Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

POLÍCIAS DESCONTENTES TENTAM GOLPE DE ESTADO

> Calma! Não é em Portugal. Ainda não. Aconteceu hoje no Equador onde a polícia daquele país tem andado revoltada com as medidas decretadas pelo governo e que são contestadas por um grande movimento liderado pela polícia e alguns sectores das Forças Armadas. A revolta levou a uma manifestação no aeroporto de Quito, capital do Equador, onde se registaram actos violentos e onde o Presidente da República, Rafael Correa, foi ferido e transportado para o hospital. Segundo as últimas informações, tratou-se de uma tentativa de golpe de Estado.

SEM PERCEBER





> O primeiro-ministro José Sócrates afirmou recentemente em Nova Iorque que se o Orçamento do Estado 2011 não fosse aprovado, que se ia embora.
Há pouco, na Assembleia da República, o secretário-geral do PS disse que nunca pensou em ir-se embora do cargo de chefe do Executivo.
Qual deles é que fala verdade?

MACAU PASSADO





> Maria José Azevedo, mãe do jovem Luís Amorim que foi assassinado em Macau, concedeu hoje uma entrevista ao diário 'Hoje Macau', data em que passaram três anos da morte de seu filho sem que o Ministério Público de Macau demonstre o mínimo de seriedade sobre o caso que aguarda ainda por justiça.
Na entrevista, uma passagem do texto suspendeu-me a respiração, quando Maria José afirmou: "Salvo raras excepções fomos completamente abandonados. Fomos confrontados com comportamentos que não esperávamos de todo, grande parte da comunidade preferiu esconder a cabeça na areia, o caso era demasiado sensível, pesado e dos outros. Também sei que o medo e a insegurança tornam as pessoas irracionais e podem conduzi-las a comportamentos aparentemente incompreensíveis e desumanos."
Minha cara Maria José Azevedo, infelizmente, a história repete-se sempre de modo a contribuir para um sentimento muito doloroso que nos fica na alma para sempre. Aconteceu que no passado do meu Macau também senti essa dor de uma comunidade que "preferiu esconder a cabeça na areia"...

SONO DO MINISTRO





> Sabem a razão principal por que o ministro das Finanças anunciou tantas medidas graves para o povo dizendo que servem para combater a crise? Não sabem? Ouvi agora no rádio a justificação através do próprio Teixeira dos Santos. Disse que não conseguia dormir se não anunciasse as medidas...

JOAQUIM VIEIRA COM NOVO LIVRO

> O meu amigo e colega Joaquim Vieira é um profissional de excelência. A sua dedicação por obras literárias que traduzem o desconhecido da nossa história recente é uma mais-valia para o panorama livreiro.
Se, como diz o velho aforismo, o jornalismo é o primeiro rascunho da História, o novo livro "República em Portugal!", que Joaquim Vieira elaborou com o seu amigo suíço Reto Monico, um professor de História, e que agora surge nas livrarias, reconstitui o primeiro rascunho do acontecimento histórico que foi o 5 de Outubro, tal como à época o traçou a imprensa estrangeira. 
Às sucessivas manchetes dos primeiros dias, sobre um acontecimento global que tinha lugar num país ignorado, sucederam-se comentários em torrente, relatos de testemunhas e enviados especiais, reconstituições gráficas e inúmeras caricaturas alusivas à nova situação portuguesa, de que agora se dá conta. Os autores onsultaram 300 jornais e revistas de 20 países em quase três dezenas de bibliotecas e arquivos. A matéria é quase toda ela inédita em Portugal. Vale a pena ler. Parabéns, Quim!

PAGA PARA LEVARES PORRADA




> - Bom dia, senhor superintendente! Como tem passado?

- Sempre bem, apesar da crise...

- Mas vocês lá na PSP não têm crise mesmo com as manifs!

- Por que é que diz isso?

- Então, vão comprar os carros blindados quando a GNR informou que tinha em número suficiente e que podia ceder para a Cimeira da NATO!

- Você não percebe... então, não está a ver que o objectivo é outro... os blindados já nem vêm a tempo da Cimeira da NATO... os blindados já têm uma alcunha!

- Alcunha?... Essa é boa, qual?

- Os "medrosos". O governo quer que o pagode pague uns bons milhões pelos blindados para a PSP simplesmente devido ao medo das revoltas sociais... os medrosos querem os "medrosos" para depois afincar porrada no zé pagante!...

Pág. 1/25