Sábado, 31 de Outubro de 2009

ONDA MARCELO

> As opiniões dividem-se. Há quem entenda que a vaga de fundo a propor Marcelo Rebelo de Sousa para líder do PSD é apenas uma onda cavaquista a tentar desviar o professor/comentador de uma eventual candidatura à Presidência da República.
E há todos aqueles que preconizam ser importante que o PSD eleja um líder prestigiado e contundente que possa num futuro breve ser primeiro-ministro, o que só encontram nas virtudes de Rebelo de Sousa. Duas faces de uma mesma moeda.
Assim, pedimos-lhe que manifeste a sua preferência na barra lateral onde disponibilizamos uma sondagem neste sentido.
tags:
por João Severino às 19:23
link do post | comentar | ver pauladas (2) | favorito
partilhar

O QUE ELES DIZEM

> "Uma parte da elite portuguesa tem tudo a ver com o lixo de Ovar. Viciou-se no negócio. Não consegue conceber a vida para além do dinheiro e do poder, do conforto mais hedonista e da traficância de influência"

João Marcelino, 'Diário de Notícias', 31/10/2009

por João Severino às 19:09
link do post | comentar | favorito
partilhar

OBRIGADO A JOSÉ MANUEL FERNANDES


> A partir de hoje o diário 'Público' fica mais pobre. José Manuel Fernandes cumpriu onze anos de director neste diário de referência e decidiu deixar o cargo. É obrigatório agradecer a este jornalista que soube com dignidade, integridade e profissionalismo apresentar um trabalho de grande qualidade. Obrigado pelo jornalismo correcto que o 'Público' apresentou sob a sua responsabilidade.
por João Severino às 18:53
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
partilhar

AGORA É A SÉRIO

> Esta manhã mantivemos um encontro com um alto quadro da Polícia Judiciária.

- Isto do Face Oculta é mais uma fantochada para mostrar serviço e depois ser abafada, não é?

- Nem pense! Isto é um trabalho que já leva quase um ano. Implicou muitas horas de trabalho e de sacrifícios entre o pessoal.

- Mas consta que na GNR e PSP houve grandes recebimentos do Manuel Godinho e como vocês não mamavam nada que atacaram forte e feio...

- Isso são calúnias dos fulanos que já estão com o rabo a arder.

- E são muitos?

- Nem imagina... centenas! E é se não chegarmos aos mil quando apurarmos todas as Câmaras Municipais... é um polvo enorme e não é o Godinho o cabeçilha!

- Então?

- Ainda há tubarões por cima dele que controlavam as vigarices.

- Advogados?

- E não só!

- Membros do Governo?

- E não só!

- Na GNR há gente graúda metida ao barulho?

- Generais, não!... Pelo menos, até agora, nada!

- Mas vocês têm capacidade para irem em frente?

- É difícil. Já começaram as pressões. Aveiro é uma directoria muito pequena e pode começar a levar com os contentores em cima... Mas desistir, nunca!

- Quem são os contentores?

- Não me percebeu?...

- E vai haver gente graúda que poderá ser presa?

- Já devia ter sido!

- E por que não foi?

- A lei que temos é uma merda e dá para tudo. Pode levar o seu tempo mas estamos empenhados!

- Isto de Ovar é uma vingança do PSD contra o PS?

- Nada tem a ver com os partidos... isto já era demais!

- E por que não veio a público antes das eleições?

- Porque ainda estavam a acontecer coisas graves.

- E este caso não é para esquecer?

- Não! Isto agora é a sério!


Comentário oportuno de Carmindo Mascarenhas Bordalo:

Esperemos que sim, que desta seja a sério.
Mas duvido...
Muitos agentes da autoridade são sérios, mas o seu trabalho é sabotado por colegas comprados.
Isto para não falar de uma magistratura vendida às cunhas e ao poder político-económico.
Ninguém estranha que entre políticos e pessoas de influência seja rara a acusação e, quando esta existe, a percentagem de absolvições é muito maior do que no comum dos casos?
Ninguém estranha que o "princípio da livre apreciação da prova" que norteia o processo penal português conduza a que, contra os arguidos de certo estatuto social, nada se considere provado, ao passo que contra o cidadão comum qualquer indício é suficiente?
Seria bom interrogarmo-nos sobre o porquê desta situação.

O futebolista Luisão e o comediante Quintela Machado foram apanhados a conduzir com excesso de álcool no sangue. Tiveram umas injunções que evitaram que ficassem com a carta apreendida. Pelo contrário, quase todos os milhares de portugueses que se sentam no banco dos réus pelo mesmo motivo (em boa parte com processo sumário) têm de pagar multa e ficam inibidos de conduzir durante pelo menos três meses.

Os processos existem - era só fazer a comparação e ver o tratamento favorável que há a favor de alguns. Curiosamente, são sempre os mais poderosos e os mais influentes.
Antes da revolução abrilina, ainda que por motivos políticos, sempre havia mais peixe graúdo atrás das grades...
por João Severino às 16:44
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
partilhar

O POLVO É MUITO GRANDE

> Os negócios de Manuel Godinho que a Polícia Judiciária investigou não se limitam aos concursos e obras para as grandes empresas públicas e aos contactos com os gestores de topo dessas empresas. O empresário chegava também aos quadros intermédios e aos funcionários menos qualificados, que podiam, no entanto, ser-lhe úteis, sempre a troco de contrapartidas, na obtenção de favores para as suas empresas.

Em Fevereiro de 2009, por exemplo, contratou, para trabalhar na sua empresa O2, a mulher de um militar da GNR. Isto como contrapartida «pelo conhecimento que o seu marido lhe fornecia das acções de fiscalização promovidas» pela GNR, nas quais as empresas de Godinho podiam ser alvo.

Também em Fevereiro deste ano, Manuel Godinho entregou dez mil euros a um funcionário da Lisnave, para que este consentisse e criasse as condições necessárias à retirada de cem toneladas de resíduos ferrosos das instalações do estaleiro. Era, no entanto, preciso que estes resíduos passassem por lixo – daí a necessidade do conluio do referido funcionário. Assim, a empresa de Godinho podia imputar à Lisnave a despesa da retirada do lixo que não era lixo e, no mesmo passo, vender os ditos resíduos ferrosos. Um «duplo benefício ilícito», como aponta o Ministério Público no mandado de busca.

Uma operação semelhante foi feita também no Complexo Industrial de Sines da Petrogal. Em Abril de 2009, e depois de ter entregue dez mil euros a João Tavares, chefe de armazém da Petrogal – que já tinha tratado de «afastar alguns trabalhadores que não interessava estarem presentes» -- a empresa de Godinho retirou do Complexo de Sines cerca de cem toneladas de resíduos nobres (cabos de cobre e quadros eléctricos) no valor de 300 mil euros.

O próprio Manuel Godinho deu ordens para que, assim que as camionetas de transportes estivessem cheias, o material retirado do Complexo fosse coberto com resíduos ferrosos. Isto para se «eximirem a qualquer controlo administrativo ou policial», diz o mandado – uma vez que, além da empresa de Godinho não ter alvará para transportar cobre, aquele era material que estava a ser retirado do Complexo de Sines sem se saber.

As camionetas levaram, depois, as cem toneladas de cobre e quadros eléctricos para as instalações de uma empresa chamada Mantaverde, pertencente alegadamente a Paulo Costa – o alto quadro da Galp que é também arguido neste processo.

Ajuda no fisco

Nas escutas e vigilâncias promovidas pela PJ a Manuel Godinho, foram apanhados os mais diversos contactos do empresário, a quem este dava contrapartidas.

Um deles é um indivíduo de nome Mário Pinho, a quem Godinho entrega, entre 2005 e 2009, 35.250 € através de diversos cheques sacados das suas contas.

Segundo o mandado de busca, este indivíduo movia influências e intercedia directamente para que processos fiscais movidos contra as empresas de Godinho fossem arquivados. Não está esclarecido no documento do MP se Pinho é ou não funcionário do fisco.

A pequena corrupção é, aliás, uma constante no relato feito da vida de Manuel Godinho, tal como está descrita neste mandato.

A 27 de Janeiro, o empresário entregou um cheque de cinco mil euros a um funcionário da Portucel. Uma quantia não determinada foi também entregue, a 23 de Fevereiro, a um encarregado de obra de um estaleiro da Estradas de Portugal em Viseu. Isto para além dos envelopes com quantias de mil a cinco mil euros que Godinho manda os seus funcionários mais próximos entregar a indivíduos não identificados a 14 de Maio deste ano.

Manuel Godinho revela ainda ter dois contactos na delegação do Porto da EMEF – uma empresa do universo da CP –, a quem «já haviam sido entregues contrapartidas monetárias em montante não apurado» e que estão disponíveis para, entre outras coisas, informar o empresário do valor das propostas dos seus concorrentes num concurso em que Godinho se mostrou interessado. Um deles diz mesmo ao empresário que «alteraria os valores constantes da proposta a apresentar» pelas suas empresas «para garantir-lhe a adjudicação» do referido concurso.

Há ainda registo, nas escutas, dos muitos telefonemas recebidos pelo empresário de funcionários de câmaras e outras empresas públicas, dando informações sobre concursos e serviços em que as empresas de Godinho podiam ser beneficiadas.

Por exemplo, aquele funcionário da EMEF telefonou a 2 de Abril a Godinho dizendo-lhe que «nas instalações daquela empresa existiam duas banheiras de resíduos para serem carregadas e transportadas para as instalações» da O2. Eram 60 toneladas, percebe depois o empresário. O favor do funcionário desta vez não dá direito a nenhuma contrapartida patrimonial, «por considerar que Manuel Godinho já o havia ajudado muito».

Há ainda registo de um indivíduo chamado António que informou Godinho, a 27 de Fevereiro, de que iria ocorrer na Guarda um processo de consulta para adjudicação de trabalhos na área dos resíduos informáticos. O mesmo indivíduo garantiu-lhe ainda que só seriam consultadas as empresas do grupo do empresário.

Dias mais tarde, a 4 de Março, o cabo Lourenço da GNR pediu a Godinho «outra palete de cimento» como «contrapartida» pelos serviços prestados – e que são de «omissão dos seus deveres de fiscalização», diz o mandado do MP.

No dia 20 de Março, um outro indivíduo, de nome Abílio Guedes, informou Godinho que a REFER ia lançar uma empreitada de âmbito nacional – sendo que a PJ descobriu que a filha deste Abílio estava a trabalhar na empresa de Godinho, a O2, pelo menos desde Setembro de 2008. Isto como contrapartida, diz o mandado, pelos favores proporcionados pelo referido Abílio.

Finalmente, há registo de várias chamadas feitas por um funcionário não identificado do Departamento de Finanças e Contabilidade da CP – que ligava sempre de um telemóvel registado no nome deste departamento.

Nos diferentes contactos feitos, Godinho ficou a saber, antecipadamente, do valor das propostas apresentadas pelos outros concorrentes a um concurso promovido pela CP para o desmantelamento de 30 carruagens estacionadas na Estação do Pinheiro.

Este funcionário ligou mais tarde dizendo-lhe, primeiro, que propôs ao seu director a adjudicação do concurso à empresa O2, de Godinho. E depois confirmou-lhe a decisão de adjudicação.

Tudo isto se passou entre 12 e 13 de Agosto de 2009. No final do dia 13, num último contacto telefónico, o mesmo indivíduo da CP questionou o empresário sobre «as contrapartidas patrimoniais pela sua intervenção» neste «favorecimento da O2».

In 'Sol'

por João Severino às 16:25
link do post | comentar | favorito
partilhar

AGORA?

> O grupo Portucel Soporcel desencadeou «um processo de levantamento exaustivo das relações eventualmente existentes» entre os seus funcionários e as empresas de Manuel Godinho, principal arguido do processo Face Oculta, informou hoje o grupo, em comunicado.

«A Direcção de Auditoria Interna irá prosseguir com o levantamento já em curso e a Comissão Executiva irá solicitar junto das Entidades Judiciárias toda a informação que possa ser obtida», lê-se no comunicado.

A empresa da indústria do papel vai «desencadear os processos disciplinares internos que se justifiquem, caso venham a ser apurados factos que confirmem a ligação de qualquer funcionário das empresas que integram o actual Grupo Portucel Soporcel».
por João Severino às 16:07
link do post | comentar | favorito
partilhar

MELHORES CONDUTORES 2009











tags:
por João Severino às 15:35
link do post | comentar | favorito
partilhar

NECESSIDADE TRAVESTIANA

tags:
por João Severino às 15:27
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
partilhar

DRAGÃO DE CHOCOLATE...


> ... comido com pastéis de Belém.
tags:
por João Severino às 15:21
link do post | comentar | favorito
partilhar

O QUE ELES DIZEM

> "A tomada de posse de Valter Lemos (secretário de Estado do Emprego) é um sinal absolutamente desastroso e uma autêntica provocação"

Manuel Carvalho da Silva, líder da CGTP, hoje

por João Severino às 15:11
link do post | comentar | favorito
partilhar

TELEFONEMA

> Recebi um telefonema.

- Está lá?!... Está bom?... Oiça, não perca tempo com essa história do Face Oculta, está a perceber?... É para esquecer!... Se o Godinho falasse iam presos mais de dois mil...
por João Severino às 14:48
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
partilhar

VIRAR DE PÁGINA

Blogues Illuminatus Lex
por João Severino às 14:38
link do post | comentar | favorito
partilhar

HUM...

> Dalila Rodrigues quando foi afastada do Museu de Arte Antiga pela socialista Isabel Pires de Lima percebeu-se perfeitamente que tinha sido um saneamento político de quem tinha recebido os maiores encómios do Presidente Cavaco Silva e de quem criticava o pouco apoio que o Governo dispensava aos museus. Há um mês, a historiadora foi escolhida por Paula Rego para directora do seu museu, a Casa das Histórias, em Cascais.
Inexplicavelmente Dalila Rodrigues acaba de ser afastada do projecto. A decisão foi anunciada ontem à responsável, abruptamente, durante uma reunião na Câmara Municipal de Cascais. Dalila Rodrigues deverá sair no fim do ano.
Um dos accionista da Casa das Histórias é parte estatal... hum!... Que cheiro a esturro e a mãozinha socratina...
por João Severino às 14:15
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
partilhar

O PS NA BERLINDA

Vara, Godinho e Penedos


> A investigação do processo 'Face Oculta' destapou para já que muitos gestores do Partido Socialista estão implicados no caso até ao pescoço.
Manuel Godinho, presidente da empresa de tratamentos de resíduos envolvida no processo ‘Face Oculta’, beneficiou de uma extensa rede de gestores ligados ao PS para conseguir os melhores negócios em várias empresas participadas pelo Estado.
O DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) do Baixo Vouga e a Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro entendem ter provas de que Armando Vara, vice-presidente do Banco Comercial Português (BCP), juntamente com os gestores Lopes Barreira (Consulgal), Paiva Nunes (EDP Imobiliária), Paulo Costa (Galp) e António Contradanças (Empoderf), Carlos Vasconcellos (Refer), José Penedos (presidente da Rede Eléctrica Nacional) e Paulo Penedos (assessor da Comissão Executiva da PT) ajudaram de forma ilegítima Manuel Godinho e o seu grupo O2 a ganharem concursos públicos naquelas e noutras empresas.
A PJ entende que Armando Vara, Paulo Penedos, Paiva Nunes, Paulo Costa e Carlos Vasconcellos receberam avultadas contrapartidas financeiras e patrimoniais para ‘abrirem as portas’ daquelas empresas participadas pelo Estado às empresas de Manuel Godinho.

Vara e Lopes Barreira: figuras centrais

Armando Vara e Lopes Barreira são nomes centrais dessa «rede tentacular», segundo as palavras do DIAP do Baixo Vouga. Amigo de Vara e um dos fundadores da Fundação para a Prevenção e Segurança (polémica entidade que Vara criou enquanto secretário de Estado de António Guterres), Lopes Barreira tem um passado de ligação ao Partido Socialista, ‘mexendo-se’ muito bem nos corredores do poder. Em 1999 foi acusado pelo general Garcia dos Santos, então presidente da JAE (Junta Autónoma de Estradas), de o ter tentado pressionar para contratar militantes socialistas para os quadros daquela empresa pública. Anos antes, a Consulgal, de Lopes Barreira, tinha estado ‘debaixo de fogo’ por ter sido a autora do projecto de renovação da Linha do Norte – obra que, devido a vários erros de vários projectistas, teve um desvio financeiro de mais de 200 milhões de euros.

No processo ‘Face Oculta’, Lopes Barreira é dado como membro de uma «rede tentacular», que, «a troco de vantagens patrimoniais e/ou não patrimoniais» terá exercido a «sua influência junto de titulares de cargos governativos e políticos, titulares de cargos de direcção com capacidade de decisão ou com acesso a informação privilegiada, no sentido de favorecerem» as empresas de Manuel Godinho.

Contactos com governantes

Um mês depois, Lopes Barreira manifestou-se disponível a Godinho para falar com Jorge Coelho, presidente da Mota-Engil e ex-ministro de António Guterres, no sentido de lhe arranjarem trabalho para as suas empresas. Só em 2008, o grupo O2 facturou mais de 50 milhões de euros, quando no ano anterior não tinham ido além dos 24 milhões de euros.

Além de Coelho, Lopes Barreira afirmou a Godinho que possuía boas relações com o então ministro das Obras Públicas, Mário Lino (peça fundamental para desbloquear o conflito que a REFER tinha com Godinho) e com João Mira Gomes, secretário da Estado da Defesa. O empresário disponibilizou-se para falar com Gomes, seu amigo pessoal, para «espoletar o favorecimento do universo empresarial» do grupo O2 junto das empresas tuteladas pelo Ministério da Defesa, nomeadamente com os Estaleiros Navais de Viana do Castelo – empresa com a qual Godinho se queixava não ter relações comerciais.

Vara apresenta a Godinho administrador da EDP

Armando Vara, por seu lado, apresentou a Godinho um administrador da EDP Imobiliário, chamado Paiva Nunes – tendo alegadamente solicitado cerca de 10 mil euros em numerário como contrapartida que lhe foram entregues no seu gabinete do BCP, na Av. José Malhoa, em Lisboa. Paiva Nunes, segundo a PJ de Aveiro, terá favorecido as empresas de Godinho em diversos concursos lançados por aquela empresa. Paiva Nunes chegou a pedir a Manuel Godinho que lhe indicasse três empresas para uma consulta ao mercado que o grupo EDP iria realizar, ao que o líder da O2 indicou duas sociedades por si lideradas e um empreiteiro da sua confiança. O objectivo era claro: o grupo de Godinho ganharia o concurso.

Através do gestor da EDP (que chegou a ser candidato do PS à Câmara de Sintra), Godinho ‘chegou’ a Paulo Costa, director de Relações Institucionais da Galp. Costa, que é dado por Paulo Penedos como «amigo de Armando Vara», ligou a Manuel Godinho no dia 3 de Junho de 2009 e discutiu com o gestor da O2 «pormenores capazes de possibilitar o favorecimento» da FRACON – Construção e Reparação Naval, Lda – uma das empresas do grupo O2.

Paiva Nunes e Paulo Costa receberam de Manuel Godinho dois veículos topo gama, tendo o primeiro recebido um Mercedes SL 500 (avaliado em 161 mil euros) e o quadro superior da Galp um Mercedes CL 65 (avaliado em mais de 280 mil euros). A PJ de Aveiro entende que os dois veículos são uma contrapartida pelas decisões dos dois gestores.

Gestor do PS apresenta ‘colega’ a Godinho

Paulo Costa apresentou a Godinho mais um gestor ligado ao PS: José António Contradanças. Ex-dirigente do PS e ex-administrador do Porto de Sines no tempo de Jorge Coelho como ministro das Obras Públicas, Contradanças é agora administrador de uma empresa do grupo EMPORDEF – holding estatal controlada pelo Estado através do Ministério da Defesa.

Contradanças ligou a Manuel Godinho no dia 5 de Junho de 2009, «dando-lhe conta que Paulo Costa lhe havia transmitido que estaria interessado em ser favorecido nos concursos e nas consultas públicas» na área dos resíduos industriais lançados pela empresa IDD – Indústria de Desmilitarização e Defesa, SA., lê-se no mandado de busca a que o SOL teve acesso.

A principal fonte na REFER

Carlos Vasconcellos, ex-administrador do grupo Refer, é mais um gestor público que alegadamente terá sido subornado por Manuel Godinho. Segundo a PJ, Vasconcelos terá recebido de Godinho cerca de 2.500 euros em numerário para que lhe «continuasse a fornecer informação privilegiada sobre o posicionamento, o pensar e o sentir da administração da Refer», segundo se pode ler no mandado das buscas realizadas na passada quarta-feira. Vasconcellos foi uma peça importante na tentativa de afastamento da administração liderada por Luís Pardal. O ex-administrador do grupo REFER, hoje simples funcionário, tinha sido afastado por Pardal depois de a empresa ter descoberto, através de um inquérito interno, o seu envolvimento nos alegados favorecimentos às empresas de Godinho nas adjudicações da gestora da rede ferroviária.

In 'Sol'



por João Severino às 11:40
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
partilhar

NEM QUE SE ESFOLEM


> A direcção do Benfica pretende mudar o nome do Estádio da Luz com o objectivo de angariar mais um pecúlio para fazer frente aos gastos sumptuosos que têm aumentado o passivo. Não acreditamos que haja algum benfiquista que deixe de chamar ao seu estádio o "da Luz".
A direcção do Benfica às vezes brinca com o fogo. O Benfica sempre foi glorioso e conhecido internacionalmente em toda a imprensa através do seu Estádio "da Luz".
Se agora a direcção quer optar por um apagão à "Luz" só demonstra querer contrariar a história que sempre deu noites "luminosas" e gloriosas ao clube. Mudar o nome? Podem mudar, mas daí até que os benfiquistas abandonem o seu hábito vai a distância de uma utopia. Nem que se esfolem...
tags:
por João Severino às 11:26
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
partilhar

'JORNAL DE NEGÓCIOS' É DE BORLA HOJE


> Todos os que se dirigirem hoje às bancas para comprar o jornal fiquem a saber que devem pedir também o 'Jornal de Negócios' que disponibiliza a sua edição gratuitamente, numa edição especial dedicada ao Dia Mundial da Poupança.
tags:
por João Severino às 11:16
link do post | comentar | favorito
partilhar

QUE JUSTIÇA É ESTA?

> A irmã de Carolina Salgado também está a ser julgada no Tribunal de São João Novo, no Porto. Ana Salgado é acusada de ter difamado a procuradora-geral-adjunta Maria José Morgado.
Ana Salgado voltou ontem a reafirmar ao tribunal que Maria José Morgado deu instruções à sua irmã Carolina sobre o que devia dizer em tribunal.
"Maria José Morgado é uma pessoa que admiro mas assisti a telefonemas seus para a minha irmã dizendo que a batalha estava a ser ganha", disse Ana Salgado.
Mas, o surpreendente veio depois, através do procurador do MP que nas alegações finais disse que a arguida não conseguiu provar a verdade dos seus depoimentos, frisando que "não basta afirmar, é preciso provar que o que se afirma é verdade".
Então, a arguida jurou dizer a verdade perante o juiz para quê? Para que serve o juramento?
A arguida afirmou que as declarações de Maria José Morgado foram feitas através de telefonemas para a sua irmã Carolina. E o procurador quer provas? Provas dos conteúdos dos telefonemas? Como é que Ana Salgado pode ter provas se nunca teria poder nem condições legais para gravar as chamadas telefónicas? Não estará este procurador a ser mais papista que o Papa?
tags:
por João Severino às 11:03
link do post | comentar | favorito
partilhar
Sexta-feira, 30 de Outubro de 2009

CHAMEM-LHE PARVO


> Ahmed Muhamed Dhore, 112 anos, e Safiya Abdulle, 17, casaram-se esta semana na sua aldeia natal na Somália. O noivo não é marinheiro de primeira viagem. Ahmed Muhamed Dhor tem actualmente duas esposas, mas já foi viúvo três vezes. O seu filho mais velho tem 80 anos. Para o noivo este matrimónio é a "realização de um sonho".

A família de Safiya Abdulle diz também estar muito feliz com o enlace. O noivo já há algum tempo teria demonstrado a sua vontade de casar com Safiya, mas teve de esperar que a menina crescesse para pedir a sua mão em casamento. "Nunca a forcei, apenas usei a minha experiência para a convencer do meu amor", revela Ahmed.

Ahmed Muhamed Dhor diz que espera ainda ter mais filhos com a sua mais recente esposa.

por João Severino às 23:21
link do post | comentar | ver pauladas (3) | favorito
partilhar

JOTA JOTA TAMBÉM ALINHA NA EQUIPA MARCELISTA

> Alberto João Jardim também manifestou hoje publicamente o seu apoio à candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa para a liderança do PSD. Será que Marcelo também apoia Marcelo?...
tags:
por João Severino às 23:07
link do post | comentar | ver pauladas (1) | favorito
partilhar

DRAGÃO EMBRIAGADO

> Esta noite, o dragão sente-se completamente embriagado com... pastéis de Belém. O Belenenses conseguiu justamente empatar por 1-1 no Porto. Dois pontos perdidos que podem animar as hostes benfiquistas para amanhã em Braga.
tags:
por João Severino às 23:05
link do post | comentar | favorito
partilhar

pptao

Um blogue onde deixarei simples observações sobre o que vai acontecendo à nossa volta neste mundo global. Também serve de contacto com imensas pessoas que gostaram de mim. O título do blogue? Porque sempre fui "pau para toda a obra". Obrigado por ter vindo. “Morrendo estou na vida, em morte vivo; / vejo sem olhos, e sem língua falo; / e juntamente passo glória e pena.”, Camões

arte

João Eduardo Severino

Create Your Badge

a frase

"A vida é muito curta para termos inimigos"
Ayrton Senna

Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

favoritos

Quatro anos depois

pessoalmente

arquivos

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

cv

Jornalista com a Carteira Profissional nº 278. Já restam poucos do meu tempo. Como último cargo fui director e proprietário do diário 'Macau Hoje'. Pode ler o meu CV completo na primeira mensagem de Outubro de 2007.

subscrever feeds

tags

todas as tags