Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

As viagens dos parolos

Os parolos nem a Badajoz alguma vez tinham ido. A maioria dos governantes era uma parolice que nem sabia onde ficava Timor. Os parolos inscreveram-se na Opus Dei ou na Maçonaria e subiram na vida aprendendo que só se é alguma coisa com cunhas e muitas viagens. Viagens que têm servido para alguns dos parolos receberem envelopes, sacos ou malas de dinheiro. Transformaram-se nuns corruptos e viajam para todo o lado. Hoje, ficámos a saber que o governo vai gastar 116, repito, 116 milhões de euros em viagens. Isto, é um escândalo e uma vergonha num país onde impera a miséria e onde milhares ainda nem viram o mar. Ministros da Justiça, do Ambiente, da Administração Interna e Educação precisam de estar sempre a viajar para quê? Ainda me lembro quando era emigrante que os ministros e os secretários de Estado passavam por Timor, Macau, Austrália, prometiam tudo e nada faziam. Iam a Macau fazer o quê? Receber ouro para as madames e cópias das transferências que já tinham sido feitas para a Suíça. Um deles eu posso dizer-vos que adorava ir a Macau para fazer sexo com miúdos chineses.

116 milhões em viagens é de qualquer pessoa ficar atónita e revoltada. Inventam uma viagem à China e vão ver Macau. Inventam uma viagem a Timor-Leste e ficam em Bali no melhor resort de barriga ao léu na piscina ou a receberem massagens na praia. Inventam uma viagem ao Japão só para saberem se ainda existem "geishas". Inventam uma viagem à Suécia só para verem se as mulheres são realmente todas loiras. Inventam uma viagem a Amesterdão só para ficarem a conhecer as "montras". Inventam uma reunião em Itália só para andar de gândola em Veneza. Enfim, são 116 milhões à disposição dos parolos que por várias vezes já foram vistos na piscina do hotel na companhia da secretária... os 116 milhões também pagam o sexo?...

116.jpg