Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

GARATUJAS (48)

 

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

CHAMPÔ, ARTE E JEROPIGA

 

    »  FUNDAMENTALISMO NO BANHO 

Tanta coisa que pode ser recordada para que não volte. Com champô, vinho ou outra mistela qualquer só se deixa infiltrar quem quer, e á medida da própria cabeça ou paladar.

 

           »  NUNCA FOI REFÉM

A obra do inesquecível Zeca Afonso é universal. Apreciar-lhe esse talento não está reservado aos que sempre o quiseram capturar na política.

 

           »  UNIDADE OU UNICIDADE

               Qualquer problema de sindicalismo mal artilhado venha  de onde vier, recai sempre sobre  os  trabalhadores. Um dirigente sindical        

               pode utilizar todos os argumentos, menos o de que os outros se não estão também não fazem falta. "Se conduzir não beba".

 

GARATUJAS (47)

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

CHAMEM A POLÍCIA

 


> É sempre de lamentar quando é o justo a pagar pelo pecador. Mas não sejamos inocentes ao ponto de pensar que não há muitos interessados em que o rastilho pegue e a coisa descambe para a desordem generalizada. E diria mais ainda, não convém descartar  respeitáveis figuras, até com estatuto institucional, que poderão espreitar na sombra e com agrado este tipo de ensaios para proveito próprio nas malhas de qualquer confusão que viesse a ter lugar. Basta que se sonhe com  condescendência da autoridade dixando engrossar a onda, para que se forme o salto da cerca no aproveitamento do "quanto pior melhor" como expoente expressivo de forma de vida com que se besuntariam em suculento manjar. Genuinamente devem reprovar-se acções que provoquem danos colaterais, mas cuidado com os que mostram baba e ranho, e que  apenas estão de atalaia para extorquir benefícios da mesma natureza.

 

 

GARATUJAS (46)

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

IMPOSSÍVEL RESISTIR A TAL DESAFORO

 

"O PS considera estranho inquérito-crime tendo como único alvo ex-ministros de Sócrates".

 

ZURRADA:


Zorrinho não está impedido. Avançe com o resto que saiba, ou para além de eventual envolvimento, também será conivente com outras fraudes que conheça e cale.


GARATUJAS (45)

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

COICE POÉTICO PARA O DIA


MERCO BESTA CORRIDA ABAIXO DE MEIO SALDO DE MULA MANCA
A ARRASTAR O ESTRIBO ALBARDA CAÍDA COM CILHA FOLGADA
OSSADA BICUDA A FURAR A PELE TRASEIRA TODA EMPENADA
CABRESTO AOS NÓS DE CORDA ROÍDA QUE OS ABANOS DESANCA


MOSCAS NO LOMBO PRONTAS AO NINHO ATRÁS DAS ORELHAS
AOS SOLAVANCOS SOLTANDO SONOROS IMUNDOS A CADA PATADA
CASCOS MOÍDOS FEITOS EM FARELO SEM CANGALHAS AMARRADAS
LÁ VAI RUMINANDO A PALHA CURTIDA DE GASTAS GORPELHAS


PÊLO SUMIDO ENSEBADO BASTA AJEITAR-LHE OS SARILHOS
REBARBAR-LHE OS CASCOS P´RA LHE CALÇAR UNS MEOTES
QUE DE CRINAS ASSOVELADAS ENSAIA LOGO UNS PINOTES
NO ARRASTO DO CHOCALHO O ESTAFERMO FOGE AOS TRILHOS


DENTE ARREGANHADO COR DE FENO E CATA-VENTO NO RONCAR
O FEDOR PODRE QUE EXPELE DE TANTA NÉVOA NEM CHEIRÁ-LO
NÃO NOS CONTAM OS ARREIOS SE HÁ BURRO, MULA OU CAVALO
MAS HÁ EM QUALQUER FERRADURA PRONTO COICE PARA DAR.

 

 

 

GARATUJAS (44)

 

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

SEGUNDAS BOLAS

Comentadores profissionais do jogo da bola, afinal não passam de primeiros especialistas em prognósticos no fim dos jogos. Dão-se ao luxo de antecipadamente descascar ao milímetro uma partida que ainda não foi, e depois, em cada lance ou canelada vão apalpando fragilidades e estatutos superiores virtuais, que acabando por ruir logo os faz mudar de dicurso como quem passa a outro cigarro.  Esquecem pacoviamente que é durante os 90 minutos que o pau vai e vem, mas nem se coçam com os disparos de rajada que lhes vão saindo pela culatra. A fazer fé em tais artes feiticeiras, até o tempo de jogo seria dispensável dada a ciência exacta que em profusão não se cansam de debitar.

No mundo dos futebóis, o topo do mérito vai inteirinho para o raio a bola, e o fundo pantanoso para a chusma palradora que se despista e atropela a cada apitadela. É vê-los durante uma partida a despejar sábias cuspidelas, onde não faltam sentenças de morte para quem lhes caia na parcial alçada, e quando o sentenciado e precoce moribundo se ergue para ganhar, sacam bruxarias da cartola com a destreza de carteirista, mudando num ápice o discurso sem avermelhar de vergonha.
Apanha bolas verdes de raiva, humilhem-se.

 

GARATUJAS (43)

 

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

"ENTRE QUEM É"

 
> Era assim em Trás-os-Montes quando se batia a qualquer porta. Agora, nos píncaros da modernidade, já se recusa assistência hospitalar perante um episódio de emergência máxima por não haver lugar disponível em contagem provávelmente desactualizada. Na saúde como na doença, o noso País está a abarrotar de atrofiamento mental e de imbecilidade, já não restando assentos vazios no reino de tanta estupidez. Com lamentável e sinistro topo de expoente, tanto do lado de quem manda encerrar serviços de saúde essenciais, como de médicos que alegam não ter vagas para acudir numa emergência de máxima gravidade. Se um desses doutores fosse ocasionalmente a passar no local de uma ocorrência em que uma pessoa mais antiga é vitima de uma acidente vascular, seria aceitável que não prestasse socorro no momento, fugindo dali aduzindo não ter vagar? Esta obrigação primária, não podendo nem devendo ser negada em plena rua, muito menos será aceitável numa unidade de saúde independentemente da contabilidade das vagas. Uma intervenção expedita de primeiro socorro, pode significar a diferença entre o cumprimento de um elementar dever  que pode salvar vidas, e um acto criminoso por grosseira omissão que colabora na aviltante condenação á morte.

 


GARATUJAS (42)

 

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

MANDÁ-LOS FODÊ-LOS

> Gasta-se tempo e dinheiro com pentelhos atravessados, como a fé da ministra, a demissão de um secretário ou as contas enganadas de uma ponte.
Porque raio de arte agiota os gordos e devotos investidores gamam dividendos nos eternos lucros, e os pagantes forçados que somos nós só são convocados para engordar a porca com fundos perdidos muito para lá do que consomem, sem nunca mamar, seja nos pingos das torneiras, ao sacudir a mangueira do gasoil, ou no galopante somador de kwh`s ?
Exigindo-se esta simples explicação, que saia então a terreiro alguém de um exército habitual de entendidos que nos consome dinheiro e paciência.
O que diz a constituição, e o presidente, e os tribunais, e os jornais e comentadores, e os economistas, e os especialistas de todos os entulhos, e o senhor dos passos, e o dos passos inseguros, e o gaspar e o álvaro, e toda a casta dos mexias dos monopólios que merdam á nossa custa? Temos que lhe arrancar a barba.

NÃO DESENCAVAR O PAU ATÉ QUE SE VENHAM EXPLICAR

 

 

 

 

PAU COMMENTS

 

De Marão a 14 de Março de 2012 às 15:17
Última fresca e boa: "Luso Ponte pede indemnização ao Estado
de 100 milhões".
Requisição civil ou raio que os parta, ou então nacionalização imediata com rifa ao desbarato dos respectivos gestores, e julgamento imediato dos governantes irresponsáveis que ainda não emigraram, e mandado internacional de captura para os fugitivos.

GARATUJAS (41)

 

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

O PAÍS NUMA BOLA

> A confirmar-se que não desce ninguém na Liga do Futebol está atingido o ponto da legitimidade para a revolta. Foi maquiavelicamente ignorado um principio de honra elementar e fundamental, de que encolhimentos e alargamentos só poderiam produzir efeito antes de iniciada a época a que digam em que tal se verificaria. Alterar regras com jogo a decorrer com a agravante da proximidade da recta final, constitui e assume em qualquer actividade contornos de escandalosa batota. Ainda assim, se vincados na mancha de pecado original e a vingar o alargamento, não podem ser ignoradas as legítimas expectativas de quem se bateu para subir, em benefício de quem estaria obrigado a perseguir a manutenção até ao apito final do último encontro.

O lado desportivo e competitivo ficará ferido de morte, porque os diferentes escalões não são ilhas estanques e isoladas, antes fazem sentido pela interdependência entre eles, em função das articulações que comportam e das disputas a que obrigam. Com  definição das regras por antecipação ao início das provas onde as alterações produziriam efeitos, não teria esta gente a ousadia de ordenar, vão lá cumprir todo o campeonato que ninguém desce.

Por maioria de razão essa determinação está agora completamente vedada, á luz elementar do direito, que condenando crime mais elaborado e bem parecido,  não deixa de penalizar o mais abusivo e grosseiro. Não deixa de haver jogo sujo, lá porque é prática corrente entre os jogadores manipularem cartas viciadas quando assentam os cotovelos em banca de pano sebento. Aqui do PAU fica com todo o vigôr erradicada qualquer  hipótese de tal ultraje á moral e aos costumes, decretando-se em conformidade linear e inapelável impedimento para tal grosseria.

 

 

 

 

 

 

 

GARATUJAS (40)

 

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

 "QUO VADIS", COM  ESSES PASSOS 

» Os sacrifícios são para dividir por todos, mas continuam
a multiplicar pelos mesmos.
» Dizem que nos cortes não há privilégios nem excepções mas
apenas adptações.
» Atiram-se ás pobres das freguesis em estético corte  de unhas
sem lavar mãos nem pés.
» Descentralizar, conferindo ás Cãmaras depois de racional
reestruturação, com mais
 competências e autonomia deve ser para ir arrastando
porque não encaixa com uma
 regionalização apenas pensada para satisfazer apetites de
clientelas partidárias.
» Constituição, lei eleitoral e menos deputados mas ligados ao
eleitor, são velhos papéis
 perdidos no arquivo CAI-Como Acabar com Isto.
»Também não faltam os aconchegos para amigos e famíliares,
desde a lembrança de
parceiros de escola, passando por  fraternais manas de
ministério, até a bom exemplo de armonia conjugal em Direcção
que nos trata da saúde.    

TODOS SÃO PRIMOS E PRIMAS E QUE PARECIDOS QUE SÃO

 

GARATUJAS (38)

 

Pau de Ferro

colaborador

 

 

HOMEM DO LEME AO MAR 

Tanto tempo "ao longo do tempo" e fora de prazo. Um tira nódoas mais amarelecido que as própria manchas ainda bem frescas. Por uma vez, que me lembre, dou razão a este malfadado PS, neste desfilar de reações acutilantes. Um Presidente com efeito retardado que diz ter acolhido e convivido com trauliteira deslealdade, bem merece agora o repúdio dos consentidos desleais de ontem. Há manchas que não saem, e ao contrário alastram quanto mais se esfrega em carcomido pano . Um avanço precoce nas memórias, que a razão se apressa a  condenar e o país enfastiado dispensa.