Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

União Indiana invade Estado Português da Índia

Aviso de 1ª Classe Afonso de Albuquerque N.R.P

18 de Dezembro de 1961 - A União Indiana acabou com a presença portuguesa em Goa, Damão e Diu

Foi há 47 anos. O Aviso de 1ª Classe 'Afonso de Albuquerque N.R.P' foi afundado pelo tiroteio de seis fragatas, um cruzador e um porta-aviões da Armada indiana. Durante 50 minutos o 'Afonso de Albuquerque' esgotou as suas munições durante os bombardeamentos que se registaram conseguindo atingiu duas fragatas indianas, após o que, naufragou na sequência do intenso ataque do inimigo.
O herói comandante do 'Afonso de Albuquerque', capitão de Mar-e-Guerra António da Cunha Aragão ficou gravemente ferido nos combates. Vários membros da tripulação portuguesa faleceram.
Hoje, tive o privilégio de conversar sobre esta triste efeméride com o capitão de Mar-e-Guerra Vitoriano Cabrita, um dos sobreviventes do 'Afonso de Albuquerque', que conseguiu nadar para terra sendo posteriormente levado para um campo de concentração, onde na companhia de muitos portugueses, esteve a aguardar o fuzilamento. Felizmente, os prisioneiros portugueses viriam a ser libertados.

Índia em sangue

Bombaim é a sede dos magnatas indianos. Cinema, indústria e turismo faz de Bombaim a segunda cidade mais populosa do mundo. O terrorismo atacou Bombaim. Mais de 100 mortos, mais de 300 feridos, ataques a 10 locais diferentes da cidade onde num dos melhores hotéis ainda se encontram dezenas de turistas reféns dos terroristas moujaeedin. Tudo está em cima da mesa sobre a origem dos atacantes: islamismo radical da Al-Qaeda, Paquistão, Afeganistão, Bangladesh ou Caxemira. 15 portugueses que se encontravam num hotel conseguiram escapar ao ataque.