Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

OS TIRANOS TAMBÉM MORREM

A fábula do leão velho
E do burro é ilusória:
Tresanda a falso conselho,
Para enganar a memória.

Do leão e mil onagros
Só a força é probatória:
Lutem os gordos e os magros,
Ver-se-á o fim da história.

Ó magros de cabedal,
Ó cada um meu amigo,
Haverá qualquer moral
Quando andais em tanto perigo
E em combate desigual,
Que eu seja vosso inimigo?

Estes leões são a escória,
Ó meus ingénuos onagros:
Só eles fazem a história,
Enquanto morreis de magros.

Guardemos, porém, a esperança:
Também morrem os tiranos.
Afiemos bem a lança,
Que atrás de anos, vêm anos...


António Dias Miguel