Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

encontro merkeliano

 

- Bom dia, minha cara amiga!

 

- Viva, José, mas olhe que amigos, amigos negócios à parte... eheheh... sente-se! Então dormiu bem aqui em Berlim?

 

- Optimamente, cara chanceler e patroa... eheheh...

 

- Não se ria, porque temos aqui assuntos muito sérios para falar. Está preparado para uma reunião de seis horas sem interrupção?

 

- Sim, sim, tenho feito jogging todos os dias à volta da piscina lá em São Bento...

 

- Por quê à volta da piscina, José?

 

- Ai, minha cara chanceler, sabe lá, ora porque nem posso sair à rua antes que me deem uma paulada...

 

- Mais ainda que aquelas que você leva no Pau Para Toda A Obra?

 

- O quê? Mas a senhora também lê aquela porcaria, aquele vómito, aquele apelo à revolta social?

 

- Leio para saber tudo o que se passa consigo... por exemplo, já sei que tem uma nova namorada...

 

- Mas, essa paulada não li...

 

- Pois não, porque esta novidade soube ontem através da revista Caras...

 

- O quê? Mas a senhora também lê aquela porcaria, aquele vómito, aquele apelo à vaidade e ao esbanjamento?

 

- Esbanjamento? Olha quem fala, então o José vai a Nova Iorque comprar os fatos e as gravatas, quando podia vir aqui a Berlim, e ainda fala em esbanjamento?... É mesmo por isso que temos muito que falar. Ora bem, vamos começar pela dívida externa, pelo défice, pelo TGV, pelo aeroporto, pelos despedimentos, pela Autoeuropa, pelo aumento da despesa, pelos seus boys, pelos seus motoristas... Como?...

 

- A senhora chanceler desculpe-me, mas tenho andado a tomar Imodium e se não se importa tenho de ir à casa de banho...

 

 

PS - Qualquer semelhança com a realidade é pura inconfidência.