Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pau Para Toda A Obra

Pau Para Toda A Obra

CP É A MAIOR FERROVIÁRIA DO MUNDO

 

> O 'Diário de Notícias' insiste em não ter revisores e, especialmente, um profissional que visione o fecho das páginas. Vai daí e tem erros diariamente nos títulos das notícias. Hoje, o 'DN' transforma a CP na maior empresa ferroviária do mundo quando titula o seguinte: "Greve ameaça 2 milhões de viagens"...

 

'DN' DE MAL A PIOR

 

> O 'Diário de Notícias' resolveu modificar a sua revista 'Notícias Magazine'. Uma mudança de grafismo e pouco mais. Com uma agravante: milhares de leitores ficaram desapontados por deixar de existir um pequeno suplemento de cariz infantil que a revista inseria e que fazia as delícias da pequenada. Resumindo: o melhor que o jornal tinha para ajudar à sua venda foi por água abaixo. Esperemos que não vá o jornal...

 

demita-se

 

 

> O 'DN' publicou hoje uma manchete escandalosa. Tratava-se de acusar o Hospital de Santa Maria de ter escondido facturação no valor de mais de 7 milhões respeitante a 2010. Facto gravíssimo e que chocou a opinião pública logo pela manhã.

Afinal, parece que é tudo mentira. O HSM já desmentiu e nega em absoluto a ilegalidade, tendo um dos administradores do hospital comprovado já a falsidade da notícia e acrescentando que a gestão tem decorrido com toda a transparência". Entretanto, o 'DN' já retirou do seu site a notícia que serviu de manchete.

Não dá para acreditar que o 'DN' de jornal de referência tenha caída na esfera dos pasquins. Uma vergonha difícil de compreender. Aliás, entende-se sim, a partir do momento em que se sabe que o seu director João Marcelino raramente põe os pés na Redacção. Em face de tanto descalabro na edição do jornal, a única solução aceitável é a demissão do director João Marcelino, caso tenha o mínimo de dignidade.

 

'dn' abaixo de kadhafi

 

> Mas o que se passa no 'DN'? E depois admirem-se que os filhos do comendador Oliveira queiram encerrar o jornal... Será por que o director não vai à Redacção? Será por que a gestão dos produtos editoriais é uma bandalheira? Será por falta de qualidade dos editores? O que se vê é o que se sabe e, hoje, o jornal chocou muitos dos seus leitores quando apresenta a sua revista 'NS' com o ditador que já passou à história em plena capa. Kadhafi il même. Uma vergonha para os responsáveis do 'DN'. Com tanta gente em Portugal e no mundo merecedora de uma capa de revista, eis que nos oferecem um tipo que mete nojo e cuja profissão é a de matar pessoas. No 'DN' os carris têm de mudar de agulha...

 

o que se passa no 'dn'?

 

 

> "O que se passa no 'Diário de Notícias'?", perguntam-me logo assim que me sento na mesa do café. A pergunta tinha razão de ser porque o 'DN' foi o único jornal português que dá à estampa na primeira página a vitória do FC Porto na Supertaça com um resultado de 2-0. Deve ter sido para aborrecer as gentes de Guimarães...

Respondi à pergunta dizendo que não estou por dentro do 'DN'. No entanto, salientei que a única coisa que pode ter influência em tanta falta de profissionalismo é o facto de o jornal não ter director (poucas vezes vai à redacção), não ter editores à altura, não ter revisor, não ter um profissional com experiência para o fecho das páginas e ter assistido à saída para a assessoria governamental de alguns dos seus melhores. Ainda a propósito do resultado do FC Porto-Vitória de Guimarães, é absolutamente vergonhoso, porque os vimaranenses chegaram a estar empatados 1-1. Será que na redacção não existe sequer um televisor?...

 

a preocupação

 

> O Governo resulta de uma eleição popular. Tem de governar e para isso tem de nomear as suas pessoas de confiança para o efeito. Em qualquer parte do mundo é assim. No anterior governo as nomeações dos "boys" para "jobs" inexistentes ou que não faziam falta nenhuma foram vergonhosamente demasiadas. Se querem um exemplo, dou-vos já: um ministro tinha quatro, repito, quatro assessores de imprensa. Mas, o que está em causa é que nunca vimos o 'DN' preocupado com os "boys" do anterior governo. Hoje, deu-se à pouca vergonha de chamar a manchete (pobres que não arranjam outro assunto mais importante) as nomeações que este governo já efectuou, as quais são três vezes menos que as do anterior. Já me disseram que esta vontade voraz de morder se deve à inveja de alguém que não foi nomeado... Das 450 nomeações feitas 73 foram para 'boys', diz o 'DN'.

 

 

'dn' de mal a pior

 

> Há um ditado que diz "Dá Deus nozes a quem não tem dentes". Trata-se de um dito que encaixa perfeitamente no 'Diário de Notícias'. O jornal está uma lástima. A direcção do diário de Joaquim Oliveira ainda não se deu conta que alguém andou a realizar um esforço na angariação de um maior número de publicidade para o jornal. Sem publicidade o 'DN' teria de fechar as portas, o que se tornava num dos acontecimentos mais tristes na história da nossa imprensa. Agora, o jornal está com muito mais anúncios, o que se saúda, e é precisamente quando a parte editorial e gráfica quer atirar o jornal para o lixo. A primeira página é uma vergonha, uma desgraça, por afastar compradores. Ninguém naquela direcção do jornal faz a mínima ideia do que tem de ser uma capa nos dias de hoje, onde a maioria só compra ao passar pelas bancas se algo estiver apelativo na capa. Pois, a primeira página do 'DN' apresenta logo abaixo do cabeçalho dois mamarrachos com fotos miseráveis, normalmente de duas personagens, como chamadas para o interior. É esse pormenor gráfico que efectivamente mata a imagem da capa, aliado a uma manchete que nunca o é porque mal se "vê". O comendador Oliveira tem de se convencer que algo tem de mudar no jornal, para mais, num momento em que o 'DN' perdeu alguns dos seus melhores por terem ido em direcção à assessoria governamental. Vejam só a porcaria de hoje:

 

 

dn gente

 

 

> O 'Diário de Notícias' devia ser todo ele, em aspecto gráfico e qualidade editorial, como o seu suplemento dos sábados "DN Gente". As 20 páginas do suplemento valem mais que tudo o resto. A linha gráfica é excepcional. Os artigos, entrevistas e notícias de grande qualidade. Os temas de actualidade extrema levam um grande número de leitores a coleccionar os suplementos "DN Gente". Profissionais como Pedro Correia, Nuno Galopim, Eurico de Barros, Abel Coelho de Morais, Helena Tecedeiro, Francisco Mangas, Jorge Fiel, Fernando Madaíl e Leonídio Paulo Ferreira, entre outros, merecem o maior elogio pelo trabalho de grande jornalismo que patenteiam.