Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

BOMBEIRO POR TELEMÓVEL

> Uma dívida antiga dos Bombeiros do Porto à PT levou a empresa a suspender, há duas semanas, o serviço de telefone fixo à corporação, que agora depende exclusivamente dos seus telemóveis.

A PT está a precisar de dinheiro para pagar a Rui Pedro Soares...

MENTIROSO JÚNIOR

> Carlos Barbosa, ex-administrador da Portugal Telecom, desmentiu esta quinta-feira afirmações que Rui Pedro Soares prestou na comissão de ética da Assembleia da República. Soares tinha afirmado que não tinha o pelouro da colocação de publicidade do grupo PT.

Carlos Barbosa referiu que saiu da PT Meios «no final de 2006» e que depois disso Rui Pedro Soares «tomou conta de toda a publicidade».

Soares declarou esta quinta-feira perante a Assembleia da República que não teve o pelouro da publicidade enquanto esteve na PT.

«Todos os artigos que têm vindo na comunicação social ultimamente têm a ver com o dr. Rui Pedro Soares e não comigo», salientou o actual presidente do Automóvel Clube de Portugal, reiterando que a sua equipa era composta por «técnicos completamente isentos e profissionais» que foram «pura e simplesmente afastados» por Rui Pedro Soares.

Em relação a «tudo o que se tem falado sobre a publicidade», Carlos Barbosa afirmou que o antigo presidente Miguel Horta e Costa «nunca permitiria que houvesse qualquer manipulação da publicidade, a razão pela qual ele criou a PT Meios, para pôr a publicidade da PT no sítio em que devia estar, comprando de acordo com o retorno».

«Rui Pedro Soares é promovido à Comissão Executiva através de Henrique Granadeiro e depois passa ele a controlar toda a publicidade, patrocínios e promoções. Aliás, foi ele que negociou as equipas de futebol a seguir a mim», disse ainda Carlos Barbosa.

NA PT NÃO SE PASSOU NADA

> Mas que raio é isto? Andaram uns polícias e uns inspectores do MP a inventar conteúdos de escutas que comprometiam dezenas de felizardos da política e da economia. Tudo mentira. Nada se passou de anormal. Nunca na PT se pensou em comprar a TVI, muito menos, com o beneplácito ou ordem do primeiro-ministro vigente. Na PT, empresa pública, nunca se esbanjou dinheiro em benefício de propaganda eleitoral ou em tentativa de controlo dos media. Que raio de invenções que levaram à injusta demissão de um miúdo ali colocado por ser amigo de alguém. Mas demitiu-se, por quê, se o rapazinho nada fez de mal?
E agora, demitiu-se outro administrador da PT. Mas, por quê, se nada foi feito à revelia de accionistas, chairman ou governo? Estes administradores que se demitem sem qualquer razão de maior são autênticos suicidas. «A Portugal Telecom anuncia que Fernando Soares Carneiro renunciou ao cargo de membro executivo do Conselho de Administração da PT», mostra um documento enviado ao regulador do mercado. Mas, afinal na PT têm andado todos a mentir a todos ou isto ainda é uma brincadeira de Carnaval?...

PAU COMMENTS

Do dicionário de provérbios: "Dar cartas e jogar de mão"; estar em posição privilegiada, ter todas as facilidades, todas as vantagens, todos os instrumentos. "Pertencer á confraria"; integrado num grupo, identificado com objectivos nem sempre e aceitar modo de viver. "Pescar em águas turvas"; Valer-se das fraquezas de um país ou de uma instituição, para especular e tirar proveitos fraudulentos para obscuras cliques de secretos interesses. "Poeira nos olhos"; ofuscar ou cegar alguém deturpando a realidade com propósitos maliciosos e repulsivos. "Põe-lhe a vara na mão conhecerás o vilão", o exercício da autoridade revela de facto o carácter dos indivíduos com os maus instintos e manipulações obscenas a vir ao de cima. Como se vê perfeitamente actualizado e em exemplar aplicação. Está na hora de "Picar a mula", chegada a hora de fazer as despedidas e partir. A toque de coice.
a.marques

NÃO! POR QUÊ?

> Rui Pedro Soares, administrador da PT pediu a demissão do cargo na empresa. Por quê? Geriu mal os dinheiros? Abusou da secretária? Espatifou o carro que lhe estava destinado? Praticou negócios sujos à margem da administração da PT ao serviço de algum político? Hum...

ADENDA: Rui Pedro Soares renunciou ao cargo de membro executivo do Conselho de Administração da PT, a decisão terá sido precipitada pela busca que magistrados do DIAP de Lisboa e investigadores da PJ de Aveiro fizeram na passada segunda-feira ao gabinete daquele gestor da PT, tendo também apreendido documentos no espaço que foi ocupado por Paulo Penedos, arguido no processo principal da Face Oculta.

A diligência resulta de uma certidão extraída do processo principal da Face Oculta e visa esclarecer as motivações e contrapartidas alegadamente concedidas pela Tagus Park ao ex-internacional e empresário Luís Figo.

Além dos dois gabinetes do ex-gestor e ex-colaborador da PT, os procuradores do DIAP de Lisboa e os polícias de Aveiro também confiscaram documentação em formato digital e em papel nas instalações da empresa, que tem como accionista principal a Câmara Municipal de Oeiras.

Quanto à decisão de renúncia de Rui Pedro Soares foi divulgada há momentos pela PT em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

In 'Público Online'

MUITO GRAVE

OPA Belmiro acusa Sócrates

> Em entrevista, ontem, ao programa 'Diga lá Excelência' na RR e RTP2, Belmiro de Azevedo afirmou que o governo de José Sócrates foi responsável pela pior decisão contra a Sonae: o chumbo da Oferta Pública de Aquisição sobre a Portugal Telecom. "O Governo deu orientações para votar contra a OPA sobre a PT", declarou o patrão da Sonae.

O ESPANTADO

PT/TVI Granadeiro ainda mexe

> O presidente do conselho de administração da Portugal Telecom diz que está espantado com as declarações de Manuela Ferreira Leite sobre a abortada entrada da PT na Media Capital. "Já parecem esquecidas as tentativas de intervenção do governo PSD na Lusomundo Media que levaram à minha demissão", disse Henrique Granadeiro. Leia +

PT/TVI AINDA NÃO ACABOU

Política Sócrates debaixo de pressão

> Pressão sobre a maioria PS por causa do negócio PT/TVI vai continuar na Assembleia da República. O Bloco de Esquerda vai confrontar outra vez os socialistas com um projecto que impede a operadora de telecomunicações de ter participações em órgãos de comunicação social. O CDS-PP quer Mário Lino a dar todas as explicações.

José Sócrates acabou com o negócio da PT para compra de parte da TVI mas o caso, politicamente, ainda não está dado como encerrado. A oposição vai continuar a explorá-lo no Parlamento, mantendo pressão sobre a maioria socialista.

O Bloco de Esquerda, por exemplo, tenciona ressuscitar um seu projecto-lei anti-concentração dos média, já chumbado em Outubro de 2004 pelo PS (conjuntamente com o PSD e o CDS-PP) que objectivamente impede a PT (uma empresa de distribuição) de entrar em empresas de comunicação.

O projecto visa também visa impedir que uma entidade privada pudesse "ter qualquer participação" em "mais do que um canal de televisão de difusão por meios hertzianos analógicos de âmbito nacional".

Segundo o preâmbulo, uma "lei anti-trust" estaria "longe de resolver todos os problemas relativos à comunicação". Mas o facto é que "a concentração na comunicação social, sendo um fenómeno internacional, tem tido um desenvolvimento preocupante em Portugal". E "assiste-se em Portugal a um quase vazio legal nesta matéria". "Portugal está assim, neste momento, completamente impreparado para o acelerado processo de concentração e convergência dos meios de comunicação que se assiste em todo o mundo e ao qual o país não tem sido imune."

Por outro lado, o CDS-PP quer que Mário Lino, o ministro que tutela a PT, esclareça todo o caso no Parlamento. A oposição em bloco, com destaque para a líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, pôs em causa as garantias dadas por Sócrates, quarta-feira passada no Parlamento, de que não estava a par do negócio.

Mário Lino deverá ser confrontado com isso e ainda com a manchete de ontem do Expresso, onde se lia que o "Governo já conhecia o negócio PT/TVI desde o início do ano". Uma notícia "completamente falsa", garantiu ontem ao DN uma fonte do gabinete de José Sócrates.

Ontem, falando pela segunda vez em três dias, o presidente do conselho de administração da PT, Henrique Granadeiro, considerou todo o caso como uma "tempestade de Verão".

"Na sexta-feira [a PT] fez uma reacção para o mercado e a posição é a que consta do comunicado do dia 23, em que diz que houve conversações [com os espanhóis da Prisa que controlam a Media Capital], mas não houve acordo", afirmou o gestor, falando com jornalistas na sua herdade Reguengos de Monsaraz, o Monte dos Perdigões, onde apresentou a sua nova marca de vinhos e um novo rótulo.

Granadeiro escusou-se a confirmar ou a desmentir a manchete do Expresso dizendo que "a PT já comentou o que há a comentar". O gestor disse que o caso "vai acabar como acabam as tempestades de Verão", ou seja, "vêm depressa e abalam depressa porque não têm vento que chegue para tanta conversa".

Apesar de parecer não querer alongar-se muito em comentários, Granadeiro sempre acrescentou que "tudo o que foi dito quer pelo Presidente da República, quer pela presidente do PSD, quer pelo primeiro-ministro e pelo Governo, são pronunciamentos fora do contexto ou fora da realidade".

Em causa estarão alegações de que através da entrada da PT na TVI o Governo de José Sócrates estaria, através da sua golden share, a tentar interferir na linha editorial da estação, fortemente crítica para o primeiro-ministro.

Quinta-feira, no seu primeiro comentário a estas alegações, Granadeiro afirmou: "Tenho um passado de 12 anos ao serviço da comunicação social, os jornalistas conhecem-me, o meu passado fala por mim".

João Pedro Henriques, in 'DN'