Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

Os enfermeiros não são enfermeiros

Os enfermeiros portugueses são absolutamente inconscientes. Há 20 dias em greve é um absurdo e uma facada no humanismo que juraram defender. Os enfermeiros podem paralizar os hospitais em breve. Isso será um crime contra o povo a que pertencem. Certamente, que muitos enfermeiros têm familiares doentes, acamados, para consulta, para cirurgia, para exames. E nem isso os sensibiliza? Não, não são enfermeiros. São uns mercenários do dinheiro e de outras condições reivindicativas que sabem que o Estado (todos nós) não tem dinheiro para os satisfazer. A greve dos enfermeiros portugueses passou dos limites do bom senso e da compreensão por aqueles que sofrem. Com a saúde não se brinca. E os enfermeiros têm brincado com a vida das pessoas. Já morreram doentes porque a sua lista de espera para uma cirurgia avançou zero. Um jornal inglês escreveu que os enfermeiros portugueses em Inglaterra são dos melhores e nem pensam em greves. O quê? São bem pagos? Pois, mas a vida é caríssima. Alugar uma casa nem pensar. Tudo é mais caro que em Portugal, mas os enfermeiros gostam de trabalhar no estrangeiro porque ganham mais dinheiro. É esse o busílis da questão. O mesmo jornal avança que se os enfermeiros em Inglaterra fizessem uma greve semelhante à de Portugal iam logo todos para o olho da rua e a Inglaterra contratava profissionais à Austrália, Canadá e EUA. Os enfermeiros portugueses nem pensam na quadra natalícia, nem isso lhes dá um pouco de fervor para que cancelem a greve e deixem avançar as cirurgias que têm de ser feitas com urgência. Para mim, o problema dos enfermeiros foi sempre o mesmo... é que sempre gostavam era de ser médicos...

 

enfermeiros.jpg

 

1 comentário

Comentar post