo Severino

Create Your Badge

a frase

"A vida é muito curta para termos inimigos"
Ayrton Senna

Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

favoritos

Quatro anos depois

pessoalmente

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

cv

Jornalista com a Carteira Profissional nº 278. Já restam poucos do meu tempo. Como último cargo fui director e proprietário do diário 'Macau Hoje'. Pode ler o meu CV completo na primeira mensagem de Outubro de 2007.

subscrever feeds

tags

todas as tags