Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

Lagartos chateados


Esta noite, em Braga, ouve caça a lagartos. O clube da terra sem treinador e com um balneário desmotivado pela diatribes do seu presidente António Salvador venceu o Sporting Clube de Portugal por um 3-0 que raiou o escândalo e deixando os lagartos muito chateados...

Bush em queda livre


George Bush, ex-presidente dos EUA, realizou hoje um feito invulgar. Com 83 anos saltou em queda livre e depois de o pára-quedas se abrir só parou junto do museu que hoje foi inaugurado com todo o seu espólio de uma vida. O salto de Bush foi ainda mais significativo pelo facto de ter realizado há apenas três anos uma difícil intervenção cirúrgica às ancas. Velhos são os trapos...

Costa Neves reeleito líder do PSD/Açores


Lembro-me de Carlos Costa Neves desde Díli, como um jovem simpático e inteligente, onde o seu pai exercia o cargo de vice-chefe do Estado-Maior do Comando Territorial da Província de Timor. Costa Neves enveredou pela política e chegou a ministro. A bom ministro. O único que até hoje teve a coragem de enfrentar certos lobbies ligados à lotaria e aos jogos da sorte e azar. Costa Neves quando exerceu o cargo de ministro assinou legislação para que Portugal pudesse realizar corridas de cavalos a galope, o que acontece em todo o mundo e que em todo o mundo provoca um grande sustento das economias desses países. Infelizmente em Portugal, existe uma Santa Casa da Misericórdia dirigida por um padre incompetente e cioso do seu egoismo e do compadrio com as suas amizades que tudo fez para que o Governo socialista que se seguiu ao de Costa Neves anulasse a referida legislação favorável às corridas de cavalos a galope.

Este mesmo Carlos Costa Neves foi agora reeleito para a liderança do PSD/Açores com 67,2% dos votos, enquanto que o outro candidato, Natalino Viveiros, ficou-se pelos 31,5%. Num universo de mais de 8 mil militantes, o primeiro obteve 1883 votos e o segundo 882.
Foi em São Miguel que se operou uma das surpresas das primeiras eleições directas do partido: na maior e principal ilha do arquipélago, Costa Neves perdeu para Natalino Viveiros (524 votos contra 660). Nas outras oito ilhas, Costa Neves ganhou a corrida, e mesmo em alguns casos (de que se destaca São Jorge, onde arrecadou 94,2% dos votos), com uma larga vantagem.
A ideia que Natalino Viveiros fez passar de que poderá abandonar a actividade partidária constituiu a outra surpresa que reservou a madrugada eleitoral de ontem. Costa Neves valorizou a sua "grande vitória", mediante o triunfo em 16 dos 19 concelhos açorianos e ao conseguir mais de dois terços dos votos: "Melhorei em relação ao último congresso e é algo que me enche de satisfação. Acima de tudo, de confiança para o futuro próximo". Por futuro próximo, entenda-se Eleições Legislativas Regionais. O objectivo de Costa Neves é ganhá-las e destronar o socialista Carlos César da presidência do Executivo.
Quem não nos diz que um dia Costa Neves poderá regressar a ser governante nacional e que as corridas de cavalo a galope serão uma realidade em Portugal?

Sem necessidade

Aos domingos podemos ler no DN uma resenha da semana editada pelo sociólogo Alberto Gonçalves. De Domingo a Sábado o articulista oferece-nos uma prosa interessante sobre temas bem diversos e oportunos. Hoje, Alberto Gonçalves, refere, sobre a sexta-feira 9 de Novembro, que Luís Filipe Menezes soube resguardar-se durante o debate do Orçamento de Estado e começa por escrever assim: "A imprensa fotografou as gargalhadas do eng. Sócrates durante as invectivas de Santana no debate do OE".
Realmente, não se entende a que propósito é que Alberto Gonçalves escreve "eng. Sócrates" e não escreve "dr. Santana"? Será assim tão importante ou tão politicamente correcto ter de salientar aos leitores que Sócrates é engenheiro?... Sem necessidade, meu caro.

O graxa (2)

- Bom dia, senhor Rogério!
- Bom dia, sódotôr!
- Não me trate por doutor, se faz favor!
- Mas o sôr é! Não é?
- Fiz um curso de jornalismo, mas isso não interessa nada. O curso da experiência é que vale. Tal como a sua experiência em engraxar sapatos é que o levou a ser um dos melhores. E depois fique sabendo que os jornalistas não se tratam por doutores...
- Ai, isso é que tratam! Até há um que faz os comentários do futebol!
- Sim, mas esse é fabricante de gelatina...
- O sódotôr já leu hoje o jornal?
- Qual deles?
- O Diário de Notícias! Traz lá uma entrevista com o meu presidente!
- Com o Cavaco Silva?
- Nada disso! Com o orelhas... o Vieira! Vamos comprar um jogador melhor có Ronaldinho, do barilames e ainda vamos ser campeões!
- Ó senhor Rogério?
- Diga!
- Você acha que um campeonato ganha-se com um jogador?
- Bem, não é! Mas ajuda muito... quer-se dizer... só não percebo é como é que o orelhas arranja a massa?
- Deve ser o Joe Berardo que empresta...
- Não, não! O orelhas não quer nada com o bocas... ele disse que enquanto for presidente os Berardos no Benfica falham...
- Bolas, que você sabe tudo!
- E viu a bronca ontem?
- Qual bronca? No jogo do Guimarães?
- Não! A boca que o rei Juan Carlos amandou ao fala-barato do Hugo Chavez... mandou-o calar!
- Você está a par de tudo. Também "come" política?
- Cá o Rogérinho mama de tudo. Agora até ando preocupado com aquela bagunça no PSD...
- No PSD?
- Sim, atão aquilo parece a Feira de Carcavelos... com todos a gritar e a ASAE a arrecadar a mercadoria...
- Como assim?
- Atão, é o Menezes, é o Santana, é o Ribau, é o Passos Coelho que até mora lá no meu bairro, é o árabe!
- Quem é o árabe?
- O Ângelo Correia! Gosta mais de árabes que eu de castanhas assadas...
- Agora por falar em castanhas, já provou a jeropiga?
- Nem me fale nisso... andam práí a vender a jeropiga toda marada, a martelo... ainda ontem fiquei com uma dor nos baixotes...
- Nos quê?
- Aqui nas partes baixas... vai do estômago até ao marmanjo... e o que me diz deste tempo que só me dá cá um prejuízo?...
- Prejuízo?
- Claro! Não chove... ninguém suja os sapatos... ninguém vem ó graxa!

Vieira no seu pior


O presidente do Benfica concedeu uma entrevista ao DN e à TSF durante a qual deixou os benfiquistas estonteados, quando referiu que "se encontrarmos outro Ronaldinho, de certeza que agora o compramos". Ontem, não tinha dinheiro nem para manter o Simão no clube e agora Luís Filipe Vieira já aparece a anunciar que tem os cofres cheios. No mínimo, surpreendente...
Na entrevista foram debatidos vários temas relacionados com o clube e com o futebol em geral. Deixamos aqui algumas das frases mais significativas do presidente dos encarnados.

"Os profissionais que vêm para o Benfica são avaliados pela sua competência. Não estou preocupado se são do Benfica ou se são do Sporting"

"Honestamenter não conhecia a ligação de Tinoco à TBZ"

"O 'Rui' normalmente é o Costa, mas também pode ser o Águas"

"Em relação ao dr. Manuel Vilarinho ninguém nos consegue dividir"

"Eu acho que qualquer treinador do mundo gostaria de treinar o Benfica"

"A decisão da saída do Fernando Santos não é tomada pelo Luís Filipe Vieira sozinho"

"Hermínio Loureiro poderá ficar na história do futebol português"

"Enquanto eu estiver no Benfica falham todos os Berardos"

"Brevemente vamos ter uma alternativa que vai ser uma 'bomba' e as pessoas vão dizer: 'mais uma vez nos surpreenderam'"

"Por qué no te callas?"


O homem fala, fala, fala, e não o vemos a fazer nada. Já ninguém tem paciência para aturar Hugo Chavez, excepto Mário Soares e Naomi Camphell. Apenas o vemos a restringir as liberdades na Venezuela. O homem grita, gesticula, discursa durante horas e ontem ofendeu Aznar chamando-lhe fascista, com aquele complexo que lhe é peculiar de não ser Fidel de Castro. O homem não passa de um chantagista que tem petróleo e com essa riqueza nas mãos pensa que pode fazer o que quer, incluindo afrontar estrangeiros fora de casa e encerrar televisões no seu quintal.
Ontem, na Cimeira Ibero-Americana houve participantes que se passaram dos carretos. José Luís Zapatero disse-lhe na cara que se ele quer ser respeitado tem de respeitar os outros. E o homem continuava a chamar fascista a Aznar, ex-primeiro-ministro de Espanha. De uma Espanha que tem um rei Juan Carlos, que desde miúdo é conhecedor dos princípios democráticos. Pois, esse mesmo rei ficou vítrio com a rudeza e má criação de Chavez e gritou-lhe: "Por qué no te callas?". De seguida, virou-lhe as costas e deixou-o a falar sozinho. O que todos deviam fazer...