Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

QUEM O VIU E QUEM O VÊ

 

 

> Quem não se lembra da sua fanfarronice, da sua arrogância, da entrada para a assembleia-geral do BCP, da inauguração do seu museu usurpado ao CCB atirando com Mega Ferreira pelas pedras abaixo, da sua protecção ao "grande líder" Sócrates, das entrevistas várias para mostrar que era rico, o maior, o único português que tinha "trabalhado" como emigrante, a quinta onde o novo-riquismo era patenteado atravéns de peças trazidas do Oriente, etc., etc.. Quem não se lembra de Joe Berardo a apregoar aos sete ventos que a "escumalha" do BCP já tinha sido corrida e que ele como grande accionista iria pôr tudo na ordem... Pois é, o rei vai nu e falido. Tanta cagança para agora nem ter papel higiénico para limpar o rabo.

Berardo é agora o self made man falido...

 

nem mais um euro

 

> O governo devia mandar à fava o Joe Berardo que se mostrou um bom oportunista e aldrabão. Deu-se ao desplante de ofender tudo e todos e a aldrabar que o governo não tinha pago nada para a sua fundação. E por que é que tem de pagar? Porque o senhor Sócrates mandou pagar através de um acordo-cambalacho? Que não se cumpra essa porcaria de acordo, que se limpe o CCB com aqueles quadros da treta dali para fora e que se mande o senhor Berardo acabar as obras do Savoy na Madeira e pagar o que deve à Caixa Geral de Depósitos. Governo divulga comprovativo de pagamento à fundação Berardo.

 

 

mega ferreira tinha razão

 

O Savoy Madeira dá dó

 

> Quando António Mega Ferreira discordou da entrega por parte de Sócrates a Berardo do CCB para instalar um museu, ele lá sabia a razão da sua discórdia. Possivelmente, Mega Ferreira sabia que estava perante um balão que haveria de rebentar ou esvaziar como todos os balões.

A verdade é que as últimas notícias apontam o dedo a um Joe Berardo com uma dívida à Caixa Geral de Depósitos de 300 milhões de euros, falido e com o empreendimento de luxo Savoy Madeira parado desde Janeiro, depois de ter mandado abaixo um edifício patrimonial. Berardo, segundo o jornal i, diz agora que vai tentar um empréstimo a fundos de investimentos estrangeiros para recomeçar as obras do Savoy Madeira, após a banca portuguesa ter negado um entendimento com o empresário para um empréstimo avultado.