Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

CARTA ABERTA A JOSÉ MOURINHO

 

 

Caro Zé Mourinho

 


 

> Eras um miúdo que gostavas muito de jogar à bola quando conheci o teu pai como grande guarda-redes do Vitória de Setúbal. Tu não te lembras, mas o seu grande rival era o meu amigo Vital, do Lusitano de Évora.

Tenho acompanhado a tua carreira de êxitos e de profissionalismo exemplar em termos técnicos e humanos. Tenho-te apoiado incondicionalmente porque me orgulho do bem que um português famoso em todo o mundo faz a muita gente. Não Zé, não me refiro à alegria manifestada pelos adeptos dos clubes por onde tens passado e oferecido taças de campeões. Refiro-me à bondade que tenho conhecimento que tu exerces para com muitos necessitados e crianças com deficiência. És grandioso na bondade e é por isso que te admiro.

Mas hoje, resolvi enviar-te esta carta para te pedir um favor. Não, não é dinheiro. Cartas dessas já tens aos milhares. Quero perdir-te que se fores campeão este ano no Real Madrid, abandones o banco de suplentes cinco minutos antes de terminar o jogo que poderá dar a glória a um clube, ou melhor, aos adeptos que não te merecem.

Disseste que em tudo na vida há sempre uma primeira vez, a propósito dos ingratos e porcos assobios de que foste alvo pelos próprios adeptos de um clube que acabas de colocar em primeiro lugar do campeonato espanhol, o que já não acontecia há muito.

Caro Zé, pela dignidade que o teu pai demonstrou ao longo da sua carreira, peço-te que não festejes a vitória de campeão caso isso venha a acontecer, que desapareças para o balneário, que abraçes os jogadores, que te metas no carro e que vás para casa e que de seguida arrumes a mala e sigas para onde tu gostas de treinar, no país onde se joga o melhor futebol do mundo, a Inglaterra.

Abraço forte deste amigo que te conhece desde o tempo em que vestias calções.

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    João Severino 26.01.2012

    Grande Helder
    Vou ser sincero como sempre me conheceste. A última pessoa que eu pensaria que me enviasse um comentário eras tu. Tens mais que fazer. De manhã à noite estás ocupado com factos importantes. Como o melhor na rádio macaense fazes entrevistas soberbas e cativantes, as tuas música e dicção são únicas. Chegas tarde a casa, tens de responder a centenas de mensagens e ainda tiveste um minuto para um abraço acerca de um post que escrevi em cima do joelho somente porque me indignaram os assobios da cambada espanhola ingrata do RMadrid. Bem hajas. Abração. Kung Hei Fat Choi.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.