Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

Blogando com prazer (42)


A de Adeus, Onze A!

Bebamos o mais possível à vida,
à alegria, ao encontro inesperado
com o Inesperado que ela nos proporcione,
caso o escutemos e a sintonia se faça, como deveria ser sempre!
[Coisa que se aprende!]
lkj
Façamos a festa da Vida sempre que possamos.
A Poesia e a Música não serão bastantes para que dentro nos fermente
a semente do Futuro, um olhar Mais Encantado,
a Liberdade Interior e o Conhecimento Curioso, sôfrego procurado,
com os quais nos não deixaremos apascentar,
na inocuidade em que nos querem,
sem uma boa luta ferina.
lkj
Abaixo todas as tiranias, mesmo as melhor intencionadas.
Abaixo as crueldades processuais, mesmo as melhor fundamentadas.
Viva a Integração, o Afecto, a Compaixão - viva a Competitividade nisso
que o demais (o chamado Sucesso!) há-de chegar
mesmo que não seja o que outros pensam
e querem para nós!
lkj
O Sucesso é sempre Outra Coisa
que só isso, só isto ou só aquilo!
lkj
Adeus,
até Sempre, Maltinha do 11A!

Joshua, in PALAVROSSAVRVS REX (Recomendo)

O Benfica está a dar uma casa

O jogo Benfica - Estrela da Amadora está no intervalo. O Benfica está a jogar tão mal, tão mal, que a equipa foi para o balneário debaixo da maior assobiadela jamais ouvida no Luz. O Rui Costa estava irritadíssimo com os colegas porque não tinham calma e só jogavam mal. Rui Costa foi o melhor em campo e não regressou para a segunda parte. O ambiente tem estado muito mal entre os jogadores e fala-se em grupos que se degladiam e que boicotam. Por um lado, os sul-americanos e no outro, os outros. Luís Filipe Vieira e Camacho estão em muitos maus lençóis. Espera-se que no segundo tempo se limpem...

Hospital em cinco anos

O ministro da Saúde anunciou que Lisboa irá ter um novo hospital. E que se tudo correr bem (cabalas ou derrapagens) o hospital estará pronto daqui a cinco anos. Cinco anos? Ó senhor ministro, mande já as construtoras de hospitais à China para aprenderem como se faz um hospital em um ano.

Cantinho dos poetas (6)

Alma sem luz

Alma sem luz! Imagem derradeira
Do mundo das misérias e descrentes
Que a pesada cruz da vida inteira
Levas por sóis e mares inclementes!

Detém o caminhar, não vás além,
Depõe da Natureza a forma impura,
Deixa a vida do mundo tão perjura
E busca a vida do Supremo Bem.

Pobre nau a quem faltou o guia
E que ao sabor de forte ventania
Vagueia descuidada e indiferente.

Desperta do torpor, dessa agonia,
Faz da treva um sol clarividente
Que t'ilumina sempre - Noite e Dia!

João Mendes Pereira

O maior raid terrestre

Dois jipes a abrir estrada numa cordilheira dos Himalaias - Foto jota esse

17 de Abril de 1988, Macau - China (Deserto do Gobi e Himalaias) - Paquistão - Irão - Turquia - Bulgária - Jugoslávia - Itália - França - Espanha - Lisboa, 5 de Junho. 22.000 quilómetros percorridos em 50 dias. Eis o maior raid terrestre jamais realizado em jipe. Lembrei-me hoje, neste dia de frio e de chuva, desta jornada única que efectuei com mais seis companheiros a simbolizar o regresso dos portugueses a casa após a descoberta por mar do território de Macau. Na altura editei em Macau um livro para marcar simplesmente o acontecimento. Hoje posso dizer-vos que comecei a preparar-me para tentar editar um outro livro sobre esta expedição que possa ser lançado no próximo dia 17 de Abril - 20 ANOS DEPOIS.

Lembrança de Natal para o Corta-Fitas




Para os corta-fiteiros, aqui vos deixo esta lembrança de Natal. Não é mais do
que a foto do vosso recente jantar, mas com uma particularidade: o nosso comum
comentador J.C. entendeu que não havia necessidade de estar inclinada,
deformada pela lente e tão escura, pelo que manipulou e corrigiu estas três
anomalias. Agora, se quiserem, é só copiá-la para os vossos computadores (e
compará-la com a original).
Votos de Boas Festas, com amizade e um abraço.

Nemcova é imagem de Praga


Foto EFE
E que imagem. A linda modelo checa Petra Nemcova será a imagem de Praga para atrair mais turistas à capital centroeuropeia através de um anúncio televisivo para o canal internacional Fashion TV. Nemcova, de 27 anos, ficou célebre durante o tsunami que assolou em 2004 a costa tailandesa e onde perdeu o seu noivo, o fotógrafo britânico Simon Atlee. Com uma imagem destas já reservei bilhete para Praga...

O meu Prisma (7)

Em boas mãos

O problema da insegurança que há anos se verifica na noite do Porto tem sido abordado levianamente. Há muito que as autoridades policiais sabiam do controlo exercido por certas empresas de segurança sobre os bares, discotecas e casas de alterne na cidade Invicta e arredores. De vez em quando lá se registava uma escaramuça, uma vingança, uma marcação de terreno ou uma mobilização mais assustadora. Recentemente chegou-se à via do tiro encomendado e certeiro. E os portuenses interrogavam-se sobre a cumplicidade que poderia acontecer entre quem traficava droga, controlava prostituição e mantinha a chamada segurança da noite com os agentes policiais. E porquê? Porque nada acontecia. Ninguém era investigado, ninguém era identificado, ninguém era preso. E o caso transformou-se em notícia nacional e de preocupação geral. Houve uma noite em que um certo membro do Governo ao terminar uma reunião no Porto quase que era arrolado num dos tiroteios registados. Algo se impunha que fosse feito. E nesse particular, assistimos a uma atitude de todo louvável por parte do procurador-geral da República. Accionou uma equipa especial chefiada por uma magistrada de Lisboa, a fim de iniciar uma investigação à séria. Caíu o Carmo e a Trindade. Os magistrados do Porto ficaram muito ofendidos. A Polícia Judiciária quase que se tornou num Kosovo independente. Faz que é mas não é. PJ que de imediato activou uma rusga contra os suspeitos de há muito tempo. A montanha da PJ pariu um rato, ainda por cima com uns agentes a actuar de borla e voluntariamente, porque a maioria dos outros não tem condições de trabalho e vive em protesto constante. O rato da PJ foi a detenção de uns quantos fulanos que bebem uns copos todas as noites à custa de certos chefões, os quais continuam intocáveis. Assim, com a ideia de que o PGR é para ser guerreado, que os magistrados do Porto não obedecem aos de Lisboa, que as polícias actuam de costas viradas umas para as outras (recorde-se que o próprio ministro da Administração Interna chegou a dizer que aquilo não era nada com a PSP) e que o ministro da Justiça nem faz ideia para quem se virar, resulta de tudo isto, que a segurança dos cidadãos continuará em boas mãos...

Afinal a cabala foi derrapagem


Com um atraso de dez anos e um acréscimo de custos de 42,3%, o Metro de Lisboa chegou a Santa Apolónia. Quando confrontado com a derrapagem nos preços, José Sócrates balbuciou uns números - foi Mário Lino, ministro das Obras Públicas, quem o ajudou a precisar os valores - e preferiu salientar o facto de a obra estar acabada e "preparada para responder a todos os problemas de segurança". Segundo Mário Lino, o acréscimo de custos foi de 40 milhões de euros, em vez dos 134 milhões que têm sido avançados pela Imprensa. "Inicialmente, a obra estava estimada em 165 milhões de euros, mas não incluía o troço do Terreiro do Paço a Santa Apolónia, era apenas para a ligação da Baixa-Chiado ao Terreiro do Paço", afirmou, para justificar a discrepância de números.
Em 2000, a decisão de levar o metro a Santa Apolónia fez com que os custos aumentassem para 210 milhões de euros. Porém, o saldo final aponta para que os 2158 metros de linha e as duas novas estações (Santa Apolónia e Terreiro do Paço) ascendam a 299 milhões de euros, o que, corresponde a uma derrapagem de 42,3%. Pois, pois...