Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

Fez-se justiça

Em 1975 após o chamado 25 de Novembro foram saneados pela administração de RTP 23 trabalhadores. Eu fui um deles e como não fazia a mínima ideia do saneamento porque nunca tinha sido comunista, mas sabia bem a sua história desde a sua fundação e todos as traições que o PCP fez aos seus fundadores como José Luís Abreu, deportado político e um dos fundadores do partido, me contou em Timor toda a história, resolvi protestar junto da RTP. Comunicaram-me que continuava a trabalhar e qual não foi o meu espanto em Outubro de 1976, depois de ter feito toda a campanha eleitoral de Mário Soares com o meu carro por ter tejadilho aberto na companhia de um operador de câmara, recebi uma carta sem qualquer justificação de dispensa da empresa. Com vinte e poucos anos, com dois filhos bebés no colo e sem emprego fui obrigado a emigrar para Macau. Passados uns anos, li em Macau na imprensa de Portugal que os 22 despedidos da RTP no 25 de Novembro tinham sido reintegrados e recebido chorudas indemnizações. Escrevi para a RTP que não eram 22 mas sim 23 e que eu tinha o mesmo direito. Nunca obtive uma resposta até hoje.

A propósito da vivência em Macau escrevi recentemente um post que teve comentários dos leitores, mas houve um comentário que não posso deixar de reproduzir aqui porque foi escrito por um verdadeiro capitão do MFA, braço direito do tenente-coronel Ramalho Eanes, presidente da Comissão Administrativa da RTP e que sempre foi um dos militares com mais profissionalismo, cordialidade, solidariedade e seriedade que conheci. Agora, o engenheiro-coronel João Roque foi a única pessoa, passados tantos anos, a fazer-me justiça, a quem ficarei eternamente grato e que escreveu assim:

"João Roque Que a tua obra deixou marca em Macau é algo que posso testemunhar tal como uma situação idêntica ocorrida com a tua pessoa quando em 75 foste, sem justificação alguma, afastado da RTP onde vinhas a desenvolver um honestíssimo trabalho jornalístico que acabou por ser desonestamente apropriado por outros que sobre as matérias em causa, jornalisticamente, nada fizeram e/ou desenvolveram. Com um Forte Abraço Amigo"

 

João Roque foi sempre o homem de confiança de Ramalho Eanes na RTP

 

Eanes.jpg

 

 

1 comentário

Comentar post