Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

A MELHOR PRIMEIRA DO MÊS



Jornais Grafismo

> Percorrendo a imprensa nacional, regional e internacional durante o mês que hoje finda, vamos encontrar em Macau, sem favor ou facciosismos, a melhor primeira página de um jornal em termos gráficos. Parabéns ao seu director de arte João Paulo Borges.
Para a história do jornalismo esta capa é genial.

FISCO JÁ REEMBOLSOU TODOS QUE ENTREGARAM IRS PELA NET

Finanças Bom trabalho

> Os reembolsos das declarações de IRS entregues por via electrónica ficaram concluídos na semana passada, anunciou o Ministério das Finanças em comunicado.

A conclusão ocorreu mesmo antes do prazo antecipado determinado pelo Governo que terminava esta terça-feira, dia 30 de Junho. Mas, mais do que isso, os reembolsos foram ainda concluídos mais de dois meses antes do prazo final relativo à 1ª fase, que está estabelecido na Lei (31 de Agosto) e mais de 3 meses antes do final do prazo legal relativo à 2ª fase (30 de Setembro). As Finanças esclarecem ainda no mesmo comunicado que, desde 17 de Abril de 2009 até ao passado dia 25 de Junho, foi autorizada a emissão de 1.77 milhões de autorizações de créditos (reembolsos de IRS), no valor de 1.444,5 milhões de euros.

Deste total, 1,26 milhões de reembolsos dizem respeito à primeira fase, e ascendem a 884,3 milhões de euros, enquanto que os restantes 511.108 reembolsos, no valor de 560,2 milhões de euros, correspondem à segunda fase. Os reembolsos da 1ª fase pagos entre Abril e Maio correspondem às declarações apresentadas via Internet nos meses imediatamente anteriores. A emissão dos créditos correspondentes às declarações de IRS da 2ª fase apresentadas (via Internet) em Abril e Maio de 2009 foi concluída dia 25 de Junho.

ANGOLA OFFSHORE

Milhões Angolanos e portugueses em apuros

> Há uns meses tive conhecimento de um angolano com um alto cargo que "desapareceu".
Quando os amigos portugueses perguntaram por ele em Luanda, foi-lhes transmitido que esquecessem esse nome e que não o voltassem a pronunciar. O referido angolano tinha uma boa posição na máquina governativa, era responsável pela aquisição de muitos aprovisionamentos para o Estado e tinha montado uma máquina secreta com os seus amigos portugueses para que o dinheiro que recebia por baixo da mesa fosse canalizado para offshores e de estas para bancos em Portugal.
No nosso país, com esse dinheiro bem "lavado" eram realizados investimentos de diversa ordem em projectos imobiliários, comerciais e industriais. Após o "desaparecimento" do angolano os seus amigos portugueses entraram em falência. Um deles, com 38 anos, casado, três filhos, casa por pagar, engenheiro, despediu-se da sua empresa para trabalhar para o angolano e hoje está à beira da loucura sem possibilidades de sobrevivência e com uma carteira de dívidas substancial.

Há alguns meses, também muitos angolanos com cargos importantes no Governo e das relações íntimas do Presidente José Eduardo dos Santos "lavaram" mais de mil milhões de dólares através de offshores que acto contínuo foram transferidos para Portugal. Entretanto, o dinheiro desapareceu e o Governo angolano começou a reivindicar a existência desse dinheiro, tendo sido informado pelas autoridades portuguesas que o dinheiro tinha sido depositado em nome de certas pessoas. O mal-estar entre as partes tem sido de tal forma grave que em Angola os portugueses que ali trabalham já sentem na pele as "vinganças", nomeadamente, a proibição de transferirem dinheiro para Portugal e o não pagamento de salários em função dos contratos de trabalho estabelecidos.

O dinheiro em causa que foi "lavado" por figuras portuguesas, nomeadamente advogados e militares na reserva, amigos de Eduardo dos Santos, representa uma quantia astronómica e consta que os negócios da Sonangol com a Galp, grupo Amorim e banca portuguesa, tal como os investimentos em Portugal de Isabel dos Santos, filha do Presidente angolano, têm passado pela referida "lavagem" de verbas incalculáveis.
O socialista António Vitorino sabe bem do que estamos a falar...

O SEXTO SENTIDO



Catarina Price*


Será Portugal esta velha cerzideira?

> Conheciam-na como um porto de abrigo. Daqueles onde nos abrigamos sempre que algo não corre bem, ou corre menos bem. Ou não corre como esperado. Levou a vida a limpar joelhos esfolados, a preparar chás calmantes, a contar histórias que fizessem a mente do interlocutor viajar por países distantes, miríades tentadoras. Ouviu vezes sem conta os mesmos dramas, as mesmas acusações à vida, essa madrasta, secou choros e acalmou raivas, proporcionou momentos de bonança, desculpando, relativizando como só ela o sabia fazer. Serena, dona de um sorriso inalterado no rosto pequeno e meigo pronto, pronto, já passou e passava. Sabiam com o que podiam contar e em puro desabafo contavam-lhe os desaires, os desgostos, culpando a educação, o trauma, o namorado e o marido, a mulher ou o patrão, e até a pedra da calçada. A tudo respondia sem voz, com um aceno de cabeça que se calculava compreensivo e cordato.


Cresceram. Formaram famílias. E continuavam a procurar o colo tentador de quem nunca achava que seriam verdadeiramente culposos.

Até ao dia em que sentados à grande mesa da sala, na companhia de quem haviam escolhido por companhia, e com uma prole considerável, continuavam no queixume que os caracterizava quando ainda eram todos criança. Ela sentada num sofá a cerzir tecidos numa altura em que já ninguém cerzia, ouvia-os.

Apreciava-lhes o semblante carregado, a culpa alheia tão esmiuçada como se fossem personagens de uma qualquer peça de teatro a quem o encenador tivesse trocado os papéis. Os pequenos, em seu redor, sempre os pequenos em seu redor no adivinhar do que era o seu feitio condescendente.

Pousou o trabalho, fitando-os.

Fez-se um silêncio natural de quem se preparava para receber mais um pano quente sobre a mente inquieta.

Está na altura meninos, proferiu. Está na altura de arregaçarem as mangas e fazerem algo pela vossa vida, meus queridos. Pelo bem inestimável que é a vida que vos foi concedida. E está também na altura de crescerem definitivamente e tomarem a rédea das vossas decisões. Deixando de culpar o destino como se a ele fossem alheios. Deixando de culpar o passado como se o não entendessem. E dando azo ao futuro que carregado de oportunidades vos espreita às escondidas e arrepia caminho sempre que vos vê desistir.


A mais pequena da prole de crianças guinchou sentada na cadeira e abanou os bracitos como que a concordar com o que ouvira.

Eles? Bom, primeiro ficaram algo furiosos pela admoestação. Tão diferente do discurso de pronto, pronto com o qual cresceram, sabendo que naquele colo eram inimputáveis e quase sempre desculpados de todos os trambolhões que insistiam em dar ainda que pedras não houvesse pelo caminho. E cabisbaixos, interiorizando o que havia sido dito, partiram prometendo fazer pela vida, o que queriam fazer da Vida.


Dizem que continua a cerzir, ainda hoje. Já rodeada de bisnetos que lhe procuram o colo e o leite morno aquecido ao fogão com uma colher de mel, para acalmar as dores do mundo, diz ela, mais enrugada mas ainda de olhos negros, vivos, atentos e protectores.

E sempre o sorriso no rosto pequeno.

Sorriso de quem acredita que todos serão, um dia, capazes.


* Cronista residente

ZANGA DE VEDETAS

Angeline Jolie Megan Fox

> Segundo afirmam fontes próximas da actriz, a razão para esta zanga está relacionada com boatos que dão Megan Fox como a próxima Lara Croft, num projecto ainda na fase inicial, mas que prevê uma história sobre os primeiros anos da personagem.
© Paramount Pictures
Tudo aponta para uma prequela normal, embora os responsáveis tenham classificado o filme como um voltar às origens. No entanto, e seja qual for a abordagem que se lhe queira dar, o próximo filme de Lara Croft precisa de uma actriz mais nova que Jolie e, segundo os rumores, Megan Fox seria a candidata perfeita. A crer nas declarações feitas por alguém próximo de Jolie, a actriz pensa que a novata Fox, que podemos ver actualmente na sequela de Transformers, não trará nada de novo à personagem que ela, Jolie, ajudou a definir e à qual estava pronta para regressar.
Angelina Jolie terá ainda afirmado que não gosta de Fox porque esta a copia em tudo, do estilo às tatuagens. A personagem de Lara Croft não terá nada a ganhar com Fox, que Jolie acha não estar à sua altura.

ACABAR COM O PROBLEMA DE CARREGAR OS TELEMÓVEIS

Telefones móveis Carregadores universais

> A Comissão Europeia saudou o compromisso assumido esta segunda-feira pelos principais fabricantes de telemóveis de fornecer um carregador comum para os aparelhos, na sequência de um apelo nesse sentido lançado por Bruxelas, avança a Lusa.

O executivo comunitário revelou que, na sequência de «negociações intensas», foi-lhe apresentado um memorando de acordo, no qual a indústria se compromete a garantir, em breve, a compatibilidade dos carregadores de telemóveis através da utilização de um conector micro USB, que servirá de interface para efectuar o carregamento.

De modo a evitar a adopção de nova legislação, Bruxelas apelara à indústria no sentido de assumir um compromisso voluntário para resolver o problema da incompatibilidade dos carregadores dos telemóveis.

«Na sequência desse pedido, os principais fabricantes aceitaram harmonizar os carregadores dentro da UE», indicou a Comissão, apontando que entre as empresas que já assinaram o memorando contam-se a Apple, LG, Motorola, NEC, Nokia, Qualcomm, Research In Motion (RIM), Samsung, Sony Ericsson e Texas Instruments.

Segundo Bruxelas, «espera-se que a primeira geração de novos telemóveis intercarregáveis chegue ao mercado comunitário a partir de 2010».

ESCLARECEDOR

Guiné-Bissau Eleições

> - Está lá?!
- Tou!
- É o Chico?
- Sou!
- Olá, estás bom?
- Vai-se andando!
- Então, diz-me lá quem pensas que ganhou as eleições?
- Eu quero lá saber disso!
- Não votaste?
- Não! Para quê?... Os militares matam quem querem...